Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como essas 7 séries da Netflix podem te ajudar a ser um líder melhor

por Clara Ribeiro | 30/05/2017
Copiado!

Você sabia que apenas 11,54% dos colaboradores das empresas estão preparados para exercer cargos de liderança? Os dados são de uma pesquisa feita pelo Grupo Bridge. Isto significa que não adianta querer ser um líder, é preciso buscar essa condição.
Já falamos por aqui sobre as 9 qualidades que todo líder deve ter e, agora, trouxemos mais dicas para te ajudar a melhorar suas atitudes perante a empresa onde trabalha e a equipe.
Desta vez, você vai conhecer uma lista com 7 séries da grade da Netflix que dão um show de liderança para nós, espectadores. Conheça quais são e as coloque em seus favoritos. 😉

Foto: Soap Opera Netword

1- “Suits”

Tudo começa com a história de Mike Ross, um típico jovem cheio de incertezas sobre seu futuro profissional. Expulso do curso de Direito de Harvard após fazer um trabalho para a filha do reitor, ele consegue um emprego em uma das maiores firmas de advocacia de Nova Iorque. Mesmo sem ter terminado a graduação, Mike exerce sua função com maestria e se torna peça-chave da empresa.
“O personagem nem é formado em Direito, mas consegue usar sua inteligência para fazer o que chamamos de ‘zoom out’, que é um afastamento da visão de um problema para enxergá-lo melhor e conseguir resolvê-lo”, explica Antonio Prates, fundador do projeto Vida com Método, destacando que um líder não precisa saber fazer tudo, mas tem que entender o processo e saber quem está preparado para executar.

Foto: Creebhills

2- “How to Get Away with Murder”

A premiada Viola Davis estrela essa intrigante série, também do mundo da advocacia. Ela é a protagonista, Annalise Keating, uma advogada criminal e professora da Universidade de Middleton, que escolhe um grupo de alunos para trabalhar em seu escritório.
Ela dá verdadeiras aulas de liderança, apesar de ser muito fria com quem quer que seja. “É claro que ninguém precisa ser tão duro quanto ela, mas é possível se inspirar na forma como ela vê a capacidade dos integrantes da equipe de resolver os problemas e designar as tarefas”, explica Taty Nascimento, outra fundadora do projeto Vida com Método.

Foto: Divulgação

3- “Grey’s Anatomy”

Essa é uma das séries mais longas da história da TV americana. Típico drama médico, ela já está na 14ª temporada e conta com dezenas de personagens, rotativos e fixos. Uma das principais é Miranda Bailey (Chandra Wilson), que começou como uma médica residente e hoje é chefe da área de cirurgia.
Por saber distribuir muito bem as tarefas entre os médicos, Miranda consegue manter a eficiência da equipe. “Ela também percebe quando não é a melhor pessoa para fazer algo e passa para alguém da equipe, e isso é uma característica importante em um líder”, explica Taty.

Foto: Divulgação

4- “House of Cards”

Uma das séries mais famosas dos últimos tempos, House of Cards exibe a trajetória antiética de um político até a presidência dos Estados Unidos. Ao acompanhá-la, você perceberá muito mais personagens antagônicos do que confiáveis e honestos. Entretanto, é possível aprender mesmo com essas pessoas.
De acordo com Prates, a habilidade de relacionamentos e networking do protagonista Frank Underwood (Kevin Spacey) pode inspirar mais pessoas a procurarem contato com quem as ajuda a seguir adiante. “Se você quer se tornar um líder melhor e com mais produtividade, procure se aliar a pessoas que te ajudem nisso”, ensina. Ele reforça que, diferente do personagem que se conecta a outras pessoas por interesse próprio e as descarta em seguida, é possível criar laços de amizade com aquelas que contribuem com energias positivas. “Tente identificar aqueles que impulsionam para frente e procure se aproximar deles, criando uma amizade natural.

Foto: Divulgação

5 – Quantico

A série que conta a vida de jovens recrutas do FBI prova o quanto é possível exercer a liderança mesmo sem ser um líder. A personagem Alex Parrish (Priyanka Chopra) não é uma líder oficial dentro da instituição, mas influencia a equipe e resolve os problemas.
“Na vida profissional, independentemente da área e da posição, você não é designado um líder para então liderar, mas o oposto: é preciso começar a se posicionar como líder, e então você vai ser tratado como um”, explica Taty.

Foto: Pinterest

6- “Vikings”

Apesar de conter cenas fortes de violência, a série sobre a sociedade nórdica mostra uma excelente lição de liderança ao relatar a ascensão de um camponês à posição de rei de toda a nação. Em meio aos jogos de poder, a obra vai exibindo personagens que conseguem “pensar fora da caixa”.
“Quando você pensa diferente e consegue ser criativo, você conquista a verdadeira força para vencer as grandes batalhas”, diz Prates, destacando que esse tipo de série permite um outro aspecto intrigante para estimular a criatividade: analisar costumes tão diferentes da nossa cultura. “Aquilo que é distinto do que vivemos certamente serve para abrir a cabeça.”

Foto: Time

7 – Breaking Bad

Inicialmente um típico “perdedor”, sem propósito na vida, o protagonista encontra um ponto de motivação para agir com mais energia. Mesmo que de uma maneira torta, Walter White (Bryan Cranston) define seu objetivo, e isso serve de mola propulsora para se dedicar à equipe formada com o novo amigo. A partir daí, ele incentiva as outras pessoas ao seu redor.
“Para ser um líder motivado, você precisa ter uma meta e viver de acordo com ela”, explica Taty. A especialista ressalta que chefes motivados se arriscam por quem realmente importa. “Qual a sua finalidade e onde você quer chegar? Quando isso fica claro para você, fica mais fácil reunir a energia que um líder precisa”, finaliza.

E então, você já assistiu a alguma dessas séries da Netflix? Confesso que já vi boa parte e realmente elas dão um choque de realidade na gente, bem como abrem nossos olhos para novas atitudes. Que tal começar a ver algum título?


Fonte: Forbes

Copiado!
Engenharia 360

Clara Ribeiro

Jornalista especializada em arquitetura e engenharia. Ávida consumidora de informação; viciada em produzir conteúdo; amante das letras, das artes e da ciência.

Comentários