Engenharia 360

Drone aquático: nova tecnologia pode detectar e recolher lixo dos rios

Engenharia 360
por Redação 360
| 20/04/2021 | Atualizado em 17/01/2023 2 min
WasteShark Boat | extraída de Boat Shopping

Drone aquático: nova tecnologia pode detectar e recolher lixo dos rios

por Redação 360 | 20/04/2021 | Atualizado em 17/01/2023
WasteShark Boat | extraída de Boat Shopping

Batizado de WasteShark, o novo drone aquático foi desenvolvido pela startup holandesa Ran Marine Technology e visa coletar plásticos dos oceanos.

Engenharia 360

Batizado de WasteShark, o novo drone aquático foi desenvolvido pela startup holandesa Ran Marine Technology e visa coletar plásticos dos oceanos.

Batizado de WasteShark - numa livre tradução, seria um "tubarão do lixo" -, o novo drone aquático foi desenvolvido pela startup holandesa Ran Marine Technology. Com o formato de um pequeno barco, o veículo é construído para coletar plásticos e microplásticos, além de óleos e outras impurezas flutuantes.

lixo
WasteShark Boat | extraída de Sky Bulletin
lixo
WasteShark Boat | extraída de CNN

O drone tem capacidade para recolher até 350 kg de lixo por vez, sendo que seu turno pode durar até oito horas. Ao abastecer-se de lixo, o WasteShark volta para sua base de ancoragem e é esvaziado. Depois, é preciso que a sua bateria seja recarregada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O aparelho é totalmente elétrico, e pode ser programado e dirigido de maneira remota. Sendo assim, não emite poluentes. Além disso, sua atuação não demanda luminosidades altas ou ruídos, assim não ameaçando a vida selvagem desses locais.

lixo
WasteShark Boat | extraída de GoodHere

Drone também coleta dados

Além de sua função de corretor, o drone também é capaz de coletar dados sobre os ambientes marinhos. Com o objetivo de diminuir o impacto principalmente de resíduos industriais, a coleta de dados também é importante para monitorar as mudanças positivas que a limpeza pode acarretar.

Nesse sentido, outro atributo do WasteShark é a interceptação de resíduos antes que eles cheguem aos mares e oceanos. Este sistema inteligente também pode ser em breve combinado com a atuação de drones aéreos. Assim, é possível otimizar o tempo das limpezas, com o drone aéreo, funcionando como uma espécie de radar para o drone aquático. 

Solução pode diminuir impacto do lixo nos oceanos

Estima-se que oito milhões de toneladas de lixo plástico são despejadas nos oceanos a cada ano. Isso se refere apenas ao resíduo plástico, sem contar óleos diversos e outros tipos de despejo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desse modo, além de drones como o WasteShark, a mudança de hábitos de descarte por parte das populações é necessária. Ainda assim, outros dispositivos similares são frequentemente construídos ao redor do mundo.

Então, o que achou desta incrível descoberta? Deixe a sua opinião nos comentários!


Fonte: Ciclo Vivo.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo