Engenharia 360

Conheça o "concreto marciano" mais forte que o concreto tradicional para construções espaciais

Engenharia 360
por Redação 360
| 31/05/2023 | Atualizado em 13/10/2023 5 min
Imagem reproduzida de Inova Social

Conheça o "concreto marciano" mais forte que o concreto tradicional para construções espaciais

por Redação 360 | 31/05/2023 | Atualizado em 13/10/2023
Imagem reproduzida de Inova Social
Engenharia 360

Nota: Um estudo publicado na revista Scientific Reports diz que Cientistas testaram derreter poeira lunar simulada para criar estradas e áreas de pouso na Lua, devido aos desafios apresentados pela abrasiva poeira lunar.

Parece que os pesquisadores usaram um material de grãos finos, aqueceram a poeira a 1.600 ºC e a transformaram em formas que podem se tornar estruturas sólidas. O método poderia criar uma plataforma de pouso em 115 dias na Lua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Neste texto do Engenharia 360, queremos compartilhar a notícia de que cientistas de Manchester criaram o "StarCrete", um novo material para construir casas em Marte. Esta pode ser opção super resistente e ecológica na Terra, requerendo menos energia para produção. O projeto está em andamento e deve revolucionar a construção de habitats em outros planetas, incluindo Marte. Saiba mais a seguir!

Por que a construção de infraestruturas no espaço é atualmente cara e difícil?

A construção de infraestruturas no espaço é cara e difícil devido ao alto custo e complexidade dos materiais e equipamentos necessários. E, na verdade, o desenvolvimento de materiais resistentes ao espaço requer pesquisas intensivas e tecnologia avançada, e o transporte desses materiais da Terra é caro devido à necessidade de foguetes potentes e sistemas de lançamento sofisticados.

A logística envolvida na construção no espaço, como a manipulação de objetos em gravidade zero, também é desafiadora. Encontrar materiais simples e facilmente disponíveis no espaço, como em asteroides ou luas, reduziria os custos de transporte e facilitaria a fabricação e montagem no espaço. Isso também teria implicações positivas para a sustentabilidade e abriria novas oportunidades de exploração e colonização.

concreto StarCrete
Imagem de Freepik

Veja Também: Isolados em Marte: cientistas se submetem a simulação de vida em outro planeta

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quais as principais características do "StarCrete"?

O "StarCrete" é feito de poeira extraterrestre, amido de batata e uma pitada de sal. O novo material seria duas vezes mais forte que o concreto comum e adequado para construção em ambientes extraterrestres. Ele teria uma resistência à compressão de 72 Megapascals (MPa) em solo marciano simulado e mais de 91 MPa em poeira lunar. Em comparação, o concreto comum teria uma resistência de 32 MPa.

concreto StarCrete
Imagem de Pexels por Pixabay
concreto StarCrete
Imagem de StarCrete via SpaceToday

É preciso destacar que, nesse caso, o amido de batata serve de agente de ligação, o que o torna uma opção mais viável do que o uso de sangue humano, que era uma opção anteriormente considerada. Além disso, o StarCrete pode ser fabricado com menos energia e em temperaturas normais, tornando-o uma alternativa mais ecológica ao concreto tradicional.

A saber, a equipe de pesquisa está trabalhando para aplicar o StarCrete e também explorando seu uso na Terra. Embora haja desafios a serem superados, o potencial do StarCrete para revolucionar a construção de habitats em outros planetas é promissor.

concreto StarCrete
Imagem de StarCrete via SpaceToday

Veja Também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Operação Marte: visitamos o evento realizado pela Inventação em parceria com a Unibes Cultural

NASA faz descoberta surpreendente: pedra preciosa existe tanto em Marte quanto na Terra

Qual a quantidade de StarCrete pode ser produzida a partir de um saco de batatas desidratadas?

Em verdade, a vantagem de usar amido de batata como agente de ligação em vez de sangue humano é que o amido de batata é facilmente disponível e pode ser produzido como alimento para os astronautas, enquanto o sangue humano exigiria um suprimento regular. Além disso, o uso de amido de batata simplifica as missões espaciais, tornando-as mais baratas e viáveis, pois não requer tecnologias de construção complexas, energia adicional ou equipamentos pesados de processamento.

A quantidade de StarCrete que pode ser produzida a partir de um saco de batatas desidratadas (25 kg) é quase meia tonelada, o que equivale a mais de 213 tijolos de material. Isso é significativo, considerando que uma casa de 3 quartos normalmente requer cerca de 7.500 tijolos para construir.

concreto StarCrete
Imagem reproduzida de Inova Social

E onde entra o sal comum e cloreto de magnésio? Bem, isso é adicionado ao StarCrete para melhorar sua resistência. O sal obtido da superfície marciana ou das lágrimas dos astronautas pode ser usado. O StarCrete feito com poeira lunar mostrou uma resistência à compressão ainda maior do que o feito com poeira de Marte.

concreto StarCrete
Imagem de StarCrete via Telegraph
concreto StarCrete
Imagem de StarCrete via SpaceToday

Quais as extectativas dos cientistas para a construção de futuras colônias humanas em Marte?

Algo sobre StarCrete que agrada bastante os engenheiros é que ele é mais eficiente em termos de redução de emissões de CO2 em comparação com o concreto tradicional, já que seu processo de fabricação pode ser realizado em temperaturas normais de 'cozimento em casa', resultando em menor consumo de energia.

Podemos concluir que o StarCrete é uma solução promissora para a construção de infraestruturas no espaço e também oferece uma alternativa mais ecológica ao concreto tradicional na Terra. De fato, o material tem o potencial de revolucionar a construção de habitats em outros planetas, como Marte. E, pensando nisso, a startup DeakinBio, por exemplo, está explorando maneiras de aprimorar o material para uso em ambientes terrestres.

Apesar dos desafios a serem superados para a construção de infraestruturas espaciais, o StarCrete oferece uma solução viável e simples. Por isso, é possível que logo possamos ver a real construção de colônias humanas fora da Terra, com esse "concreto marciano" sendo utilizado como material de construção.

Então, o que você acha dessa notícia? Compartilhe sua opinião na aba de comentários!

Veja Também:


Fontes: Space Today.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo