Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Avião que se divide em dois torna possível salvar passageiros em caso de acidente

por Luciana Reis | 01/02/2016
Copiado!

O projeto do engenheiro ucraniano Vladimir Tatarenko é ousado e demorou 3 anos para ser concluído, mas promete salvar muitas vidas em caso de um acidente aéreo. A ideia é criar uma cápsula capaz de salvar os passageiros e com o auxílio de um paraquedas preso ao teto do avião, fazer com que a aeronave pouse de forma mais suave. Isso porque torna possível que a cabine do avião se separe do restante da aeronave, em caso de acidente.

plane-blog-da-engenharia

Imagem: metro.co.uk



O mecanismo pode ser utilizado caso o avião esteja sobre a terra ou mesmo sobre o mar. Além do paraquedas, tubos de borracha infláveis auxiliam na aterrissagem de emergência. O projeto prevê a “divisão” do avião em caso de acidentes também na decolagem e durante o voo. Nesta invenção, até mesmo o compartimento com as malas dos passageiros estaria acoplado à parte da aeronave a ser ejetada.
Apesar de não ser possível eliminar os erros humanos envolvidos em acidentes aéreos, a ideia patenteada por Tatarenko é oferecer uma solução pensando nos mecanismos de salvamento possíveis em uma aeronave. O peso do sistema de paraquedas e os aparatos necessários para que a parte da aeronave com os passageiros boie no mar podem ser compensados pela utilização de componentes resistentes e leves como os de carbono e de fibra sintética de Kevlar.
aviao-blog-da-engenharia

Imagem: uatoday.tv


Com relação aos custos, que seriam repassados aos clientes no momento da compra das passagens aéreas, a conclusão é que não haveria reclamações ou discordâncias caso os passageiros tivessem a certeza de que, mesmo pagando mais, estariam mais seguros. Mas o projeto recebeu questionamentos, e foi considerado impraticável. Perguntas surgiram, como por exemplo, como seria possível que os pilotos se salvassem? E como seria possível assegurar que a cápsula ejetada com os passageiros aterrissasse em segurança, sem grande impacto, e sem bater em montanhas ou edifícios? Enquanto estas conclusões não são divulgadas, é possível sanar a curiosidade em saber como funciona o mecanismo, de acordo com a ideia do engenheiro.
Confira no vídeo a seguir:

Referências: Rede TV, Independent
 

Copiado!

Comentários