Engenharia 360

Pesquisadores da NASA desenvolvem material que se regenera sozinho em segundos

Engenharia 360
por Larissa Fereguetti
| 12/10/2015 | Atualizado em 11/05/2022 < 1 min

Pesquisadores da NASA desenvolvem material que se regenera sozinho em segundos

por Larissa Fereguetti | 12/10/2015 | Atualizado em 11/05/2022
Engenharia 360

Em 2013 nós mostramos aqui no 360 um polímero capaz de se auto-regenerar. O material em questão, se regenerou em 97% após duas horas de compressão.

Agora, dois anos depois, pesquisadores da NASA e da Universidade de Michigan desenvolveram um material que se regenera sozinho e leva apenas alguns segundos.

polimero-blog-da-engenharia

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O novo material, assim como o polímero de 2013, faz alusão ao filme “O Exterminador do Futuro 2”. O material possui três camadas, duas de um polímero recheadas com um líquido que é capaz de endurecer quando em contato com o oxigênio.

O objetivo é que o material seja utilizado nas espaçonaves, caso elas sejam atingidas. Como ele se regenera, a intenção é de que seja capaz de preencher os furos e impedir que o ar do interior vá para o espaço, literalmente. Em caso de colisão, don’t panic! No entanto, ele não serve como uma “parede” da espaçonave, só como uma medida de emergência (é tipo fita veda rosca: não serve como o cano, mas faz um belo milagre).

O vídeo abaixo mostra a regeneração do material ao receber um tiro.

No vídeo, o material mostrado tem um milímetro de espessura, mas ele também pode ter a mesma largura que algumas células sanguíneas humanas. Além de ser um ótimo recurso técnico gambiarra no espaço, pode ter grande serventia na Terra, como em aviões ou usos militares.

Referências: International Business TimesNews.com.au, Qz.

Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Engenheira, com mestrado e doutorado. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários

Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo