Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Drone aquático: nova tecnologia pode detectar e recolher lixo dos rios

por Redação 360 | 20/04/2021

Batizado de WasteShark, o novo drone aquático foi desenvolvido pela startup holandesa Ran Marine Technology e visa coletar plásticos dos oceanos.

Batizado de WasteShark – numa livre tradução, seria um “tubarão do lixo” -, o novo drone aquático foi desenvolvido pela startup holandesa Ran Marine Technology. Com o formato de um pequeno barco, o veículo é construído para coletar plásticos e microplásticos, além de óleos e outras impurezas flutuantes.

lixo
WasteShark Boat | extraída de Sky Bulletin
lixo
WasteShark Boat | extraída de CNN

O drone tem capacidade para recolher até 350 kg de lixo por vez, sendo que seu turno pode durar até oito horas. Ao abastecer-se de lixo, o WasteShark volta para sua base de ancoragem e é esvaziado. Depois, é preciso que a sua bateria seja recarregada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O aparelho é totalmente elétrico, e pode ser programado e dirigido de maneira remota. Sendo assim, não emite poluentes. Além disso, sua atuação não demanda luminosidades altas ou ruídos, assim não ameaçando a vida selvagem desses locais.

lixo
WasteShark Boat | extraída de GoodHere

Drone também coleta dados

Além de sua função de corretor, o drone também é capaz de coletar dados sobre os ambientes marinhos. Com o objetivo de diminuir o impacto principalmente de resíduos industriais, a coleta de dados também é importante para monitorar as mudanças positivas que a limpeza pode acarretar.

Nesse sentido, outro atributo do WasteShark é a interceptação de resíduos antes que eles cheguem aos mares e oceanos. Este sistema inteligente também pode ser em breve combinado com a atuação de drones aéreos. Assim, é possível otimizar o tempo das limpezas, com o drone aéreo, funcionando como uma espécie de radar para o drone aquático. 

Solução pode diminuir impacto do lixo nos oceanos

Estima-se que oito milhões de toneladas de lixo plástico são despejadas nos oceanos a cada ano. Isso se refere apenas ao resíduo plástico, sem contar óleos diversos e outros tipos de despejo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desse modo, além de drones como o WasteShark, a mudança de hábitos de descarte por parte das populações é necessária. Ainda assim, outros dispositivos similares são frequentemente construídos ao redor do mundo.

Então, o que achou desta incrível descoberta? Deixe a sua opinião nos comentários!

Fonte: Ciclo Vivo.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.