Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Conheça as 5 ordens arquitetônicas que foram reinterpretadas várias vezes ao longo da história

por Simone Tagliani | 11/02/2021

Gregos e romanos contribuíram demais para a cultura ocidental, explorando matemática e artes visuais, sendo criadores das ordens arquitetônicas

Todo aquele que é estudante ou apreciador de arquitetura deve ter pelo menos o conhecimento básico sobre as ordens arquitetônicas. Elas foram criadas há milhares de anos por gregos e romanos – os grandes construtores da antiguidade. E por muito tempo, foram uma parte importando nos projetos de arquitetura; primeiro no Período Clássico e depois, após serem parcialmente alteradas ou reinterpretadas, no Período do Renascimento, por volta de 1400. Continue lendo para saber mais!

Exemplar de Arquitetura NeoClássica de Milão
Exemplar de Arquitetura NeoClássica de Milão (imagem de Hisour)

O que são ordens arquitetônicas?

O termo ‘ordens arquitetônicas’ define um conjunto de elementos de arquitetura predial cuja principal característica é ter colunas estriadas – com frises – e capitel ornamentado – tipo um “chapéu”– mais tablatura. Cada ordem indica uma padronização utilizada de modo coerente, fazendo com que as construções tivessem uma determinada linguagem -caracterizada por muita beleza, harmonia, unidade, proporção e simetria.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“[…] As ordens vieram propiciar uma gama de expressões arquitetônicas, variando da rudeza e da firmeza até a esbelteza e a delicadeza. No verdadeiro projeto clássico, a seleção da ordem é uma questão vital – é a escolha do tom (‘gramática da arquitetura’)”.

Vitrúvio, arquiteto romano que viveu no século I a.C..

Arquitetura Clássica
(imagem de Arch Daily)

Quais são as ordens arquitetônicas?

Com os gregos antigos, por volta do século V a.C., conhecemos três ordens: dórico, jônico e coríntio. Já no século I a.C., com os romanos, foram desenvolvidas as ordens toscano e compósito. Então, somamos um total de 5 ordens arquitetônicas clássicas! Mas você pode estar ainda se perguntando: como diferenciar cada uma? Bem, falando resumidamente, isto vai depender de como estes elementos foram compostos e ornamentados – principalmente na sua extremidade, ou seja, no capitel!

Todavia, você já saber que cada um destes elementos é único! Justamente detalhes que os diferencia é que explica como os esforços das estruturas de cobertura das construções elaboradas por gregos e romanos eram sobrecarregados por estas colunas sobre base. Para os primeiros construtores, tais colunas eram puramente construtivas, mas com o desenvolvimento das ordens, vemos que elas passaram a ganhar uma responsabilidade de decoração de fachadas também! Veja a seguir!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Templo de Zeus em Atenas
Templo de Zeus em Atenas (imagem de Apaixonados por História)

Ordem Dórica

Mais utilizada entre os anos 1000 e 600 a.C. e depois entre os séculos VI e V. É caracterizada por linhas simples; sem base; com construção interna de madeira; parte externa de pedra estriada, lembrando a carpintaria; e um capitel tipo “almofada decorada”, com alguns frisos espaçados – peça que ajudava a assentar a arquitrave do edifício. Foi empregada em templos dedicados às divindades. Parecia bastante sólida, rude, porém, ao mesmo tempo, muito forte e elegante.

Templo de Hefesto
Templo de Hefesto (imagem de Interessantissimo)

Ordem Jônica

Mais utilizada no início dos anos de 550 a.C.. Parecia mais esbelta. Era ricamente esculpida e decorada; com frisos em toda a sua extensão; base em camadas; e um capitel que se curvava em rolos no topo da coluna – como se fossem cabelos encaracolados.

Exemplar de Arquitetura Clássica
Exemplar de Arquitetura Clássica (imagem de História das Artes)

Ordem Coríntia

Última ordem desenvolvida pelos gregos e foi utilizada no Período Helenístico, século IV a I a.C.. Eram mais altas e delgadas, parecendo mais delicadas; extremamente bem esculpidas, com uma moldagem luxuosa; e decoradas com ornamentos lembrando folhas de palmeiras. Por serem tão belas, acabaram como a ordem mais prestigiada entre os romanos. E servia para transmitir, através da arquitetura, a mensagem de abundância, opulência e riqueza dos povos.

Fórum Romano
Fórum Romano (imagem de My Brain Society)

Ordem Compósita

É a primeira ordem de origem romana. Era basicamente a junção das ordens gregas jônica e coríntia.

Arquitetura Clássica
(imagem de Historia Arte Arquitetura)

Ordem Toscana

Foi muito utilizado pelos romanos, mas era, na verdade de origem etrusca. Lembra, em parte, a ordem dórica, com capitel redondo e decoração em anéis. Matematicamente, sua base possuía um diâmetro correspondente à sétima parte da altura total da coluna ou uma altura igual a um terço da largura do templo.

Colunata de Bernini da Arquitetura Clássica
Colunata de Bernini (imagem de Historia Arte Arquitetura)

Veja Também: Veja como a Arquitetura Romana influenciou a criação de edificações e monumentos mundo afora

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A utilização das ordens arquitetônicas e os edifícios templos

Este conceito dos ‘edifícios templos’ ajuda a justificar um pouco a utilização as ordens arquitetônicas nas construções arquitetônicas. Tudo começou com a essência do templo grego, um tipo de edifício religioso. Suas formas eram rigorosamente calculadas em proporções matemáticas visando o equilíbrio, a harmonia e a proporção perfeita – uma grande influência, neste caso, eram as teorias de Pitágoras. Estes desenhos representavam a essência da natureza, o ideal, algo que poderia responder do que somos feitos!

Assim, durante muito tempo – no Período Clássico e Neoclássico -, planejou-se edifícios pensando neste sistema canónico de unidades de medida, determinante para estas estruturas tridimensionais!

Arquitetura Clássica
(imagem de Wikipedia)

Estas construções apresentavam certas características em comum. Por exemplo:

  • uma sequência de colunas em determinada ordem – que variava conforme o projeto de design -, com estreitamento da base até o topo – acentuando a monumentalidade da construção;
  • uma plataforma escalonada;
  • paredes de base segmentadas em blocos de pedra;
  • entablamento sobre os capiteis das colunas – incluindo arquitrave, friso e cornija; e
  • um frontão na parte superior – cuja forma é determinada pelo telhado –, com uma moldura esculpida ao redor em alto relevo.

Agora você já sabe o que são as ordens arquitetônicas e como elas foram utilizadas em diferentes projetos de Arquitetura! Reveja as imagens para entender melhor a importância destes elementos na História da Arte Mundial!


Fontes: 44arquitetura, Arch Daily, Arquitetura em Passos, Wikipedia, Historia Arte Arquitetura, Conceitos.

Você já tinha ouvido falar sobre essas ordens? Comente!

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.