Engenharia 360

E=mc²: conheça a equação mais famosa de Albert Einstein que deu origem à bomba atômica

Engenharia 360
por Cristiano Oliveira da Silva
| 10/06/2021 | Atualizado em 23/07/2023 4 min
Imagem courtesy of US Govt. Defense Threat Reduction Agency, via Wikipédia – https://pt.wikipedia.org/wiki/J._Robert_Oppenheimer#/media/Ficheiro:Einstein_oppenheimer.jpg

E=mc²: conheça a equação mais famosa de Albert Einstein que deu origem à bomba atômica

por Cristiano Oliveira da Silva | 10/06/2021 | Atualizado em 23/07/2023
Imagem courtesy of US Govt. Defense Threat Reduction Agency, via Wikipédia – https://pt.wikipedia.org/wiki/J._Robert_Oppenheimer#/media/Ficheiro:Einstein_oppenheimer.jpg
Engenharia 360

Atualização: Em julho de 2023, estreiou nos cinemas o filme Oppenheimer, trazendo a emocionante história do físico J. Robert Oppenheimer, pai da bomba atômica e figura-chave no Projeto Manhattan - cujo texto a seguir, sobre Albert Einstein, também deve abordar.

Oppenheimer retrata o momento histórico da criação da bomba nuclear, acompanhando o físico teórico J. Robert Oppenheimer, que tinha a missão crucial de projetar e construir as primeiras bombas atômicas no Laboratório de Los Alamos durante o Projeto Manhattan. A jornada emocionante culmina nas trágicas consequências da utilização dessa poderosa arma nuclear nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki em 1945.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

bombas de guerra
Imagem reproduzida de Universal Pictures, via Olhar Digital

Recentemente, foi noticiado que a carta que Albert Einstein escreveu ao físico americano-polonês Ludwik Silberstein, um cético em relação às descobertas relativísticas, será leiloada por R$2,1 milhões. Essa carta contém uma equação aparentemente simples, E=mc². Claro que, por trás dessa "simplicidade", há uma das principais descobertas da humanidade, capaz de relacionar 'massa e energia'. Nesta matéria, o Engenharia 360 irá explicar alguns dos principais desdobramentos dessa relação e como isso é aplicado no campo científico!

albert einstein
Imagem extraída de CNN Brasil

Veja Também:

As 10 bombas mais potentes já feitas na história

Confira quais são os maiores e mais poderosos tanques de guerra do mundo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A relação de Einstein com a 2ª Lei de Newton

Essa relação descrita na carta de Albert Einstein vem da combinação da 2ª Lei de Newton e o princípio da relação de trabalho de uma força, no contexto da formulação relativística. Lembrando que a Física Relativística, traz uma generalização da própria Física Newtoniana!

Aplicando-se o princípio da conservação da energia, pode-se demonstrar a expressão E=mc²!

Veja Também: A Arma do Fim do Mundo: conheça o torpedo nuclear submarino "Poseidon" russo

O Projeto Manhattan

As descobertas de Einstein no campo da física nuclear deram ferramentas teóricas para o projeto da primeira bomba atômica. O cientista teve esse vislumbre e, em carta endereçada ao presidente Franklin Roosevelt, fez o alerta de que, em mãos erradas, poderia causar destruição sem precedente. Chegara a sugerir a possibilidade de Adolf Hitler estar desenvolvendo, antes dos norte-americanos, a tecnologia.

albert einstein
Imagem extraída da Revista Exame

Após Einstein  entender a magnitude da energia liberada numa reação nuclear de fusão do hidrogênio foi possível, por exemplo, entender o impacto que a tecnologia causaria se usada com fins bélicos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, os norte-americanos foram bem sucedidos no projeto das bombas de Hiroshima e Nagazaki!

A energia nuclear

Então, resumindo, massa pode ser convertida em energia. Esse é, aliás, o princípio do nosso Sol e de tantas outras estrelas que, através de incessantes reações nucleares de fusão de hidrogênio, formam átomos de hélio, com massa inferior à soma das massas individuais dos átomos - sendo, assim, emitida energia na proporção da diferença das massas inicial e final.

Para uma determinada massa de material radioativo, é possível, de forma controlada, produzir energia para abastecimento. São as usinas nucleares, amplamente difundidas na Europa e no Japão, por exemplo. E, no Brasil, há um projeto de usina nuclear, a Angra II - que, no momento, encontra-se inoperante.

Experimentos mais modernos, em aceleradores de partículas, comprovam diariamente a relação massa/energia. Na colisão de partículas, formando novas partículas, a energia emanada é a diferença entre as massas antes e depois da colisão, multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz - neste caso, matéria convertida em energia. E há também a verificação de partículas energéticas, como quarks e gluóns, para a geração de prótons - energia convertida em matéria.

A saber, o Brasil possui um acelerador de partículas do tipo síncrotron, Sirius, localizado no município de Campinas, no interior de São Paulo.

arquitetura da ciência
Imagem extraída de Revista Galileu - Globo

E você, já conhecia essas decorrências da equação E=mc² de Albert Einstein, que relaciona massa e energia? Deixe nos comentários!

Veja Também:


Fontes: Revista Galileu.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Cristiano Oliveira da Silva

Engenheiro Civil; formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo; com conhecimentos em 'BIM Manager at OEC'; promove palestras com foco em Capacitação e Disseminação de BIM / Soft Skills.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo