Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Quais as diferenças entre os tipos de equipamentos de ar-condicionado?

por Redação 360 | 22/12/2020

Entenda quando é adequado usar cada tipo de equipamento e saiba escolher o seu.

Na hora de projetar, um dos itens importantes é a ventilação do ambiente, questão que ficou muito mais evidente com a pandemia de Covid-19. Para tornar essa parte mais fácil, já existem no mercado sistemas que são projetados especialmente para países tropicais e que garantem qualidade de vida, menos ruídos, facilidade de instalação e manutenção e eficiência energética elevada. Mas, qual deles escolher? Para te ajudar, separamos os principais tipos de equipamento de ar-condicionado e suas características.

Ar-condicionado portátil

São modelos que normalmente não precisam de instalação e podem ser movidos pelo ambiente, o que é uma vantagem. Eles precisam ficar perto de janelas ou portas para lançar o ar quente em outro local fora do imóvel. 

Um exemplo é o ar-condicionado portátil Springer Midea 12.000 Btu Frio. A única necessidade é de exista uma saída para o ambiente externo. O modelo possui fluido refrigerante ecológico R-410A, que não prejudica a camada de ozônio e oferece vantagens como a função dormir, que regula a temperatura durante o sono, e o modo não perturbe, que desliga as luzes LED e silencia avisos sonoros. Clique aqui para saber mais.

AR CONDICIONADO PORTÁTIL SPRINGER MIDEA 12.000 BTUS FRIO - MPH-12CRV1.MPH-12CRV2

Ar-condicionado de janela

Esse é o modelo mais comum. É instalado em uma janela ou parede feito exatamente para ser encaixado ali. Assim, o escape de ar quente fica para fora do ambiente, enquanto o lançador de ar frio é interno. 

Normalmente esses modelos são eficientes para quartos e para ambientes que comportam poucas pessoas. Porém, modelos antigos costumam ser barulhentos consumir mais energia e, por isso, é sempre bom optar por um aparelho mais sustentável e eficiente.

O modelo Janela Springer Midea Mecânico Quente e Frio 9.500 Btu, por exemplo, é uma opção econômica no quesito energia (com classificação A no Programa Brasileiro de etiquetagem). Ele possui sistema de renovação de ar, que deixa o ambiente mais saudável, e o fluido refrigerante é ecológico, não inflamável e menos nocivo à camada de ozônio. Clique aqui para saber mais.

Ar Condicionado de Janela Springer Midea Mecânico Quente e Frio 9.500 Btu - QQJ105BB

Split

O modelo de ar-condicionado split é conhecido por ser mais silencioso e mais eficiente. Nele há um condensador de ar que fica na parte fora do ambiente e uma evaporadora que fica dentro do espaço a ser climatizado. 

Na categoria Split, a Midea possui o Xtreme Save, que foi lançado recentemente e é do tipo Split Hi Wall Inverter, com tecnologia Inverter Quattro, que promove bem-estar ao climatizar ambientes e, ainda, é muito eficiente energeticamente. Ele tem a função Eco Noite, que propicia uma noite confortável por menos de R$1,80.

O Xtreme Save também tem design discreto e emite baixo ruído e vibração. Os compressores atingem 65Hz em apenas seis segundos. Há função de programação de horário de ligar e desligar e criar uma pré-seleção de configuração. Clique aqui para saber mais.

Ar Condicionado Springer Midea Inverter Xtreme Save 12.000 BTU Frio - 42AGCA12M5x38AGCA12M5

Outra opção é o modelo Air Still que, segundo a Midea, foi projetado para fazer a distribuição do ar por todo o ambiente em 360º, possui saídas laterais S-Wings e é o primeiro ar condicionado do mundo a ter aletas duplas, compostas com mais de 7.900 minifuros de tamanhos e direções diferentes. 

No quesito energia, o AirStill possui certificação Inmetro 2026* e é o modelo com maior economia de energia do mercado, chegando a economizar até 82% de energia por noite, na Função Eco Noite. Ele também tem tecnologia Inverter Quattro. Para saber mais, clique aqui.

 Midea Inverter AirStill 12.000 BTU Quente e Frio - 42BVQA12M5x38BVQA12M5

Há ainda a versão split cassete que é instalado no teto. A parte externa pode ficar embutida no forro. É indicado para grandes ambientes, como escritórios sem paredes divisórias. Também há o split inverter, que possui um inversor em seu motor interno. Esse inversor faz com que o compressor trabalhe de forma otimizada. 

Sistema VRF

O sistema VRF (Fluxo de Gás Refrigerante Variável) possui várias unidades internas conectadas em um mesmo sistema de unidades condensadoras. É normalmente usado para a climatização de edifícios (e não de espaços individuais) e muito comum em prédios sustentáveis, com certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

Há sistemas projetados especialmente para países tropicais, como é o caso da linha VC Plus da Midea, que possui características como ampla faixa de operação (-5 e 55°C), são silenciosos e têm elevada eficiência energética. Essa é, inclusive, uma parte importante que engenheiros e arquitetos precisam considerar na hora de projetar.

Os modelos VC Plus 16, VC Plus 22 e VC Plus 30, por exemplo, são unidades centrais e são voltados para instalações comerciais. Porém, enquanto o VC Plus 16 é um ventilador individual, o VC Plus 22 e o VC Plus 30 são ventiladores duplos. A linha completa, que vai da 8 até a 30HP, pode ser combinada em conjuntos de até 3 unidades, formando um sistema único de 90HP.

Os modelos VC Plus 16, VC Plus 22 e VC Plus 30 Midea
Da esquerda para a direita, modelos VC Plus 16, VC Plus 22 e VC Plus 30

O sistema de gestão de energia da linha VC Plus ajusta a temperatura de evaporação conforme as temperaturas externa e interna, de modo a maximizar o conforto e a eficiência energética. Também permite limitar a capacidade durante uma restrição de fornecimento de energia e há elevada eficiência no fluxo do gás refrigerante, o que proporciona melhor troca de calor.

Uma das vantagens é que os módulos podem ser combinados, permitindo economia de energia e de espaço, uma vez que o design foi pensado para redução de área ocupada. Se comparado a unidades que necessitam de 4 módulos para atingir uma capacidade equivalente, o VC Plus pode economizar até 30% de espaço.

Na tendência de edifícios inteligentes e de ter a tecnologia cada vez mais como uma aliada da praticidade, a linha possui configurações inteligentes que tornam a instalação e a manutenção mais simples. Segundo a própria Midea, são elas:

  • A configuração local de campo proporciona acesso rápido e fácil às configurações no local, simplifica a instalação e a preparação.
  • A verificação e as definições do sistema também podem ser facilmente obtidas por meio de controle com fio, tornando a configuração mais flexível e conveniente.
  • As configurações do sistema podem ser acessadas pelo navegador de um computador PC ou laptop, por meio de um gateway IMMPRO ou por meio de uma conexão LAN.

Quer saber mais sobre esses equipamentos e como utilizá-los na hora de projetar? Clique neste link. Nele você também consegue baixar os blocos de CAD da linha VC Plus para inserir no seu projeto.

Frio ou quente e frio?

É possível encontrar aparelhos de ar-condicionado com os ciclos frio ou quente e frio (ciclo reverso). A primeira, como já esperado, só é capaz de esfriar. Por outro lado, a segunda é capaz tanto de esfriar quanto aquecer o ambiente. Obviamente, essa segunda versão é indicada quando você mora/trabalha em locais que são frios em algumas épocas e quentes em outras. Se o local for daqueles que só faz calor o ano todo, não importa a estação, é provável que um ar-condicionado de ciclo frio te atenda bem.

E você, já escolheu seu modelo? Comente!

Comentários

Engenharia 360
Artigo Patrocinado