Engenharia 360

Qual a solução para crise de energia no Brasil? - A reorganização da Cesp

Engenharia 360
por Redação 360
| 03/11/2021 | Atualizado em 17/01/2023 2 min

A Companhia Energética de São Paulo compartilha o seu caso como modelo pensando na questão da transição energética e compra de energia renovável no país!

Qual a solução para crise de energia no Brasil? - A reorganização da Cesp

por Redação 360 | 03/11/2021 | Atualizado em 17/01/2023

A Companhia Energética de São Paulo compartilha o seu caso como modelo pensando na questão da transição energética e compra de energia renovável no país!

Engenharia 360

O Brasil vive hoje uma das piores crises de energia elétrica, em grande parte causada pela crise de energia hídrica – a pior em noventa anos. Empresas e especialistas do ramo passaram a se perguntar qual a solução mais viável que teríamos no momento. Pois bem, a Companhia Energética de São Paulo (Cesp) traz uma proposta de seus analistas, que é a reorganização do próprio sistema de economia e gestão, visto por muitos como uma boa oportunidade de diversificar as fontes de energia de nosso país. Saiba mais no texto a seguir!

energia
Imagem reproduzida de CESP

A proposta da CESP para a energia elétrica brasileira

Neste momento, a Cesp está passando por uma fase de diversificação de seus negócios, juntamente com seus maiores parceiros, como grupo Votorantim e CPP Investiments. A sua proposta, diante dos problemas vividos hoje, é reduzir sua exposição à hidrologia e ao fator de escala bruto, além de diminuir a sazonalidade na produção, visto que energia hídrica e eólica são fontes complementares. A ideia é, com isso, que a empresa possa ter uma melhor estrutura de alavancagem, bem como um portfólio mais diversificado, podendo expandir suas operações com melhor governança.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De fato, a “Nova Cesp” seria muito maior e teria muito mais capacidade para acelerar os seus crescimento, podendo focar melhor na questão da transição energética. Por exemplo, aumentando a demanda pela compra de energia renovável, além da aceleração da abertura do mercado livre no Brasil. Claro que, para isso, precisará receber mais incentivo do governo, lembrando que o próprio valor implícito para os papéis está, hoje, abaixo do consenso de mercado para o valor justo – o que não beneficia os minoritários.

energia
Imagem reproduzida de CESP

Recomendações do mercado

A saber, hoje as ações da companhia são avaliadas em cerca de 26,37, contra os atuais R$ 24,30; contudo, a nova versão atingiria bilhões (dados divulgados em Valor Investe). Três bancos têm recomendação de compra. O Goldman Sachs vê o preço-alvo em R$ 32, um incremento de 31,7% em relação ao fechamento recente, de R$ 24,30. Já o banco suíço tem preço-alvo de R$ 32,40 por ação PNB, enquanto o Safra estima preço-alvo de R$ 33,50.

E você, o que pensa sobre estas privatizações? De fato, este é um assunto muito complicado! Será mesmo que a única resposta para que o Brasil possa investir mais em energia renovável seria mesmo fugir das manobras do Estado? Diga sua opinião nos comentários!

Veja Também: Energia cara? Usar ou não usar ar condicionado? [melhores soluções de mercado]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: Valor Globo.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo