Engenharia 360

Por que e como comprar concreto usinado?

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 24/03/2017 | Atualizado em 16/01/2023 5 min

Por que e como comprar concreto usinado?

por Simone Tagliani | 24/03/2017 | Atualizado em 16/01/2023
Engenharia 360

O concreto é um dos materiais mais utilizados na construção civil. É a base para muitos sistemas construtivos e, por isso, fabricado por tantas empresas no Brasil e no mundo. Sim, esse é um tipo de produto que pode ser produzido no local da obra ou em uma usina. Evidente que, comprar concreto “pronto” tem se tornado uma prática comum e bastante vantajosa!

Antes de contratar o serviço de uma concreteira, os projetistas, construtores e mestres-de-obras deveriam se informar sobre todas as etapas envolvendo a produção e a entrega do concreto usinado. Infelizmente, o normal é as partes acertarem apenas a questão financeira. Porém, a melhor opção de compra envolve não somente custos, mas também a qualidade do material e do serviço prestado. Do contrário, a conformidade do concreto – um requisito básico para sua resistência – pode ficar comprometida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Então, fique atento às dicas que daremos, logo a seguir!

concreto usinado
(imagem extraída de Pixabay)

As vantagens do concreto usinado

Tendo a certeza da procedência de todas as matérias primas utilizadas pela concreteira, o cliente sabe que está adquirindo um produto de qualidade. O concreto dosado em usina apresenta características superiores ao concreto convencional, principalmente quanto à questão da homogeneidade e da resistência. E há muitas outras vantagens. Por exemplo, o produto chegando “pronto” ao canteiro de obras permite uma redução nos custos com materiais, mão-de-obra, sistemas operacionais, tempo e muito mais.

Contratando a empresa

Já é possível comprar concreto “pronto” tanto em grandes centros urbanos quanto em pequenas cidades no interior do Brasil. Antes de contratar uma concreteira, é importante o cliente coletar o maior número de informações sobre a empresa e sobre o cimento que ela utiliza. Se for possível, é interessante também verificar seus equipamentos – qualidade e quantidade – para garantir que não faltarão nem caminhões e nem bombas no momento de uma grande concretagem.

6
(imagem extraída de Pixabay)

Realizando o pedido

Lembre-se: quando comprar concreto usinado, pense na segurança, na durabilidade e na economia!

Na hora de encomendar o concreto, devem-se responder diversas questões importantes. Só assim pode-se determinar que material é adequado para a execução do projeto. Primeiro, responde-se qual deve ser a sua trabalhabilidade, plasticidade, o “abatimento” do concreto – também chamado de “slump”. Quanto mais complexa for a fôrma maior deve ser a capacidade do material se moldar a ela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Outro fator importante é a resistência característica à compressão, representada pela sigla “fck”. Normalmente, a medida mais adequada para concreto é entre 150 e 180 fck. Porém, o projetista pode estabelecer outro valor, ficando para a usina o trabalho de definir o traço adequado para se atingir essa resistência.  Da relação cimento, água e agregado, somente o diâmetro máximo da brita – considerando o espaçamento entre armaduras – pode ser pré-estabelecido.

Calculando a quantidade de concreto

O concreto é vendido na forma líquida e em quantidade medida por metros cúbicos. Se tratando de uma laje, geralmente a espessura é de quinze centímetros. Mas a encomenda mínima, estabelecida pela maioria das empresas, é de dois metros cúbicos, o que seria suficiente para preencher uma laje de quase trinta metros quadrados e sete centímetros de espessura. Só que isso não serve de regra, pois cada projeto apresenta metragens e características diferentes que influenciarão no cálculo.

É necessário saber, previamente, quanto de concreto que a usina deve produzir. Isso servirá para evitar que haja falta ou sobra de materiais. Em resumo, basta multiplicar o comprimento, pela altura e pela largura da peça a ser concretada. Porém,  também é preciso dizer o quanto de carga que cada item irá suportar. E isso são coisas que só o arquiteto ou engenheiro civil responsável poderá responder.

concreto usinado
(imagem extraída de Pixabay)

Cuidados durante a fabricação

Todo concreto produzido em usina é testado em laboratório. Para assegurar sua resistência, fazem-se ensaios, com base em parâmetros específicos, em pequenas amostras do material fabricado – chamados de “corpos de prova”. É, justamente, com os resultados dessas análises, dos rompimentos dessas peças, que se verifica o cumprimento de todas as solicitações do cliente. Seus equipamentos também podem aferir os insumos utilizados, como agregados, cimento e mais – e se eles atendem as normas brasileiras e internacionais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Depois de aprovado, o concreto deve seguir da usina para a obra, o mais rápido, já que é um material perecível. Esse tempo não pode ultrapassar meia hora. Depois disso, o produto perde a qualidade. Para preservar a umidade da mistura, são somados aditivos retardantes à ela. Mesmo assim, a distância percorrida pelo caminhão e o tempo de trajeto não podem ser longos. E na hora da concretagem, o material precisa ser utilizado por completo, tudo de uma única vez.

concreto em parede
(imagem extraída de Pixabay)

Cuidados no canteiro de obras

Após sair da usina, o concreto fabricado é entregue por um caminhão betoneira em frente do local da obra. Cada veículo pode apresentar capacidade de armazenamento de cinco a dez metros cúbicos. Para medir o volume de concreto recebido no canteiro de obras, usa-se uma caixa “masseira”, devidamente construída. Isso evita possíveis roubos de materiais por parte dos transportadores. Além disso, deve-se ter na obra, para o processo de concretagem, uma máquina de bombear e vários vibradores, para compactar o material dentro da área da fôrma.

5
(imagem extraída de Wikimedia)

Cuidados após a concretagem

A resistência do concreto só pode ser realmente verificada depois de vinte e oito dias. Então, é fácil imaginar o porquê de tantos testes realizados pelo laboratório da concreteira. Mesmo assim, isso, por si só, não garante a qualidade do resultado final do material que foi fabricado. Se seu transporte, lançamento, endurecimento, cura e retirada das fôrmas forem realizados de maneira incorreta, então toda a estrutura pode ficar comprometida.

O problema mais sério que se pode notar é o surgimento de fissuras ou rachaduras. O concreto usinado exige um controle bem maior de umidade. Então, o ideal é que a peça concretada seja molhada pelo menos até cinco dias após a concretagem, preferencialmente no início da manhã e no início da noite. Do contrário, o material seca muito mais rápido do que o ideal. E mesmo a adição de água precisa ser controlada rigorosamente por um profissional especializado, que estabelecerá as quantidades exatas do líquido.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

concreto usinado
(imagem extraída de Pixabay)

Para mais orientações quanto a Projetos de Estruturas de Concreto, recomendamos uma consulta à norma NBR 6118!

Leia Também: Conheça o aplicativo que ajuda a calcular os gastos de uma obra


Fontes: Enio Padilha, Construção Mercado, Impermeabiliza Brasil, Fórum da Construção, Casa Dicas.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital e Marketing Digital; estudante de Gestão de Projetos; e proprietária da empresa Visual Ideias.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo