Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como o funciona o micro-ondas que esquenta a sua comida na cozinha? | 360 Explica

por Redação 360 | 22/10/2021

Micro-ondas são aparelhos fantásticos. Eles auxiliam os cozinheiros esquentando e descongelando alimentos. Mas como fazem isto? Nós explicamos!

Já pensou como uma “simples” caixa metálica, ligada na eletricidade, consegue, sem fogo, aquecer travessas de comida? Assim é o “milagre” que só a física explica ou, aqui, o Engenharia 360! Mas, antes, uma curiosidade: sabia que o primeiro modelo de micro-ondas foi inventado na década de 1940? Ele pesava uns 300 kg e, na época, custava US$ 5.000. Mas depois dos anos de 1980 e 1990, os novos modelos da máquina se popularizaram. As pessoas passaram a usá-los diariamente para aquecer líquidos, requentar restos de comida e preparar pratos congelados. Hoje, os aparelhos de micro-ondas já fazem tanto parte do nosso cotidiano que já nem percebemos mais a genialidade da sua engenharia. Pensando nisto, escrevemos este texto especial 360 Explica!

Por que alguns preferem usar micro-ondas a fogão?

A resposta para esta pergunta é simples! Micro-ondas são mais rápidos e eficientes em comparação a fogões a gás. Eles aquecem e descongelam fácil e rápido os alimentos, sem deixar partes geladas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

física
Imagem reproduzida de TudoGostoso

Qual a explicação para o funcionamento do micro-ondas?

Primeiro uma explicação mais de física. As ondas eletromagnéticas são invisíveis e curtas, e viajam pelo ar na velocidade da luz. Dentro do forno de micro-ondas, são geradas por uma peça de válvula chamada de magnetron, que tem um transformador que converte eletricidade “comum” – 110 ou 220 volts – em 4 mil volts ou mais. Isso faz esquentar um filamento e movimentar elétrons, puxados por ímãs para criar micro-ondas. E estas, por sua vez, são transmitidas para dentro do forno em todas as direções por uma antena, ricocheteando nas paredes. Isso tudo é o que faz aquecer a comida que colocamos no interior do aparelho!

As ondas – cerca de 2.450 megahertz (MHz) de frequência -, penetram fundo na comida e “mexem” com as suas moléculas de água – aliás, é por isso que não podemos colocar uma comida seca para esquentar. Estas moléculas se chocam umas contra as outras, e toda essa fricção e gera calor. A partir daí, você já deve ter entendido o resto!

física
Imagem reproduzida de Infoenem
física
Imagem reproduzida de The Appliances Reviews

Para acelerar este processo, os cientistas resolveram acoplar um pequeno ventilador na parte de cima do forno, ajudando a espalhar as ondas eletromagnéticas pelo interior do aparelho. E toda a estrutura ao redor é projetada para barrar qualquer fuga de onda – num sistema ‘bate-e-volta’. Já o prato de dentro gira para que toda a comida fique bem aquecida por completo. É que quando as ondas eletromagnéticas se chocam, umas contra as outras, elas se cancelam e, por isso, podem deixar “zonas frias” no local.

física
Imagem reproduzida de Microwave Master Chef

E será que usar o aparelho pode prejudicar a saúde?

O indicado é, quando ligar o forno, se afastar pelo menos 50 cm dele. Na dúvida, pode-se levar o aparelho a um técnico especializado para medir a taxa de vazamento da radiação e tomar as medidas necessárias, como fazer a troca da borracha de vedação da porta, que normalmente se desgasta com o tempo. Inclusive, a porta da frente apresenta um vidro telado para impedir a saída das ondas, já que as micro-ondas são mais espessas que os espaçamentos destes filamentos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quanto à radiação do micro-ondas sobre os alimentos, é uma quantidade bem pequena que, de acordo com teses científicas, não geraria danos à nossa saúde. O que seria mesmo ruim é a exposição excessiva às micro-ondas, que pode provocar cegueira nos olhos e danos no fígado e rins, além da morte de neurônios em crianças menores de 12 anos. Por isso, tome cuidado!


Fontes: Mega Curioso, UOL.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.