Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Kitty Hawk: a promessa dos carros voadores está voando para longe

Engenharia 360
por Kamila Jessie
| 10/12/2019 2 min

Kitty Hawk: a promessa dos carros voadores está voando para longe

por Kamila Jessie | 10/12/2019
Copiado!

Em 2017, o Larry Page, cofundador da Google, financiou uma empresa chamada Kitty Hawk, que apresentou a audaciosa promessa de carros voadores em um futuro breve. O primeiro protótipo em perspectiva foi o Flyer, uma aeronave elétrica individual, prometido para aquele ano ainda. Mas a ideia não decolou.

Devido a problemas de diversas ordens, esse sonho futurista de carro voador ainda está um pouco fora de alcance. Segundo ex-engenheiros da Kitty Hawk, em conversa anônima com a revista Forbes, incidentes com baterias, motores, fiação e incêndios culminaram na decisão de deixar o Flyer em stand-by por mais um tempo. Um dos problemas declarados foi o empecilho das baterias pouco potentes e muito pesadas, que não fornecem muita autonomia de voo.

A proposta inicial da Kitty Hawk para o Flyer era de operar o carro voador como um serviço automatizado. Sua aplicabilidade seria principalmente em regiões afastadas por corpos de água, por exemplo. O carro voador ficaria disponível de ponta-a-ponta, sendo mais rápido e individualizado do que um serviço de balsa, por exemplo. (E muito mais cool, né?)

Ex-funcionários da Kitty Hawk soltaram o verbo:

Mas também tem fofoca nas startups de tecnologia: Acontece que, além das dificuldades técnicas, parece que quem questionava a segurança dos aeromodelos da Kitty Hawk era afastado do cargo na empresa. E mais ainda: em termos de regulamentação para o tráfego aéreo, ainda existe muito falatório sobre viagens individuais.

kitty hawk
Imagem: wired.com

Kitty Hawk e a parceria com a Boeing:

Com o objetivo de contornar essas adversidades, a Kitty Hawk anunciou, em junho, uma parceria com a Boeing. A ideia aparentemente é descartar os aviões particulares para investir em modelos de táxi aéreo. A divulgação da parceria usou a expressão “escalar a expertise em aeronaves”. Apesar de interessante, a colocação reformula o objetivo da Kitty Hawk, que desde o início havia prometido o veículo individual. E essa escala deveria ser reduzida, não?

Por ora, a ideia do carro voador da Kitty Hawk está se afastando do horizonte da imaginação.

Fonte: Forbes.

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217

Comentários