Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Robótica: como a qualificação profissional é essencial para as transformações do mercado?

Engenharia 360
por Redação 360
| 01/07/2021 4 min

Robótica: como a qualificação profissional é essencial para as transformações do mercado?

por Redação 360 | 01/07/2021

Os trabalhadores não podem ignorar a transformação que o mercado passa com a robótica. Mas também é preciso ajudar a instruir essa mão de obra. Saiba+!

Com um Brasil abrindo espaço para novas tecnologias e um 5G se aproximando, trazendo mais velocidade e simultaneidade, o futuro tende a ser eclético e com novos desafios mercadológicos. A tecnologia 5G abre perspectivas de avanços exponenciais em diversas áreas, entre elas a indústria, com aumento de produtividade e criação de novos modelos de negócio.  Por conta das evoluções tecnológicas, algumas profissões estão se adaptando à inteligência artificial, inovações e claro, automação industrial. Se você quer se preparar para qualquer mudança no setor industrial, precisará aprender quais são as habilidades relevantes que um profissional da área precisa para ocupar lugar de destaque. 

Robótica e transformação de mercado

Conforme o estudo “O Futuro do Emprego 2020”, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial”, com a chegada da Pandemia do Covid-19, houve uma notável aceleração nos processos de automação e consequente demanda por mão de obra especializada. E isso é bom! A transformação digital é mesmo fundamental nesse momento em que a economia global está mais competitiva. Contudo, ainda há, obviamente, dois grandes desafios a serem superados. Em resumo, com relação ao mercado de trabalho, que é a formação das novas gerações e a requalificação dos atuais trabalhadores!

Imagem reproduzida de ABB

Educação, educação e educação! Desde já, o Brasil precisa urgentemente preparar melhor os seus trabalhadores para a transformação digital do mercado, com a renovação de ocupações pela automatização e o surgimento de novas funções. 

Mas ainda bem que, sabendo disso, líderes mundiais no segmento – um exemplo é a empresa ABB –  já estão começando a oferecer cursos de preparação de profissionais aqui em nosso país para ensinar as pessoas a operar células robotizadas e para programar, realizar manutenção e processos. Veja a seguir!

Novos cursos preparatórios

O Tribunal de Contas da União também realizou recentemente, junto às Instituições Federais de Ensino Superior, um estudo para averiguar a adesão dos jovens aos cursos ofertados frente às necessidades impostas pela transformação digital no setor produtivo do país. Em seguida, como já era esperado, os resultados revelaram problemas graves ainda a serem superados. Por exemplo, com relação à infraestrutura das instituições, a política pública de educação, a capacitação de docentes e mais. Infelizmente, tudo isso era importante para haver um aperfeiçoamento maior dos cursos em função da transformação digital

robótica
Imagem reproduzida de ABB

Mas é difícil falar sobre a educação de brasileiros em robótica, Inteligência Artificial, automação de sistemas e mais, quando se sabe que o país tem somente 33% das instituições de ensino com Internet banda larga. Vê-se ainda iniciativas muito pontuais para resolver todos os problemas antes relacionados. Por isso, permanece a incerteza do setor empresarial sobre como a sociedade pode enfrentar a nova realidade do mercado de trabalho diante desses graves problemas!

Bem, a saída possível são os próprios cursos padronizados e treinamentos personalizados – alguns deles virtuais, nesse momento. Eles são oferecidos pelas líderes mundiais no segmento que desejam fazer parte do mercado brasileiro. Essas empresas entenderam as necessidades específicas dos seus clientes e estão caminhando junto para capacitar os profissionais que atuam para eles, inclusive ajudando a instruir aqueles que atuarão em células robóticas. Concluindo, todos enxergam que, hoje, esse é o único jeito de maximizar a potência e as características dos seus equipamentos; aumentando a produtividade; e diminuindo o tempo de manutenção e paradas inesperadas.

Saiba mais sobre os treinamentos oferecidos pela ABB Robótica no vídeo a seguir!

Novas tendências profissionais

Em 2021, as plataformas digitais SambaTech e Samba Digital constataram que 62,5% das empresas brasileiras vão investir entre 10% e 30% do faturamento em transformação digital. Isso é ótimo, pois pode indicar o início de um ciclo positivo em direção a abertura de novas vagas a partir da nova divisão do trabalho entre humanos, máquinas e algoritmos. Mas é claro que há um longo caminho ainda em direção à requalificação de funcionários nos próximos anos. São áreas que terão aumento de demanda em breve:

  • dados e inteligência artificial, 
  • novas funções em engenharia, 
  • computação em nuvem, e 
  • desenvolvimento de produtos.

Uma coisa é certa, as novas gerações precisam começar a sua instrução em tecnologia cada vez mais cedo. Em seu currículo, devem ser inseridas disciplinas como segurança da informação, privacidade, proteção de dados pessoais, navegação segura, novas tecnologias como Inteligência Artificial, Big Data e programação. E mais perfeito ainda seria se as próprias universidades as preparem conforme as transformações do setor produtivo.

Imagem reproduzida de ABB

Áreas de capacidade

Pesquisadores do Centro de Estratégia e Competitividade da Escola de Economia de Estocolmo, na Suécia, avaliam que é necessário analisar a tecnologia em cinco áreas de capacidade:

  •  percepção sensorial,
  • capacidades cognitivas, 
  • processamento de linguagem natural, 
  • capacidades emocionais e sociais 
  • e capacidades físicas. 

Trabalhos em grupos

Ainda poderíamos citar o estudo de Frank Levy and Richard J. Murnane – autores do livro ‘A nova divisão de trabalho’, que classifica os tipos de trabalhos em quatro grupos:

  • tarefas rotineiras manuais, 
  • rotineiras não-manuais, 
  • não rotineiras manuais,
  • e tarefas não rotineiras não manuais.
Imagem reproduzida de ABB

Se os brasileiros conseguirem, o mais rápido possível, desenvolver mais as suas habilidades digitais, prever tendências e assumir mais as responsabilidades por seu futuro, a avaliação daqui há cerca de uma década poderá ser outra. Poderemos ter muito mais gerentes, engenheiros, supervisores, coordenadores e técnicos trabalhando com robótica. E por que isso mudaria o país?

A transformação digital é fundamental para que o Brasil se torne cada vez mais competitivo na economia mundial!

Veja Também: Tendências 2021 – descubra o que deve dominar a Indústria da Construção Civil [inclusive no Brasil]


Fontes: Mittech Review, New ABB, New ABB 2.

O mercado mundial passa por um momento de extrema transformação; e, ao mesmo tempo, mudanças drásticas precisam ser feitas também na indústria brasileira. Robôs podem exercer atividades complexas ao lado dos humanos, ajudando a criar essa produção mais rápida, segura, econômica e de que tanto precisamos!

Pensando nisso, nós, do Engenharia 360, em parceria com a ABB, criamos um canal especial com uma série de conteúdos para ajudar a esclarecer essa possível relação entre humanos e robôs. Clique aqui e saiba mais sobre esse universo e continue acompanhando os conteúdos do nosso canal.

Comentários