Engenharia 360

Comidas feitas em impressoras 3D: conheça algumas possibilidades

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 05/09/2022 2 min

O funcionamento desses modelos vai desde a tradicional superposição de camadas até métodos mais complexos, juntando diferentes materiais em uma espécie de cimento comestível.

Comidas feitas em impressoras 3D: conheça algumas possibilidades

por Rafael Panteri | 05/09/2022

O funcionamento desses modelos vai desde a tradicional superposição de camadas até métodos mais complexos, juntando diferentes materiais em uma espécie de cimento comestível.

Engenharia 360

As impressoras 3D já são comercializadas há alguns anos. Mesmo assim, novidades no mercado aparecem todo dia para essa tecnologia. Depois do plástico e do metal, a próxima matéria-prima que abastece essas impressoras são os alimentos. Já são centenas de modelos capazes de imprimir, cozinhar e praticamente servir refeições inteiras.

Conheça agora alguns desses modelos de impressoras 3D para alimentos:

Foodini

Desenvolvida pela Nature Machine, a máquina Foodini busca reduzir o consumo de processados e facilitar a vida de seus clientes. Seu foco é a alimentação saudável a partir do uso de alimentos frescos como matéria-prima. Os ingredientes devem ser preparados previamente. “(…) basta carregar a massa e encher a Foodini, e a máquina imprimirá raviolis individuais para você.”, explica representante da empresa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Foodini é conectada à Internet e sua tela touch integrada fornece as opções de impressão. Cada receita vem com sua lista de ingredientes e com seu tempo de preparo. O cardápio é bastante variado. Aliás, segundo a fabricante, é possível imprimir diversos tipos de macarrão, hamburguers, pizzas, brownies e muitos outros pratos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No site oficial da empresa, a impressora pode ser comprada por US$ 6.000,00 sem impostos.

impressoras 3D
Imagem reproduzida de Foodini Grid Gallery

Veja Também: De onde vem os alimentos distribuídos aos passageiros dos aviões?

Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)

Pesquisadores da renomada Universidade Norte Americana estão desenvolvendo um novo tipo de comida a partir da impressão 3D. O alimento produzido em formato plano reage com água quente para atingir seu formato final. Uma impressora 3D faz as marcações com tiras de celulose comestível sobre uma camada de gelatina. E a água quente é despejada e reage com o material modelando a refeição. Confira o vídeo:

O equipamento não tem planos para ser comercializado. Usado apenas para fins científicos, seu principal objetivo é economizar espaço para o transporte de alimentos.

Mmuse

Essa máquina é ideal para os apaixonados por chocolate. Aplicando a técnica de camada após camada, muito comum em impressoras 3D convencionais, esculturas de casas, monumentos e desenhos de chocolates podem ser criados.

Pedaços de chocolates devem ser depositados no recipiente próprio e o design desejado deve ser selecionado. O dispositivo imprime de 30 a 60 mm por segundo. Para quem tiver interesse, na China a máquina custa US$ 5.200,00 sem impostos.

Veja Também: Comida computadorizada pode ser o futuro da agricultura

Pizza em segundos

Um ex-funcionário da empresa aeroespacial, SpaceX, se juntou a outros dois colegas para criar uma empresa de automação de alimentos. Dessa união surgiu uma máquina capaz de imprimir uma pizza em 45 segundos.

A massa deve ser pré-preparada para ser moldada pela máquina. Depois são adicionados os molhos e ingredientes. Por enquanto, apenas 10 ingredientes podem ser adicionados e já devem estar cortados. Todo o processo pode ser visto no vídeo a seguir:


Fontes: NaturalMachines, TechTudo, Yahoo.

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo