Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

A história da humanidade contada pelas diferentes fases da Arquitetura do passado

por Simone Tagliani | 17/12/2020
Copiado!

O mundo evoluiu. As tecnologias avançaram. E a construção de edifícios e cidades acompanharam todas estas transformações. Isto pode ser comprovado em exemplos impressionantes da Arquitetura do passado!

Sempre pensamos em como as cidades serão no futuro. Também podemos facilmente descrever tudo que existe ao nosso redor neste presente. Mas poucas vezes olhamos para o passado, de modo a entender melhor a evolução da nossa história e todas as transformações. Melhor dizendo, o que foi necessário para se chegar à combinação perfeita que nos trouxe até a contemporaneidade! Certos exemplos da Arquitetura do passado impressionam e é a melhor representação do nosso comportamento e costumes em cada época. Justamente é este ‘estado da arte’ em diferentes períodos que veremos no texto a seguir!

Arquitetura Pirâmides egípcias
Pirâmides egípcias (imagem de PXhere)

Conhecendo as diferentes fases da Arquitetura do passado

Fase 1: O nascimento da Arquitetura

Cerca de dez a dois mil anos antes de Cristo, começaram a ser erguidas pelo homem o que podemos chamar de primeiras obras arquitetônicas. Nesta época, as pessoas ainda viviam, em geral, nas cavernas. E deste período da Idade da Pedra, o modelo de Arquitetura do passado que ainda encontramos preservado é aquele ligado ao culto religioso e astronômico, com bastante simbolismo. Por exemplo, o monumento de Stonehenge, na Inglaterra.

Stonehenge, Reino Unido representando Arquitetura Antiguidade
Stonehenge, Reino Unido (imagem de Pixabay)

Fase 2: As primeiras sociedades

Séculos depois, o homem começava a moldar melhor as suas sociedades. Ele passou a construir monumentos – templos de adoração aos deuses, como a Acrópole de Atenas, na Grécia – e moradias para a sua sobrevivência. Agrupamentos urbanos eram formados, com direito a ruas e equipamentos comunitários. Esta Arquitetura do passado é o retrato perfeito de um importante momento de avanço da matemática e das técnicas de engenharia – com destaque para a criação da simetria e das ordens clássicas. Muitos materiais eram explorados de um modo diferente e outros eram desenvolvidos – como é o caso do tijolo de barro cozido, pedra e calcário. Tudo isto permitiu a construção de edifícios maiores, símbolos de domínio e poder. Exemplo disso são as pirâmides do Egito.

Acrópole de Atenas, Grécia
Acrópole de Atenas, Grécia (imagem de Pixabay)

Veja também: Saiba quais materiais eram empregados na engenharia da antiguidade

Fase 3: Das trevas à difusão do conhecimento

Após um extenso momento de glória para a Arquitetura Mundial, a história da humanidade chegou à Idade Média – do Período Românico até o Renascimento. Como representação desta Arquitetura do passado, temos os aquedutos, as imponentes catedrais, os monastérios, os castelos e as muralhas. Embora esta seja uma fase apelidada de “era das trevas”, não passou em branco para a engenharia. Também foi o momento de introdução de novas técnicas para as construções – o Coliseu de Roma é um exemplo, com a utilização das abóbodas. E, na arquitetura, Brunelleshi utilizou pela primeira vez a matemática para trabalhar com a inteligência espacial, criando a perspectiva linear.

Arquitetura Românica: Anfiteatro Flaviano, Roma
Anfiteatro Flaviano, Roma (imagem de Pixabay)
Arquitetura Medieval: imagem da Catedral de Santa Maria del Fiore, Florença
Catedral de Santa Maria del Fiore, Florença (imagem de PXhere)

Fase 4: A era do despertar da consciência

Passado o período medieval, houve um retorno das sociedades humanas às ideias clássicas. Este é o tempo que os historiadores chamam de “a era do despertar”. Na verdade, esta Arquitetura do passado não trouxe nenhuma tendência nova para as artes, apenas tendências repaginadas de estilos antigos, agora adaptados a outro contexto. Assim, vários conceitos foram se desenrolando até dar o início à modernidade. E, nesta nova fase, uma série de princípios foi estabelecida ou deixada para trás. Nas artes, destaca-se o uso mais simples das formas e a eliminação dos ornamentos.

Arquitetura Neoclássica: imagem do Palácio de Buckingham, em Londres
Palácio de Buckingham, Londres (imagem de Wikimedia)

Fase 5: A mudança na representação da Urbe

Já na primeira fase do século XX, a Engenharia e a Arquitetura evoluíram ainda mais, resultado dos rápidos avanços tecnológicos e incorporação de novas ferramentas. Projetos de edifícios e cidades passaram a ser representados de uma forma diferente, de acordo com as particularidades deste novo tempo. As cidades atingiam um ritmo bastante acelerado de crescimento e mudanças estruturais. E esta Arquitetura do passado mostrava uma preocupação maior com a tecnicidade das construções civis.

A tradução deste casamento moderno perfeito é as imagens das obras do arquiteto Le Corbusier com os modelos automobilísticos de Avions Voisin, por volta do ano 1925. E o próprio conceito de estilo e vida deste período pode ser representado pelas obras de Frank Lloyd Wright; ou mesmo pelas Case Study Houses – fruto de um projeto promovido pela revista Arts & Architecture, em Los Angeles, no ano de 1945.

Casa da Cascata, do Arq. Frank Lloyd Wright
Casa da Cascata, do Arq. Frank Lloyd Wright (imagem de Pixabay)
Arquitetura Moderna: imagem da Casa Study House 22
Casa Study House 22 (imagem de Wikimedia)

Fase 6: A virtualização da realidade

Na segunda metade do século XX em diante, o homem passou a ter a sua vida guiada pelas novas tecnologias ligadas aos computadores. Nos anos de 1960, projetistas com uma visão mais radical com relação à modernidade – entre eles os das empresas Archigram e Archizoom – fizeram a proposta de uma nova representação da produção arquitetônica. Este mais recente modelo ajuda a gerar imagens mais complexas das obras.

Agora, a visualização destes projetos é em realidade virtual e aumentada, por meio de uma série de programas e dispositivos multissensoriais. Técnicas de desenho à mão são combinadas com modelos 3D.  Isto nos ajuda a enxergar e acessar uma possível realidade para o futuro!

imagem do Kunsthaus Graz, Áustria
Kunsthaus Graz, Áustria (imagem de Wikimedia)

Da Arquitetura do passado à Arquitetura Contemporânea, pudemos ver uma transformação incrível! E esta mudança tende a ser constante! No momento de hoje, vemos nas cidades grandes edifícios corporativos e residenciais, estádios, escolas, igrejas e mais, ou seja, um contexto urbano bem mais complicado, que pede soluções melhores e mais ágeis. E tudo isto é consequência da nova ordem mundial! Mas graças aos avanços tecnológicos, além da troca de informações e experiências, cada dia será mais fácil criar tudo o que se imagina e que se precisa! Enfim, a Arquitetura sempre acompanhando os novos tempos!


Fontes: ArchDaily, VivaDecora, Entenda Antes, Luan Decora, Wikipedia.

O que você acha do avanço da arquitetura até os dias atuais? Comente!

Copiado!
Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários