Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

5 tendências de tecnologia que irão estourar em 2018

por Bernardo Lopes Frizero | 22/01/2018
Copiado!

Ano após ano a tecnologia se modifica, muda de cara e o que era fantástico antes pode não ser mais novidade hoje. Pensando em te deixar atualizado sobre o que está bombando neste universo atualmente, o Blog da Engenharia apresenta 5 tendências de tecnologias que irão alavancar em 2018. Confira!

Fonte: Reprodução.

+Inteligência Artificial

A maior feira de tecnologia do mundo, a CES 2018, separou um setor inteiro apenas para tratar de Inteligência Artificial, repleto de robôs para todos os gostos, capazes de realizar tarefas que deixaram boquiabertos os milhares de visitantes presentes. Isso mostra que esta tecnologia vai continuar em alta por um bom tempo, já que sua evolução é cada vez mais evidente e o mercado de trabalho já começa a ter um contato maior com robôs e equipamentos dotados de Inteligência Artificial.

Imagem: gcn.com

 

Algo muito esperado pelos críticos no assunto são os assistentes virtuais, como Siri e Cortana. A expectativa é de que eles estejam cada vez mais presentes nas vidas das pessoas, realizando tarefas que anos atrás seriam difíceis de imaginar. Espera-se que em pouco tempo seja possível conversar com um “robô” de maneira tão natural que ficaria quase impossível dizer que não é uma pessoal real.

Este tipo de tendência também promete ganhar um mercado maior na área profissional. Se hoje ainda está restrito a agendar um dentista e lhe dizer a previsão do tempo, muito em breve ela terá autonomia suficiente para pesquisar e imprimir um documento a partir de apenas um comando de voz, por exemplo.

+Realidade virtual e aumentada

Uma outra área que vem ganhando cada vez mais adeptos é a de realidade virtual e aumentada. Sim, aquela mesma que é usada em Pokemon Go. Porém, lá era apenas um pequeno detalhe do jogo, mas o potencial desta tecnologia é muito maior.

Em 2018 a tendência é que o mercado, que atualmente se limita basicamente aos games, comece a se expandir para outras áreas, como varejo, saúde, educação, etc. Na saúde, por exemplo, será possível avaliar uma determinada parte do seu corpo após uma contusão e obter indicações do que aconteceu e recomendações do que fazer. Tudo isso só com seu smartphone!

Imagine você poder andar pelas ruas de uma cidade que está planejando visitar ou ver exatamente qual será a visão das cadeiras que você comprou ingresso para um jogo ou show? Tudo isso já possui tecnologia vigente disponível, basta apenas ser aplicada pelas empresas.

+Blockchain

Blockchain é a inovação que está por trás da tão falada moeda digital, com o seu maior sucesso sendo o Bitcoin. Mas se engana quem pensa que blockchain é apenas isso. A tecnologia também pode ser usada para diversas outras finalidades, como na validação de documentos e contratos, troca de ações e até mesmo venda de imóveis.

A expectativa é de que haja um salto gigantesco no número de soluções desenvolvidas a partir do Blockchain, principalmente projetos atrelados a IoT (Internet das Coisas). Obviamente, por conta das criptomoedas, o setor financeiro também deverá viver um boom neste ano, já que sua valorização está em alta e praticamente qualquer instituição financeira no mínimo já discuta sua adoção.

 

Foto: Reprodução.

+Fog computing

Para quem não está familiarizado com o termo, Fog Computing é uma espécie de armazenamento em nuvem (como ocorre com o Dropbox e o Google Drive), só que de maneira bem mais eficiente. Ela é vista com muito potencial, já que o volume de tráfego em nuvem deve quadruplicar nos próximos anos, chegando a 92% do total até 2020, cerca de 500 trilhões  de gigabytes, ou seja, uma tecnologia que consiga lidar com tanto armazenamento e comunicações ao mesmo tempo começa a ser necessário. E é ai que entra o Fog Computing.

Especialistas garantem que o Fog Computing possa ajudar a reduzir o custo fixo da solução em nuvem por seguir os mesmos princípios, mas com um diferencial: está mais próximo do usuário, acelera o processamento e diminui o tráfego virtual.

Imagine um carro do futuro, que dirige sozinho, acessa a internet e possui centenas de sensores embutidos. Para que essa quantidade informações sejam tratadas e utilizadas corretamente e com um grau de confiabilidade extremamente alto, é necessário uma tecnologia à altura. Afinal, um erro em um mínimo cálculo na estrada poderia significar um acidente fatal.

+Todas em uma só

Apesar de cada uma dessas tecnologias serem impressionantes por si só, o verdadeira desafio é conseguir unificar todas ou várias delas em um único objetivo.

Podemos tomar como exemplo o ramo automobilístico: já pensou um carro que dirige automaticamente enquanto conversa com você e te dá dicas de melhores opções de restaurantes, em uma internet de alta velocidade que conhece suas tendências e se baseia nelas para te dar as melhores opções? Talvez não estejamos tão longe assim desse dia, graça a esse conjunto de tecnologias.

Copiado!

Comentários