Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Veja como a Arquitetura Romana influenciou a criação de edificações e monumentos mundo afora

por Simone Tagliani | 21/12/2020

A civilização romana contribuiu imensamente para a disseminação do conhecimento, sobretudo no mundo ocidental. E, mais especificamente, a Arquitetura Romana influenciou a criação de vários estilos e obras de Engenharia e Arquitetura mundo afora!

É provável que não precisássemos dizer o quanto a civilização romana foi importante para a história da humanidade, sobretudo para o mundo ocidental. Mas, mesmo assim, decidimos falar neste texto um pouco sobre a influência que ela provocou na arquitetura de muitos edifícios e outros monumentos construídos mesmo durante e após o Período Clássico. Isto apenas prova a verdadeira extensão tomada pela força do Império Romano na difusão cultural, incluindo no meio artístico – com os traços da Arquitetura Romana podendo ser identificados em toda a Arquitetura Global além dos tempos!

Torre Inclinada de Pisa ilustrando a Arquitetura Romana
Torre Inclinada de Pisa (imagem de Pixabay)

O surgimento e as características da Arquitetura Romana

Sem dúvidas, a civilização romana por si já sofreu várias influências! Em primeiro lugar dos gregos; e, mais tarde, dos etruscos, helênicos e outros povos. Porém, os romanos sozinhos começaram a nutrir uma ideia diferente das coisas – por exemplo, de que tudo deveria ser, sim, muito bonito, mas também útil, seja na área que for.

Resumindo, a sua cultura possui elementos absorvidos de outras culturas; contudo, também foi capaz de criar os seus próprios, que são usados por povos do mundo todo até a atualidade – com destaque para as áreas do Direito e Engenharia.

O modelo de Arquitetura Romana surgiu em meio a essa revolução. Trata-se também de uma resposta a estas constantes tentativas de expansão territorial por parte dos romanos. Com os gregos, por exemplo, eles aprenderam sobre as ordens clássicas – embora, anos depois, tenham desenvolvido as suas próprias também, como a toscana e a compósita. Com os egípcios, conheceram os obeliscos. Já com outros povos, aprenderam técnicas construtivas ainda mais complexas, o que os permitiu desenvolver projetos de pontes, fortificações, aquedutos, barragens e mais.

Imagem do Coliseu
Coliseu (imagem de Pxhere)

A importância da cultura romana para a Engenharia e Arquitetura

A Arquitetura Romana é caracterizada pela solidez e sua função era basicamente prática. São importantes referências deste período, em termos de Engenharia, os sistemas para fornecimento de água e coleta de esgoto; a exploração do mármore e da madeira; a construção em alvenaria de tijolos cerâmicos; além da produção de azulejos, ladrilhos hidráulicos, cimento e concreto armado.

Veja também: Saiba quais materiais eram empregados na engenharia da antiguidade

Na Arquitetura, os romanos começaram com a criação dos arcos, abóbadas e tetos curvos. Isto permitiu ao homem construir prédios mais altos – com até oito andares. E deste período ainda temos exemplares bem preservados de basílicas, arcos de triunfo, teatros, panteões, residências e outras construções. Enfim, pode-se dizer que os romanos foram responsáveis por muitas inovações tecnológicas utilizadas até os dias de hoje!

Palácio de Buckingham ilustrando a Arquitetura Romana
Palácio de Buckingham (imagem de Pixabay)

A influência da Arquitetura Romana sobre a Arquitetura Mundial

A civilização romana deixou de herança ideias e boas influências para todo o mundo. Como já dissemos, existem várias obras preservadas desse período clássico e elas estão espalhadas principalmente pela Europa. Os historiadores têm pesquisado sua beleza, estética e qualidade construtiva por várias gerações. E isto, inclusive, tem sido pauta de discussões em cursos aplicados nas universidades contemporâneas, principalmente nas faculdades de Artes Plásticas, Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo.

Especificamente no âmbito das Artes, o que mais se aprende é como esse povo, assim como os gregos, trabalhou com a escultura, estudando as proporções do corpo humano, além de suas expressões. Sob influência disso, Leonardo da Vinci desenvolveu, há centenas de anos, o estudo do Homem Vitruviano, que também passou a ser investigado pela Arquitetura e Urbanismo. Mas, em todas estas artes e outras mais, a Arquitetura Romana foi inspiração para o lançamento de vários estilos notáveis!

Museu de História Natural de Londres
Museu de História Natural de Londres (imagem de Wikimedia)
Portão de Brandemburgo
Portão de Brandemburgo (imagem de Wikimedia)

Estilos artísticos inspirados na Arquitetura Romana

  1. Românico: em meados do século XI, sobretudo na Europa, utilizando o sistema de abóbadas de alvenaria para substituir velhas construções em madeira de igrejas antigas devastadas por incêndios.
  2. Neoclássico: em meados do século XVIII, em reação ao estilo barroco e rococó, inspirado completamente na era clássica e as antigas ordens arquitetônicas.
  3. Paladino: em meados do século XVIII também, mais popular na Grã-Bretanha, inspirado nas obras de Andrea Palladio e nas ordens clássicas gregas e romanas.
  4. Renascimento ou Romantismo: em meados do século XIX, em forma mais simples, usando muitos arcos e janelas grandes, contrário ao neoclássico, mas inspirado em outras arquiteturas românicas anteriores.
Capitólio do Estado da Califórnia inspirado na Arquitetura Romana
Capitólio do Estado da Califórnia (imagem de Pxhere)
Casa Branca inspirada na Arquitetura Romana
Casa Branca (imagem de Wikimedia)

Exemplos de Arquitetura de influência românica no Brasil

Óbvio que a cultura romana teve mais influência, num primeiro momento, na civilização europeia. Porém, a cultura brasileira também, anos depois, herdou muito deste conhecimento – adquirido por meio dos europeus que para cá vieram. Alguma coisa desta influência é vista em exemplares do período colonial.

Com mais ênfase, os elementos básicos da Arquitetura Romana e neoclássica – adotada pelo Reino de Portugal – aparecem, por exemplo, na Praça da Estação e na Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem, em Belo Horizonte. Também no Museu do Ipiranga, na Igreja de Nossa Senhora Do Brasil, e na Catedral de São Paulo.

Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem, em Belo Horizonte, inspirada na Arquitetura Romana
Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem (imagem de Wikimedia)
Museu do Ipiranga
Museu do Ipiranga (imagem de Wikimedia)

Fontes: Interesting Engineering, UOL, Westwing, História Fac Camp, Estudos Kids.

Conhece mais algum exemplo de arquitetura de influência românica no Brasil? Deixe nos comentários!

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários