Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Cidade sem carros: conheça 2 novos modelos bem diferentes de planejamento urbano

por Simone Tagliani | 23/03/2021

Os exemplos de projetos de arquitetura apresentados neste texto provam que podemos criar uma realidade diferente a partir de agora

Os veículos são o meio de transporte mais utilizado pelos seres humanos hoje em dia. Inclusive, é difícil pensar em uma realidade onde não haja carros circulando dentro das cidades. Porém, essas máquinas são altamente poluidoras! Pensando nisso, alguns países já estudam estratégias para reduzir a circulação de veículos em áreas urbanas, priorizando as vias para pedestres e ciclistas.

Por conta de tudo que foi vivido em 2020, com a pandemia, a China – primeiro epicentro da Covid-19 – decidiu tirar do papel algumas das suas ideias. Impulsionada pela situação, optou por tentar, de vez, eliminar os carros das ruas das suas cidades. Claro que este é um projeto que levará anos para ser concluído. Mas nunca é tarde para tentar encontrar uma forma mais harmoniosa de se viver com a natureza, não é mesmo?

A seguir, você verá dois ótimos exemplos de cidades sustentáveis. Os dois projetos servem para mostrar às sociedades que não devemos mais viver alienados da natureza e que podemos poluir menos! O objetivo do governo chinês parece ser justamente a criação de cidades que sejam lugares melhores para se viver, trabalhar e gerar uma família. Veja mais informações a seguir!

Veja também: Descubra qual é o futuro da Arquitetura e Urbanismo Mundial

Projeto 1 – Great City

Em meados de 2012, a China decidiu diminuir a quantidade de automóveis circulando na ilha de Chengdu, capital da província de Sichuan, local com a maior reserva de pandas gigantes do sudoeste do país. Então, um projeto piloto foi desenhado, o da cidade de Great City. Os autores são os arquitetos da empresa Adrian Smith and Gordon Gill Architecture.

“O projeto foi feito para tentar resolver algumas das questões mais urgentes do nosso tempo, incluindo a necessidade de desenvolvimento sustentável e a vida urbana densa a um custo que as pessoas possam pagar.”

– Gordon Gill

Como seria a cidade?

A Great City era para ter sido concluída em 2021. Se fosse construída, ela teria centenas de hectares para 80 mil habitantes residentes. Dentro deste território – de topografia original preservada -, haveriam parques urbanos e áreas verdes, edificações e caminhos para pedestres, e nada de carros! Foi considerado ter apenas um centro maciço de trânsito onde se concentrariam meios de transporte como metrô, ônibus e automóveis.

cidade sem carros projeto Great City
Great City – imagem de Adrian Smith and Gordon Gill Architecture
cidade sem carros projeto Great City
Great City – imagem de Adrian Smith and Gordon Gill Architecture

Quais as suas maiores vantagens?

O desenho urbano de Great City foi completamente planejado para que os moradores pudessem se movimentar em trajetos de até 15 minutos entre áreas estratégicas. Não haveria necessidade de ter mais do que uma bicicleta para ir de uma residência a um grande centro comercial, por exemplo. Isto reduziria drasticamente a produção de resíduos e a emissão de dióxido de carbono.

A cidade ainda contaria com mecanismos eficientes para o menor consumo de energia elétrica e água. Inclusive, a ideia era reservar uma parcela de energia sazonal, acumulada durante o verão, que poderia ser utilizada no inverno para a calefação de água quente.

Great City projeto
Great City – imagem de Adrian Smith and Gordon Gill Architecture
Great City projeto
Great City – imagem de Adrian Smith and Gordon Gill Architecture

Projeto 2 – Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro

Agora vamos falar de um projeto que tem muito mais chances de ser executado. Trata-se da Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro para Chengdu. Este empreendimento realmente já está sendo construído e parte das suas edificações devem ser logo inauguradas.

Tal projeto é resultante de um concurso de planejamento e arquitetura e foi assinado pelo escritório holandês OMA – Office for Metropolitan Architecture -, mundialmente conhecido por ter em seu time o renomado arquiteto e professor de Harvard Rem Koolhas

Como seria a cidade?

Esta nova cidade projetada pelo escritório OMA apresenta uma proposta diferente de urbanização, um modelo novo de relação entre homem e natureza!

Sua área terá quase 5 km2, dividida em 6 conjuntos diferentes de prédios com funções de universidade, moradia, laboratórios, mercado, espaço público, e prédios governamentais. Muitos destes edifícios terão terraços ajardinados com sistema de filtragem da água da chuva – que será armazenada em tanques subterrâneos. E as zonas funcionais serão conectadas por áreas verdes, trens e outros meios de transporte ecológicos.

cidade sem carros projeto Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro
Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro – OMA
cidade sem carros projeto Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro

Quais as suas maiores vantagens?

Uma coisa diferente no assentamento da Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro de Chengdu são as ruas em estilo tradicional inspiradas das antigas aldeias de Lin Pan. Seu conceito baseia-se em estimular, em pequena escala, a agricultura urbana e outras práticas sustentáveis.

Semelhante ao que aconteceria na Great City, as pessoas desta nova cidade poderão acessar em cerca de 10 minutos a pé qualquer área estratégica. Todavia, os moradores sempre terão à sua disposição uma rede de mobilidade inteligente – incluindo até mesmo veículos públicos automatizados.

Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro – OMA

Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro
Cidade da Ciência e Tecnologia do Futuro – OMA

Fontes: Poder 360, Normativa Engenharia, Mobilize, Ciclovivo, ArchDaily.

Conhece algum projeto semelhante? Conte para a gente nos comentários!

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquiteta & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.

Comentários