Engenharia 360

Descubra como está a dominação do espaço neste momento

Engenharia 360
por Redação 360
| 04/05/2022 | Atualizado em 23/01/2023 5 min

Descubra como está a dominação do espaço neste momento

por Redação 360 | 04/05/2022 | Atualizado em 23/01/2023
Engenharia 360

Atualização:  A espaçonave tripulada Shenzhou-15 será lançada às 23h08 de terça-feira, 29 de novembro de 2022 (horário de Beijing), a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no noroeste da China, anunciou a Agência Espacial Tripulada da China (CMSA, sigla em inglês) nesta segunda-feira. A espaçonave levará três astronautas – Fei Junlong, Deng Qingming e Zhang Lu – para realizar a missão da nave espacial Shenzhou-15, e Fei será o comandante, disse Ji Qiming, assistente do diretor da CMSA, em uma coletiva de imprensa. A tripulação permanecerá em órbita por cerca de seis meses.

Fonte: Xinhuanet.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Sempre nos perguntamos porque o ser humano foca tanto no espaço e olha menos para os problemas escancarados bem aqui, debaixo dos nossos narizes. Bem, é que a coisa não é bem assim. Muitos desafios enfrentados na Terra podem ser superados com muito mais facilidade após alguns sistemas espaciais serem colocados em funcionamento. Por exemplo, você consegue imaginar o andamento da nossa vida contemporânea sem a Internet transmitida via satélite?

Briga de cachorro grande

Olha só que interessante, hoje existem duas grandes empresas no mercado que brigam feio pelo espaço aéreo, a SpaceX e a Amazon – dos milionários Elon Musk e Jeff Bezos, respectivamente -, e que no futuro devem concorrer de igual com a Blue Origin e a OneWeb. Ambas já batalham pelo turismo espacial. Mas seu foco de investimentos é para o lançamento de satélites para internet com as tais “constelações de satélites“, levando conexão a áreas remotas do planeta.

Aliás, essa é uma tecnologia que constantemente recebe críticas, acusada de gerar possíveis prejuízos para outros setores, como incidentes com equipamentos de empresas por meio de colisões. Apesar disso, outros rejeitam a ideia, dizendo que o espaço seria enorme e os satélites pequenos. A palavra final dos astrônomos é de que, em algumas situações, até podem atrapalhar a observação espacial, pairando na chamada órbita terrestre baixa, mais próxima da Terra, da Estação Espacial Internacional e do telescópio Hubble. E, a saber, quanto menor é essa distância do nosso planeta, menor a latência ou tempo que a informação leva para chegar ao seu destino.

exploração do espaço
Imagem reproduzida de Agora RN
exploração do espaço
Imagem reproduzida de Olhar Digital

A internet da Satlink

A latência da Starlink é a menor registrada nos Estados Unidos pelas empresas de internet via satélite tradicionais HughesNet e Viasat, que ficaram em 744 ms e 629 ms, respectivamente, no mesmo período. Por outro lado, a latência de provedores de banda larga fixa ficou em 15 ms. E a empresa de Musk espera alcançar velocidade de 1 Gb/s (gigabit por segundo), mas admite que hoje ela fica entre 100 Mb/s e 200 Mb/s (megabits por segundo).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

exploração do espaço
Imagem reproduzida de Tecnoblog
exploração do espaço
Imagem reproduzida de Poder360

E para se tornar cliente do serviço da Starlink, é preciso comprar um kit com antena, roteador e cabos. Recentemente, o Engenharia 360 conversou com Breno Masi, o primeiro brasileiro a receber a internet via satélite do Elon Musk. Ele contou um pouco da sua experiência para nós. Confira a seguir!

Engenharia 360: “Você já testou o sistema? O que achou dele?”

Breno Masi: “Já testei o sistema sim, achei a configuração super simples e a qualidade da internet é muito legal! Principalmente para locais mais afastados onde não temos a possibilidade de ter fibra ou outro tipo de internet de alta velocidade.”

Engenharia 360: “Lembramos que algo semelhante foi encaminhando pelo próprio Musk para ajudar os ucranianos na guerra. Como você, sendo um consumidor, avalia a qualidade dessa tecnologia? Acha que ela realmente pode mudar o mundo?”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Breno Masi:Sou fanático por tecnologia e tento consumir tudo sempre no início, pois isso me ajuda a ser mais criativo e inovar em meus negócios. Sem dúvida nenhuma veremos uma evolução absurda dessa tecnologia nos próximos anos, já imaginou ter a sua internet em qualquer lugar do mundo? Funcionando independente de torres ou infra-terrestres? Velocidade de informação, diminuição de latência, acesso à informação mesmo sem infra estrutura…”

Engenharia 360: “Descreva em poucas palavras como foi a sensação do momento de receber esse produto e a repercussão disso entre seus amigos. Tem muita gente curiosa, assim como nós, lhe procurando?”

Breno Masi: “Foi sensacional! Em nenhum momento esperava ser o primeiro! Inclusive, me assustei quando a equipe da DHL veio fazer a entrega aqui em casa. Fiquei super lisonjeado e feliz, todos os amigos estão muito curiosos e não param de chegar perguntas, agora é continuar fazendo os testes, levar essa antena para barco, sítio e etc. e ver como irá funcionar.”

Veja Também: Starlink: entenda como grandes projetos de satélites de comunicação podem prejudicar a astronomia

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Avanço de uma grande potência

Agora vamos falar sobre lançamentos espaciais? A China deve ser a potência que vai bater o recorde mundial de 2022, com 60 decolagens programadas. Só nos últimos dias, foram mais de 10 foguetes lançados com uma variedade de satélites de comunicação e monitoramento ambiental. Outros lançamentos bem-sucedidos desde o ano passado era para a conclusão da estação espacial chinesa, a Tiangong – ou “Palácio Celestial” -, que deve orbitar a Terra entre 340 e 450 quilômetros.

Em junho, o foguete Shenzhou-14 lançará três astronautas para habitar e trabalhar na estação por cerca de seis meses, período durante o qual eles vão preparar o módulo Tianhe para a chegada dos dois módulos restantes necessários para completar a estação Tiangong. Na sequência, a missão Shenzhou-15 levará mais três astronautas à estação, deixando os taikonautas completarem a integração dos módulos. Fique, a seguir, com imagens da nova estação!

exploração do espaço
Imagem reproduzida de Gizmodo Brasil
exploração do espaço
Imagem reproduzida de Canaltech
exploração do espaço
Imagem reproduzida de Global Edition – China Daily
exploração do espaço
Imagem reproduzida de YouTube China’s Tiangong space station
exploração do espaço
Imagem reproduzida de Bangkok Post

Fontes: Olhar Digital, G1.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo