Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Terrazzo: conheça este material que é uma forte tendência na Arquitetura de Interiores

por Simone Tagliani | 20/05/2021

Você sabe qual a diferença entre Terrazzo e Granilite? Entenda por que os arquitetos a consideram uma boa solução de para pisos, paredes e bancadas!

Se para nos vestirmos muitas vezes nos preocupamos em seguir tendências, o mesmo também podemos fazer com relação à decoração das nossas casas. E alguns materiais vêm e vão na moda da Arquitetura e Design de Interiores. Afinal, por que desperdiçar o bom conhecimento do passado, não é mesmo? Sim, podemos fazer uma releitura dos sistemas, adaptando-os à contemporaneidade. Um exemplo é a utilização do revestimento terrazzo, que surgiu entre os anos de 1970 e 1980 e que voltou a ser um hit nos projetos atuais. Continue lendo este texto para entender o porquê!

Imagem extraída de Casa Harmonia

O que é Terrazzo?

Como dito anteriormente, terrazzo não é nenhuma novidade para o planejamento de interiores. Na verdade, aqui no Brasil, ele é mais conhecido por outro nome, granilite. E embora alguns profissionais discordem disso, o processo e acabamento deles é basicamente o mesmo, uma massa que é feita pela mistura de cimento com um mix de pedras ou até mesmo de sobras de pisos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No vídeo a seguir, o famoso arquiteto da Internet, Paulo Biacchi, ensina a fazer uma massa diferente para granilite!

Marmorite

Explicando melhor, o terrazzo ou granilite leva tanto cimento comum quanto cimento branco, areia e água. E ainda dentro dessa massa vão diferentes pedriscos de granito e outros minerais – às vezes até vidro. O termo marmorite se refere a uma versão do granilite que é feito apenas com mármore em pó ou pedacinhos da pedra na massa cimentícia. E seu efeito visual é igualmente muito bonito!

Veja também: Tendências de design de interiores 2021: o que deve mudar na arquitetura e decoração neste ano

Qual a resistência do terrazzo?

Uma das características que mais chamam a atenção neste material é a durabilidade, que pode ser justamente atribuída ao acréscimo de pedras à mistura de cimento. E esta mistura também costuma ser bastante resistente à água e abrasão. Inclusive é por isso que o material sempre foi muito bem considerado para diversas propostas de Arquitetura.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

revestimento
Imagem extraída de Nina Cares

Como o terrazzo é utilizado nas arquiteturas?

O terrazzo ou granilite pode ser visto em diversos projetos antigos de residências e agora também em projetos atuais. Ele costuma ser mais utilizado como cobertura de pisos. Contudo, também é uma possibilidade de revestimento para paredes e bancadas, oferecendo um visual mais retrô para as decorações – sobretudo de banheiros e cozinhas.

Quais as possibilidades de acabamento para o terrazzo?

Algo no terrazzo ou granilite que agrada bastante os projetistas é a possibilidade da criação de superfícies em diferentes cores. Isso só é possível de acordo com o tipo de cimento e pedras utilizadas na mistura. São opções de cores para as massas: branco, cinza, preto, amarelo, rosa, verde, azul, entre outros.

As possibilidades para personalização de decorações não para por aí! Primeiro que, de acordo com a variedade de tamanho dos grânulos de pedras naturais utilizados, o efeito visual pode ser diferente – quanto mais clara for a massa e menores as pedrinhas, maior será a sensação de espaço amplo. E, segundo, também existem dois tipos diferentes de acabamentos que podem ser dados a essas superfícies. 

revestimento
Imagem extraída de naturalhair.bestnailideas.com em Pinterest

A versão polida é quando a superfície recebe uma camada extra superficial de resina impermeabilizante, ficando com um acabamento mais liso e com brilho. Ela é considerada perfeita para diferentes ambientes de interiores de construções – contudo, só para áreas que não serão molhadas!

Já a versão chamada de fulgê ou fulget deve manter a irregularidade dos grânulos, oferecendo uma superfície mais áspera, porosa e antiderrapante, com aspecto mais rústico. E como é de se imaginar, este é um tipo de acabamento ideal para escadas, rampas e ambientes de áreas externas da casa – realmente por ser uma opção mais segura e não escorregadia.

“Qualquer tipo de situação monolítica é muito bem vinda, principalmente em espaços menores. Se eu tenho o mesmo material no piso e na parede, seja cimento ou granilite, você tem a sensação de que o ambiente se expande. Banheiros todos revestidos são uma boa pedida, só é preciso cuidado para não escorregar.” – designer de interiores Roberto Negrete, em reportagem de Revista Casa e Jardim.

Imagens extraídas de Bem Colar e Elo7

Fontes: Casa Vogue, Revista Casa e Jardim, Comunidade Vip, Casa e Construção, Revista USE.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.