Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Veículos semiautônomos e autônomos: com o que são equipados?

Engenharia 360

6 min

POR Letícia Nogueira 22/05/2020

Em 2018, a PSB realizou uma pesquisa encomendada pela Intel sobre a resposta dos consumidores por veículos autônomos. Cerca de 21% deles trocariam seus veículos manuais por autônomos (VA). Além disso, 63% afirmaram que esse tipo de automóvel será o padrão de transporte daqui 50 anos.

Porém, diversas questões impedem a adesão dos veículos com categorias mais altas de autonomia. Cada nível de automação é descrito na tabela disponibilidade pela SAE, sendo definidos de acordo com 4 critérios.

Critérios de automação SAE
Tabela com os critérios para cada nível de automação. (Fonte: SAE)

Para que esses automóveis operem de acordo com os critérios é necessária a implementação de diversos sistemas. Cada um deles trazendo maior comodidade e segurança ao motorista.

Sistema de controle de cruzeiro

Por meio desse dispositivo é possível que o motorista fixe uma velocidade pré-estabelecida, independente da inclinação da estrada. Isto é, a velocidade é mantida independente da pista em que o automóvel esteja. Esse sistema gera maior conforto em viagens muito longas e a retomada do controle pode ser feita pisando no freio ou acelerador.

Atualmente, diversos veículos utilizam esse sistema, como o Chevrolet Onix.

Chevrolet Onix LTZ
Chevrolet Onix LTZ (Fonte: Autoesporte)

Sistema de controle de cruzeiro adaptativo (ACC)

Diferente do sistema de controle de cruzeiro, a vantagem desse é a possibilidade de manter uma distância de segurança do veículo da frente. Isso permite que o controle de freio seja deixado um pouco mais de lado pelo motorista. Da mesma maneira que o primeiro, a retomada de controle do veículo é feita quando pisa no acelerador ou no freio.

Volkswagen Golf Highline
Volkswagen Golf Highline 1.4 TSI MT com pacote Exclusive e ACC (Fonte: Autoesporte)

Sistema de assistência de congestionamento

Controla o freio e aceleração do veículo, mantendo-o centralizado na pista, sendo executado do repouso até a velocidade determinada pelo fabricante. Isso evita possíveis acidentes em situações de congestionamento.

Ford Fusion Traffic Jam
Ford Fusion equipado com o sistema Traffic Jam Assist (Fonte: Ford Crasa)

Sistema limitador de velocidade (ISA)

O controle de aceleração do veículo é feita por meio do ISA. Esse sistema se baseia em duas configurações: passiva e ativa. Quando ativado o limitador de velocidade passivo, o motorista é alertado sobre a ultrapassagem da velocidade estipulada. Por outro lado, o sistema ativo desacelera o veículo até que ele esteja dentro da velocidade definida.

Sistema de assistência de troca de faixa

Esse sistema, também conhecido como alerta de ponto cego, sinaliza ao condutor quando algo ou alguém está no ponto cego do espelho. Assim como o ISA, o assistente de troca de faixa também possui o modo “Ativa”, sendo que ainda pode ser dividido em duas categorias.

Na primeira, temos um sistema que executa avisos luminosos e sonoros quando o motorista insiste em executar a manobra. Se o condutor insistir, o sistema impede freando ou colocando o carro de volta a faixa.

A segunda categoria foi criada pela Mercedes-Benz e permite que o veículo faça toda a análise e realize a troca de faixa de forma autônoma. Para que o sistema entenda o desejo do motorista de trocar de faixa, é necessário que ele pressione a seta por mais de 2 segundos e que esteja dirigindo a uma velocidade de 80km/h a 180km/h.  Após isso, o veículo irá analisar se os sensores e câmeras estão detectando algum veículo ou pessoa, e então realiza a troca de faixa.

Porsche Panamera Lane Change
Os modelos Porsche Panamera possuem o sistema Lane Change Assist (Fonte: Motor Show)

Ao contrário desse sistema que permite a troca de faixa, o Lane Assist tem como objetivo manter o veículo na posição correta dentro dos limites estipulados pelas faixas da pista. Se o desejo é não ter seu veículo controlando 100% a ação, o Lane Departure Warning é um sistema que apenas realiza o alerta de que o condutor está ultrapassando a faixa vizinha.

O Lane Assist também está presente no Porsche Panamera. O vídeo abaixo mostra a simulação do sistema em um veículo da Ford:

Simulação da Ford para o Lane Assist (Fonte: Youtube Ford)

Sistema de frenagem de emergência e alerta de colisão frontal

Esses sistemas evitam acidentes por colisão ou atropelamento. Por meio do alerta de colisão frontal, sinais luminosos indicam ao motorista um obstáculo. Se o veículo não receber uma resposta de frenagem por parte do motorista, o sistema de frenagem de emergência realiza a parada do veículo antes de acontecer um acidente.

O Nissan Kicks vem equipado com as duas tecnologias simultaneamente:

Nissan Kicks
Nissan Kicks com alerta de colisão e sistema de frenagem (Fonte: Estadão)

Sistema de assistência de estacionamento

Vagas apertadas são uma realidade e todos os motoristas, seja no shopping ou até mesmo na garagem do condomínio, tornando essa tarefa muitas vezes um desafio. O sistema de assistência de estacionamento tem como objetivo posicionar o veículo na vaga utilizando sensores ultrassônicos que identificam o local. Em seguida, atuadores no acelerador e freio realizam a tarefa de posicionar o automóvel.

Chevrolet Cruise LTZ Park Assist
Chevrolet Cruise LTZ 1.4 turbo (Fonte: Fullpower)

Sistema de controle de estabilidade

O sistema se tornou obrigatório para todos os carros que sejam lançados esse ano. Ele processa dados dos sensores presentes nas rodas para monitorar a velocidade, o ângulo de esterçamento, além do de guinada e de inclinação da carroceria. Dessa forma, é possível que o veículo entenda se o motorista está passando por uma situação de perigo como aquaplanagem ou desvios repentinos.

Logo, se for identificado que o veículo se enquadra em uma situação deste tipo, o sistema atua corrigindo a trajetória, podendo atuar nas rodas e/ou potência do automóvel.

Volkswagen Polo controle estabilidade
Volkswagen Polo 1.0 MPI (Fonte: Motor1)

Sistema de controle de tração

Nesse sistema, os sensores presentes nos freios ABS percebem a falta de contato de uma das rodas com o solo. O veículo responde com a diminuição da potência do motor e acionamento do freio ABS na roda sem contato. É importante mencionar que essa resposta do veículo faz com que a roda que tenha mais contato com o solo não acabe tendo maior tração que a outra. Consequentemente, o veículo impede que as rodas responsáveis pela tração percam contato com o solo em momentos de pouca força sendo enviada a elas. Essa é uma situação muito comum em curvas e arrancadas.

Fiat Argo controle de tração
Fiat Argo 1.3 GSR (Fonte: Carpress)

Freios ABS

Os freios ABS passaram a serem itens obrigatórios em veículos lançados a partir do ano de 2014. Eles são de extrema importância quando falamos da retomada de controle do veículo por parte do motorista em situações de emergência. Isso acontece porque esse sistema impede que as rodas percam a aderência ao solo quando o freio for acionado bruscamente.

É possível perceber que a maioria dos sistemas descritos acima já estão presentes em diversos veículos nas ruas. As empresas vêm estudando cada vez mais essa tecnologia para o desenvolvimento e produção de automóveis mais inteligentes e seguros.

Já teve a experiência de usar alguma tecnologia dessas? Conta para a gente!

Fonte: Fundamentos, tecnologias e aplicações de veículos autônomos

Automação
automóveis
Mercedes-Benz
SAE

Letícia Nogueira Marques

Estudante de Engenharia de Materiais pela UFABC. Acredito que não há nenhum sonho que não possa ser realizado com um pouco de disciplina e criatividade.

mais
Engenharia 360 Engenharia 360

VEJA TAMBÉM

6 Resultados
Brasil terá sua maior usina de dessalinização construída no Ceará
20 Peças de Teatro disponíveis no YouTube para assistir na quarentena | Lista 360
Crew Dragon é lançada em primeira missão tripulada da SpaceX
Você sabe o que é saúde 4.0?
ENEL realiza consumo médio de energia durante a pandemia: aprenda a fazer a medição
Saiba como medir a capacidade produtiva
Podcast 360

Ouça ou baixe podcasts exclusivos da engenharia

Ver Todos

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ