Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Casa de isopor: saiba mais sobre esta tendência de construções do futuro

por Simone Tagliani | 30/12/2020

O sistema é uma possível solução para proteção de estruturas de terremotos e furacões.

É bem provável que você não saiba, mas no Japão, mais precisamente na aldeia de Kyushu, existe um grande complexo residencial erguido em uma tecnologia bem peculiar. Trata-se da Japan Dome House, composta por módulos de EPS. Este modelo de casa de isopor passou a ser recentemente mais atrativo para este povo, pensando na questão dos frequentes terremotos. Porém, outros países também vêm apostando nesta ideia – como a Alemanha e a Dinamarca -, mas não é o caso do Brasil. Então, por que não damos uma chance para este sistema? Conheça suas melhores características no texto a seguir!

imagem frontal da Hi Tech House
(imagem de Hi Tech House)

Explicando melhor o que é EPS

Sim, usar isopor é mais uma das maiores tendências no momento em se tratando de construção civil, sendo uma alternativa para substituir a alvenaria comum utilizada em casas populares. A sigla ‘EPS’ faz relação com o ‘poliestireno expandido’, descoberto por uma dupla de químicos alemães no ano de 1949. Por aqui, no Brasil, só se ouviu falar mesmo disso nos anos 60, quando a empresa Bast Isopor – daí o nome isopor – passou a fabricar o produto também em nosso território nacional.

É um pouco difícil explicar exatamente como é a composição do EPS, mas vamos tentar. Primeiro, você precisa saber que a sua matéria-prima vem do petróleo. A partir disso, é produzido um líquido chamado de hidrocarboneto, que é misturado a gases. Este procedimento permite que o material se expanda até virar um tipo de plástico rígido.

imagem de produção de isopor
(imagem de RCI Araraquara)

A utilização do isopor na construção civil pode ser vista em estabilizações de solos, estruturas de forros, molduras, lajes, paredes e mais!

Veja também: Lajes aliviadas de concreto: conheça essa tecnologia que auxilia no aliviamento de cargas estruturais

Aliás, muitos projetistas defendem o EPS dizendo que o mesmo é um material sustentável e ecológico. Sabe por quê? Porque ele é inodoro, de baixa emissão de CO2, pouco desperdiçado em obras, além de reciclável, que faz reduzir gastos com energia e água, e podendo voltar à condição de matéria-prima – um grande benefício para o meio ambiente. Não é perfeito?!

imagem de Casa de Isopor
(imagem de Doce Obra)

As principais qualidades do EPS

O potencial do EPS lembra muito o da lã de vidro, podendo ser usado como material de isolamento. Lembrando que o tipo de isopor utilizado na construção civil não é o mesmo que vemos à venda nas papelarias; ele é anti-chama e auto-extinquível, ou seja, não inflamável. Ele também tem a capacidade de bloquear umidade e manter a temperatura interna dos ambientes – algo que pode ser melhorado se utilizado em parceria com a lã de rocha, por exemplo.

Agora, será que o EPS das casas de isopor do Japão, por exemplo, é o mesmo EPS utilizado em outros modelos de estruturas de Engenharia Civil? A resposta é não! É que este tipo de EPS, em específico, é uma versão diferente, que possui em sua composição alumínio, fibra de vidro e polipropileno. Suas chapas são muito leves e de pouca espessura, autoportantes, fáceis de transportar e de fixar também.

dois homens construindo Casa de Isopor
(imagem de Viva Decora)

O sistema construtivo da casa de isopor

Pelo que você já pôde perceber, o sistema de construção em EPS possui grandes qualidades. Países como os Estados Unidos já veem as construções neste material como solução para proteger as estruturas de danos causados por furacões e terremotos. No caso das casas de isopor, a fundação pode ser feita no estilo radier mesmo, na qual a estrutura de isopor como um todo é fixada. Já as paredes são mesmo feitas de chapas de EPS. E é aí que está o maior diferencial do sistema!

Detalhes estrutura

Assim, as construções das casas de isopor são em chapas – obviamente de isopor – que ficam dentro de grelas metálicas aramadas cobertas com argamassa – fazendo uma comparação simples, seria como um sanduíche de materiais.

placa de Isopor em construção civil
(imagem de Domingos de Arquitetura)
placa usada em construção civil
(imagem de Viva Decora)

Pois bem, claro que estas paredes ainda podem receber revestimentos finais variados, desde massa corrida e tinta a ladrilhos ou azulejos. Já os sistemas de energia, água e esgoto – como você pode estar se perguntando – precisam ser blindados e bem protegidos dentro de dutos especiais. Eles são encaixados nas placas em vãos feitos a partir do derretimento do material. Entendeu a complexidade do processo? Ao mesmo tempo que simples, é melhor que todas as etapas devem ser acompanhadas por especialistas!

Segundo diversos fabricantes, as casas de isopor possuem 30% a mais de resistência em comparação às residências em parede comum, de tijolos. O que você acha?

Aqui no Brasil, já existem empresas que trabalham com este tipo de estrutura – vendendo as casas como se fosse kits, já com coberturas e aberturas. Agora, atenção! Lembramos que, assim como outras construções, estas também necessitarão de aprovação de projeto em cada município! Pesquise mais informações com os órgãos responsáveis de sua região!

Casa de Isopor
(imagem de Domingos de Arquitetura)

Fontes: Viva Decora, Arquitetas Nômades, Dicas de Arquitetura, Casa de Construção.

Você já viu ou teve a oportunidade de trabalhar em alguma obra de casa de isopor? Comente!

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários