Engenharia 360

Demitido, e agora? | Engenheiro brasileiro abre empresa de milhões com rescisão de contrato

Engenharia 360
por Redação 360
| 14/01/2022 3 min

Demitido, e agora? | Engenheiro brasileiro abre empresa de milhões com rescisão de contrato

por Redação 360 | 14/01/2022
Engenharia 360

Imagina o que você faria se a empresa que trabalhou por mais de dez anos apresentasse uma proposta de ‘Demissão Voluntária’. Em tal situação, alguns, de imediato, entrariam em desespero em tantas dúvidas – aceitar ou não? De fato, é uma situação muito, mas muito difícil – ainda mais diante dos anos difíceis que a economia nacional vem enfrentando nos últimos anos. Mas o engenheiro brasileiro Silvio Aragão fez diferente. Ele agarrou sua rescisão, abriu uma empresa e faturou R$ 100 milhões! Conheça a sua história no texto a seguir!

Silvio Aragão
Imagem reproduzida de Exame

O começo da história de sucesso do engenheiro

Silvio estava há mais de uma década trabalhando no departamento de telecomunicações de um banco. Mas logo as notícias ruins chegaram. A empresa apresentou a proposta de demissão e não teve jeito. O profissional teve que se despedir do seu posto. E a ideia seguinte foi aplicar o dinheiro da rescisão de contrato – que, na época, era quase R$ 40 mil – em um novo negócio. Assim começou a história da empresa Avantia, hoje fornecedora de segurança inteligente para Azul, Gerdau, Heineken, McDonald’s, Raia Drogasil, Suzano e White Martins, além de órgãos públicos, governos estaduais, universidades públicas e portos.

Sim, foi uma jogada bem arriscada. Certamente, aceitar uma decisão nestas condições pode ser favorável se a pessoa entender bem o seu momento de vida e conhecer quais os passos que pode dar em seguida para não ficar parado e, principalmente, não desvalorizar o dinheiro que recebeu na negociação. Além disso, precisa ter muito domínio de mercado e confiança, acreditando que todo o seu conhecimento adquirido vai te fazer atingir os objetivos desejados! E o engenheiro Silvio acreditava!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

“Sonhamos grande e acreditamos que nossa empresa poderá ser a maior do setor na América Latina.” – disse o CEO e fundador, em entrevista de Revista Exame.

Silvio Aragão
Imagem reproduzida de Avantia

O serviços prestados pela Avantia

Afinal, o que será que a empresa do Silvio Aragão faz que gerou tanto lucro para o engenheiro? A Avantia desenvolve algoritmos que são capazes de reconhecer padrões específicos de Inteligência Artificial – por exemplo, identificação de rostos, armas, roubos, além de ruídos de quedas e acidentes. Outra possibilidade de aplicação de sua tecnologia é no setor público, sendo o sistema capaz de reconhecer foragidos e até acionar a polícia automaticamente. Diz o próprio executivo que a soma dos custos disso – somando todos os equipamentos necessários – seria praticamente a mesma que se precisaria com pessoas para monitoramento mais câmeras.

“Temos concorrentes e algumas startups têm soluções pontuais, mas nenhuma oferece o serviço completo. E conhecemos o mercado brasileiro para criar algoritmos que empresas estrangeiras não têm”.

“Todos os nossos serviços estão de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e utilizamos as câmeras dos próprios clientes, que têm acesso exclusivo às informações.”,

“Podemos deixar pessoas anônimas nas imagens com o próprio sistema, de acordo com as preferências do contratante.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– engenheiro Silvio Aragão.

O crescimento de um império

Nem tudo são flores, claro! Estes últimos anos foram desafiantes para a empresa do engenheiro Silvio. Por conta da crise do mercado nacional e internacional, houve atrasos de recebimento e mais. Mas estima-se que, até 2023, a empresa de Silvio alcance o faturamento de R$ 150 ou R$ 200 mil reais. Hoje, a Avantia já possui cerca de 500 funcionários – espalhados em diferentes capitais, incluindo Rio de Janeiro e São Paulo. E os planos atuais incluem a criação de um novo serviço de processamento de dados em nuvem, que poderá reduzir até 50% dos valores com equipamentos para os clientes; ademais, a captação de recursos para a expansão da empresa para outros países da América Latina – sendo considerada a ideia de abrir capital para dar esses passos de forma mais bem-sucedida.

Esperamos que possa ter se inspirado com a história de perseverança do engenheiro brasileiro Silvio Aragão! Quem sabe não é você o próximo empresário a ficar milionário em nosso país, hein? Lembre-se de que sonhar não custa e também que sonhos são mesmo alcançados mais por conhecimento e dedicação do que por dinheiro!


Fontes: Revista Exame.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo