Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Saiba mais sobre a Internet das Coisas (IoT) na Construção Civil

Engenharia 360

6 min

POR Matheus Martins 23/01/2020

Com o avanço das inovações tecnológicas, surgiu um recurso com grande potencial de melhoria de processos, de compilação e análise de dados. Trata-se da IoT (Internet of Things), ou Internet das Coisas.

A tecnologia IoT

A Internet que conhecemos, basicamente, é uma rede de computadores internacional. A internet comum é um meio de conexão entre computadores, celulares e tablets entre si com outros servidores. Estes, armazenam os dados que formam o mundo virtual em que navegamos.

Analogamente, a IoT é uma passo à frente. Trata-se então da conexão de coisas propriamente ditas, desde os menores objetos até as maiores máquinas. A partir da IoT, são rompidas as barreiras e absolutamente tudo pode se conectar a tudo. As possibilidades vão desde os utensílios pessoais, como as nossas próprias roupas, até um equipamento de obra.

Imagem ilustrativa com fundo branco e escrita IoT em azul e cinza
Imagem: doxplan.com

De modo geral, a IoT funciona com base em:

  • Sensores para obtenção de dados de velocidade, localização, temperatura, etc;
  • Conexão por rede para trânsito de dados, via WiFi ou Bluetooth;
  • Processamento de dados, geralmente de forma centralizada em software;
  • Interface com o usuário através de aplicativos, possibilitando leitura de dados e operação de dispositivos conectados.

A IoT é mais uma das tecnologias que podem proporcionar um grande salto no desempenho e na produtividade da construção. Outras tecnologias que também podem auxiliar neste possível momento disruptivo são a Inteligência Artificial (AI, de Artificial Inteligence) e o Aprendizado de Máquinas (Machine Learning). Estas tecnologias estão extremamente conectadas, pois todas permitem o trabalho com dados com maior precisão, agilidade e quantidade. É o Big Data tangenciando a indústria da construção.

A necessidade de evolução da indústria

Sabe-se que o mercado responde inevitavelmente à rentabilidade e o sucesso financeiro dos negócios. É este então, o melhor argumento para a utilização da IoT em todas as indústrias, inclusive a da construção.

A indústria da construção, historicamente até então, é sempre retardatária quando se analisa comparativamente outras indústrias à evolução dos níveis de produtividade. Atualmente, pensa-se para a indústria como um todo, com o desenvolvimento da Indústria 4.0 e a Indústria 5.0 já surge no horizonte. Contudo, a construção civil nunca é a pioneira na inovação tecnológica, e não tem maturidade (e nem está próxima) de Indústria 4.0.

Imagem ilustrativa ícones IoT
Imagem: mackenzie.br

No entanto, isto escancara o quanto o setor tem a ganhar. Afinal, os pontos que são beneficiados são, principalmente: a gestão; o transporte; a energia; e a segurança. A IoT pode revolucionar modelos de negócios hoje estabelecidos na indústria através do big data gerado. E além disso, o momento nunca foi tão propício para a inovação tecnológica na construção.

Transição e adaptação do mercado

No entanto, para uma implementação dessa tecnologia na indústria da construção civil, existe uma transição necessária. É preciso uma adaptação da infraestrutura dos aparelhos e das coisas propriamente ditas que farão parte de uma rede. Além disso, existe a capacitação de pessoas para trabalhar com os novos processos. Tudo isto exige um período de adaptação.

Outro aspecto relevante é a necessidade de altos investimentos para trazer a IoT para realidade da construção civil, especialmente no Brasil. Por enquanto, as iniciativas são mais comuns em edifícios de luxo e empreendimentos de alto padrão.

No entanto, não dá para realizar um investimento e usar a internet das coisas imediatamente, a adaptação é necessária. Uma pesquisa desenvolvida pela Cisco mapeou que um terço dos projetos de IoT não são considerados um sucesso. Portanto, é preciso ter ceticismo e entender as estratégias correta para este desenvolvimento. Etapa por etapa.

Aplicações na Construção Civil

Bem, quando pensa-se na aplicação de tecnologias mais sofisticadas, é como se imaginássemos as Indústrias Stark na construção civil. Pois bem. A inclinação desse cenário beira à ficção científica.

Tony Stark os Vingadores
Imagem: vignette2.wikia.nocookie.net/

A utilização da IoT na construção civil é então, basicamente, inerente ao uso de aparelhos e equipamentos integrados em rede objetivando relatar, alterar e monitorar o ambiente no canteiro de obras.

A aplicação nos canteiros de obras é muito ampla, uma vez que novas soluções são criadas a cada dia, especialmente pelo incentivo à inovação e o grande desenvolvimento de construtechs.

Entre as tecnologias que são relacionadas à IoT, podemos citar a utilização da Inteligência Artificial para tomar decisões, antevendo riscos, com base em dados compilados. Também temos a utilização da Realidade Virtual e a Realidade Aumentada para interagir com a obra, visualizando as fases futuras da obra, evitando então falhas no processo. Isso sem falar de drones realizando o monitoramento do andamento de obras.

funcionário operando drones no canteiro de obras
Drones no canteiro de obras. Imagem: startse.com.

Dentro das possibilidades da utilização de IoT no canteiro de obras, podemos citar também o monitoramento de maquinários. É possível assim, otimizar o uso de máquinas, reduzindo sua ociosidade, verificando seu desgaste, monitorando a temperatura durante o uso.

Um outro grande ganho é a possibilidade do controle do canteiro de obras de maneira remota. Pode-se, por exemplo, controlar um equipamento num canteiro de obra estando em outra cidade ou outro país. Tudo isso através de um smartphone, computador ou outra interface.

Pessoa usando IoT com operação em interface por tablet.
IoT com operação em interface por tablet. Imagem: startse.com

A IoT possibilita também, através dos sensores, integrar materiais de construção. Será possível monitorar o desempenho de um material quanto à sua resistência, por exemplo. Isto se relaciona com o conceito de Smart Grid, em que pode-se monitorar a carga sobre uma planta em tempo real e contínuo.

Imagine identificar o vazamento de água em uma tubulação de forma extremamente precisa, evitando retrabalhos por não saber o ponto específico de uma não estanqueidade. Ou monitorar em tempo real e de maneira contínua o estado das fiações, facilitando portanto o planejamento de manutenções preventivas, antecipando riscos.

Ainda no canteiro de obras, a IoT pode facilitar até mesmo o monitoramento dos EPI’s. Imagine controlar as condições físicas dos colaboradores, otimizando sua produtividade. Ou então, utilizar tecidos que controlem a temperatura corporal, evitando superaquecimento do corpo dos colaboradores. Além disso, temos também a utilização visores de realidade aumentada, indicando o que deve ser construído ou alertando possíveis situações de perigo.

Pessoa usando tablet com realidade aumentada
Realidade aumentada. Imagem: novesengenharia.com.br

Além das aplicações no processo obra, é preciso pensar nos benefícios da aplicação da IoT nas edificações inteligentes (smart buildings). Através de dispositivos de automação, proporcionando ambientes totalmente integrados, com o controle através de um smartphone, por exemplo. Controlar a temperatura do ar condicionado, abrir e fechar janelas, acompanhar o consumo de suprimentos da sua geladeira, entre vários outros benefícios possíveis.

Impactos nas cidades e na indústria da construção

Os impactos da IoT são grandes, devido à facilidade e o impulso ao DIY (Do It Yourself, ou o Faça Você Mesmo), em virtude da conectividade com as coisas do cotidiano. A IoT é um caminho sem volta, e pode ser acelerada especialmente pela chegada da conexão 5G.

O BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Social), desenvolveu um estudo denominado “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”. Este estudo foi feito em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e com consultoria da McKinsey. O estudo em questão, apontou que o país tem potencial econômico de 27 bilhões de dólares até 2025, devido à economia com a gestão pública, transporte e energia com a aplicação de IoT.

Além disso, já existem iniciativas no Brasil, especialmente na gestão das cidades, através do otimização da mobilidade urbana, da segurança pública, economia de energia e combustível. É o conceito de cidades inteligentes.

Outro ponto também é que, por ser uma iniciativa recente no mercado, são poucos os fornecedores confiáveis no mercado. E isto torna-se portanto um diferencial competitivo para empresas da construção. Pode ser este o grande momento de disrupção, um grande salto da produtividade da construção civil através das inovações tecnológicas, especialmente, pelo uso da IoT.

Fonte: BNDS, Sienge, Concremat, Smart Building, UFC, Cisco.

5G
bigdata
Construção Civil
construtech
inovação tecnológica
iot
machine learning
realidade aumentada
realidade virtual

Matheus Martins

Mestrando em Ciência dos Materiais, Engenheiro Civil, MBA em Gestão de Projetos e Auditor Líder ISO 9001:2015. Um sul-mato-grossense entusiasta da gestão, da qualidade e da inovação na indústria da construção. Fã de tecnologias e eterno estudante de engenharia.

mais
Engenharia 360 Engenharia 360

VEJA TAMBÉM

6 Resultados
O que você precisa saber sobre o BIM?
As 3 características fundamentais para você vencer na carreira
Tesla está trabalhando em ventiladores pulmonares feitos com partes de carros
6 dicas para otimizar seu home office | Lista 360
Robô delivery de medicamentos desenvolvido pela USP pode evitar contágio por coronavírus
Bioesterelizador desenvolvido em universidade paraibana pode atuar como mais uma frente contra coronavírus
Podcast 360
Ouça ou baixe podcasts
exclusivos da engenharia
Ver Todos

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ