Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

5 coisas que a humanidade aprendeu com Stephen Hawking

por Kalinka Araneda | 14/03/2018
Copiado!

Stephen Hawking morreu

“Estamos cada dia mais livres para acreditar no que queremos e minha opinião é de que a explicação mais simples é que Deus não existe. Ninguém criou o universo e ninguém dirige o nosso destino. Isso me leva a uma percepção profunda. Provavelmente, não há céu, e não há vida após a morte também. Temos uma vida para apreciar o grande projeto do universo, e por isso, estou muito grato” (Stephen Hawking)

 

Após 76 anos de uma vida nada comum, morre o físico Stephen Hawking. Mas o que vai embora é apenas o seu corpo, cansado de lutar bravamente contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), doença degenerativa que o acompanhou desde os 21 anos. A mente, uma das mais brilhantes que já habitaram este planeta, felizmente ficará eternizada através das obras geniais que ele deixou de presente para a humanidade. Independente se você é entusiasta de física e matemática ou não, é impossível coabitar o mesmo mundo que um gênio desses sem ser impactado por seu legado que, felizmente, é imortal. Afinal, uma das principais preocupações de Hawking foi sempre tentar disseminar as suas complexas teorias astrofísicas para o público leigo, da maneira mais simples possível. Pensando nisso, o Blog da Engenharia resumiu 5 coisas que a humanidade aprendeu com Stephen Hawing,

1. Os buracos negros não são tão negros e têm fim

Os estudos de Stephen Hawking sobre buracos negros foram, sem dúvida, uma das suas principais contribuições. Ele descreveu que essas estruturas emitem uma radiação (que ficou conhecida como Radiação de Hawking) que faz com que eles não sejam tão escuros assim, como se imaginava. Por causa dessas radiações, os buracos negros podiam sim, desaparecer, em milhões de anos.

buraco negro

2. A singularidade do universo

O Teorema da Singularidade explica que, se o universo está em constante expansão, se você voltar pra trás, chegará um momento em que o universo inteiro estava concentrado em um ponto único. Por isso…

singularidade do universo

3. O universo se criou sozinho

Ao lado de Leonard Mlodinow (co-autor de Uma nova história do tempo, 2005; Brévissima história do tempo, 2007; e O grande projeto, 2011), Stephen Hawking afirmou que é perfeitamente justificável que o universo possa ter partido de um estado onde o nada existia e sido criado por si próprio, já que tem a capacidade de regular os próprios mecanismos.

universo big bang

4. A nova Teoria da Relatividade

Hawking e Mlodinow também fizeram uma releitura de alguns pontos da Teoria da Relatividade formulada por Albert Einstein. A velha teoria explica como a matéria e a energia influenciam o meio e causam curvaturas no espaço-tempo, o que origina grandes eventos no universo, como os buracos negros e a gravidade. A nova abordagem explica que a Relatividade existe em qualquer sistema de medição de tempo e não apenas no Universo e que sem ela, as medições dariam em resultados imprecisos por quilômetros de diferença.

 

teoria da relatividade

5. Fótons não são apenas partículas, mas também ondas de energia

A cada segundo, uma lâmpada incandescente comum, de 1 watt, emite um quintilhão (ou seja, um bilhão de bilhões) de fótons, a partícula elementar da luz. Ou seja, os fótons são como pequenos pacotes dentro dos quais a luz é emitida, que se comportam simultaneamente como partícula e como onda e Stephen Hawking foi um dos percussores deste estudo.

FOTONS

Valeu, Stephen Hawking!

Copiado!

Comentários