Engenharia 360

Vale inaugura a primeira fábrica de briquetes, o que pode reduzir as emissões na Indústria do Aço

Engenharia 360
por Redação 360
| 18/12/2023 3 min
Imagem de Petr Kratochvil em Public Domain Pictures

Vale inaugura a primeira fábrica de briquetes, o que pode reduzir as emissões na Indústria do Aço

por Redação 360 | 18/12/2023
Imagem de Petr Kratochvil em Public Domain Pictures
Engenharia 360

Você já ouviu falar em brinquetes de minério de ferro? Vamos aprender juntos, então! Briquetes de minério de ferro são solução sustentável para a indústria do aço!

Briquete é um material feito de finos de minério de ferro e produzido a partir da aglomeração a baixas temperaturas. E a questão mais importante, que queremos destacar aqui, é que os briquetes são uma solução sustentável para a produção de aço, pois podem contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa e para o desenvolvimento de uma indústria mais limpa através da produção de aço mais limpa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

briquetes
Imagem divulgação Vale via Folha Vitória

A notícia recente é que a empresa Vale inaugurou, em dezembro de 2023, uma fábrica de briquetes de ferro no Espírito Santo. A Unidade Tubarão terá uma fábrica com capacidade para produzir até 6 milhões de toneladas por ano. Continue lendo este texto do Engenharia 360 para saber mais!

As metas da Vale para redução de emissões

Antes de tudo, precisamos lhe contar que existe um plano da Vale para zerar as emissões líquidas de carbono - tanto de forma direta quanto indireta - até o ano de 2050. Por hora, o esperado é uma redução de 33% até 2030 com a produção de aço mais limpa. E, nesse contexto, é claro que a inauguração dessa fábrica de briquetes é considerada um passo estratégico da empresa, que já chegou até a receber pedidos de clientes da Europa, Oriente Médio e Brasil - em negociações com outros clientes em outros mercados.

A saber, o briquete pode diminuir 8% a 10% das emissões de gases de efeito estufa relacionadas à produção de aço.

Etapas de descarbonização

Para a imprensa, representantes da Vale explicaram que o processo de descarbonização da siderurgia se dará por etapas. Primeiro, a empresa deve estimular que seus clientes busquem formas de aumentar a eficiência operacional na rota de alto-forno - processo mais comum de produção de aço, que consiste em aquecer minério de ferro, carvão e calcário em um alto-forno a temperaturas de até 1500 °C. Isso deve reduzir o gasto de energia e, consequentemente, provocar uma redução das emissões de gases de efeito estufa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nota: É claro que o processo de rota de alto-forno é eficiente, tanto é que ele está relacionado hoje a cerca de 70% da produção mundial de aço. Porém, ele é responsável por uma grande quantidade de emissões - bem maior do que em uma produção de aço mais limpa.

Já na etapa final, quando o hidrogênio verde - tipo de hidrogênio produzido a partir de fontes renováveis - estiver mais disponível no mercado, espera-se mais adoção do briquete. O mesmo deve contribuir para a produção do "aço de zero carbono" por meio de uma rota de redução direta, ou seja, mais "limpa".

briquetes
Imagem divulgação Vale via Aqui Notícias

Como são produzidos os briquetes e benefícios

Os briquetes são produzidos em um processo que dispensa o uso de água, o que leva a uma redução da "pegada hídrica" do produto. Na sua fabricação, há baixa emissão de particulados e gases como dióxido de enxofre e óxido de nitrogênio, claro que em comparação aos processos tradicionais de aglomeração. O produto final pode melhorar a qualidade do aço produzido na indústria siderúrgica.

Aliás, um aço desse tipo pode ser mais resistente e durável, permitindo que as estruturas de Engenharia Civil sejam construídas com menos material, reduzindo seu peso e custos com transporte e instalação. O melhor desempenho do material ajudaria na execução de construções mais seguras e confiáveis, capazes de resistir melhor a eventos extremos, como terremotos e tempestades; que necessitem de menos manutenção e reparo. E se com o aço podemos erguer edifícios mais altos, consegue-se liberar espaço urbano para outros usos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também:


Fontes: O Estadão.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo