Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

5 riscos ocultos em instalações elétricas antigas

por Eber Souza | 18/12/2020

São detalhes que você precisa ficar atento e que ajudam a evitar um grande problema.

Sabemos que há um grande risco nas instalações elétricas antigas ou mal feitas, causando como resultado curto-circuito que podem levar a grandes incêndios. Ninguém gostaria de perder tudo que conquistou e até mesmo pessoas queridas por conta disso. Uma visão um pouco mais crítica a respeito do assunto pode ajudar a evitar muitos problemas, até porque vários sinais de problemas são visíveis. Então, por que não saber um pouco mais?

Lâmpadas queimando com frequência

Certamente uma das causas das lâmpadas queimando com frequência é a alta resistência encontrada pela passagem de corrente nos condutores (cabos).  Além disso, instalações antigas com muitas emendas nos cabos estão sujeitas a esse tipo de problema. Isso gera um ponto de aquecimento, podendo pegar fogo nos condutores e se alastrar pela residência.

imagem ilustrativa de lâmpada
Imagem: Omer Sonido | via Unsplash

Chuveiro queimando com frequência

Da mesma forma das lâmpadas e nessa situação o problema se agrava devido a alta potência do chuveiro. Consequentemente, o risco é ainda maior.

Tomadas do antigo padrão

Por exemplo, você necessita cortar o pino central do plugue macho do seu equipamento, utilizar um tê, um adaptador ou algo do tipo para ligar seu equipamento? Esse também é sinal de instalações elétricas que precisam de reparos.

Tomada antigo padrão representando risco oculto em instalações elétricas antigas
Tomada antigo padrão

Quadro elétrico com tampa metálica e disjuntores na cor preta (padrão NEMA)

Certamente essa é uma situação bem típica de instalações elétricas antigas, onde esses 2 itens não são mais utilizados há muito tempo. No entanto o padrão utilizado para residências é quadro elétrico em PVC com disjuntores ”padrão DIN” (aqueles branquinhos), onde os novos disjuntores possuem sensibilidade de atuação muito melhor do que os disjuntores antigos.

Fios elétricos rígidos

Antigamente utilizava-se esse tipo de condutor, mas atualmente ele está sendo substituídos por cabos flexíveis. Ou seja, além de facilitarem a passagem pelos condutos (eletroduto, canaletas, etc), os cabos flexíveis possuem a capa de proteção com características muito superiores (antichamas, baixa emissão de fumaça e gases tóxicos) em relação a capa dos cabos antigos.

E agora segue a nossa dica:

Conhecimento nunca é demais, aprenda também sobre os tipos de extintores, isso te ajudará em uma situação de emergência!

Portanto, se você for um profissional da área de eletricidade, crie uma necessidade e venda seu serviço. Por exemplo, faça uma avaliação técnica das instalações com os itens citados acima e apresente o problema/solução p/ seu cliente.

Ou então se você não for um profissional da área e sua residência possui algum dos itens relatados aqui, fale com um especialista e procure a melhor solução. Proteção nunca é demais. Pense nisso.

Conhece mais algum? Conte para a gente nos comentários!

Engenharia 360

Eber Souza

Engenheiro eletricista e empresário. Já trabalhou em grandes empresas de projetos de Brasília. Desenvolvedor do método EPE – Eu projeto elétrica. É formado também em Eletrotécnica. Amante de musculação e montainbike. Segue lá no Instagram @eber.eng

Comentários