Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Ciclo PDCA de melhoria contínua: o que é e como pode ser usado

por Jéssica Dias | 11/09/2014
Copiado!

Como podemos saber se estamos resolvendo um problema da forma correta? Como saber se nossas propostas ou novas ideias para um projeto irão funcionar? A solução é ter um processo que possa ser seguido quando precisamos implementar alguma mudança ou resolver um problema, um processo que se certifique que planejemos, façamos testes e incorporemos feedbacks antes da implementação.
Uma das ferramentas que podem ser usadas é o chamado Ciclo PDCA, uma técnica iterativa de solução de problemas usadas para melhorar processos ou implementar novas ideias de maneira controlada.

PDCA-Cycle-blog-da-engenharia

Fonte: wikimedia.org


PDCA significa, em inglês, Plan-Do-Check-Act (planejar-fazer-checar-agir) e é um ciclo de melhoria contínua que pode ser usado tanto para avanços no desempenho quanto para pequenas melhorias em projetos e processos. Suas quatro fases envolvem:
Plan: identificar e analisar o problema
Do: desenvolver e testar a solução potencial
Check: medir o quão efetiva a solução-teste foi e analisar se ela pode ser melhorada de alguma forma
Agir: implementar completamente a solução melhorada
 

Como usar esta ferramenta?

Passo 1: Plan

causa-e-efeito-blog-da-engenharia

Fonte: qualidadebrasil.com.br


Primeiro, deve-se identificar exatamente qual é o problema. Para isso, podem ser usadas ferramentas como “Drill Down”(quebrar problemas complexos em partes progressivamente menores), Diagrama de Causa e Efeito e “5 Porquês”. Depois, pode ser apropriado mapear o processo que está presente na causa do problema. Ao final dessa fase, adicione quaisquer outras informações necessárias para ajudar na busca por uma solução.

Passo 2: Do

Nesta fase possíveis soluções devem ser geradas e, dentre estas, escolher a melhor (para isso pode ser feita uma análise de impacto, por exemplo). Com a solução escolhida deve-se implementar um projeto piloto em pequena escala, com um grupo pequeno, ou em uma área geográfica limitada, ou de alguma outra maneira que seja apropriada à natureza do problema.
É importante ressaltar que, ainda que esta fase se chame “Do” (fazer), ela é uma fase de testes e tentativas; a implementação completa da solução final dar-se-á no Passo 4.

Passo 3: Check

Nesta fase, mede-se o quão eficaz a solução piloto é, e a partir disso reúne-se todas as informações que poderiam torná-la ainda melhor. Dependendo do sucesso do piloto, o número de áreas de melhoria que foram identificados, bem como o âmbito de toda a iniciativa, pode-se optar por repetir as fases “Do” e “Check”, incorporando as melhorias adicionais. Uma vez convencido de que os custos seriam superiores aos benefícios de repetir o sub-ciclo “Do-Check”, você pode passar para a fase final.

Passo 4: Act

Agora implementamos totalmente a sua solução. No entanto, o uso do Ciclo PDCA não necessariamente para por aí. Se você estiver usando o PDCA como parte de uma iniciativa de melhoria contínua, você precisa para fazer um loop de volta para a fase Plan (Passo 1), e procurar novas áreas de melhoria.
 
Referências:
investopedia.com, mindtools.com, asq.org

Copiado!
Engenharia 360

Jéssica Dias

Engenheira de Produção formada pela UENF com mais de dois anos de experiência em cadeia de suprimentos (supply chain), passando por funções nas áreas de logística, processos e planejamento de materiais. Apaixonada por tecnologia, leitura, ensinar o que sei e ajudar a outras pessoas a serem melhores em suas carreiras.

Comentários