Engenharia 360

Laboratório Brasileiro Sirius abre chamada para propostas de pesquisa, veja como participar

Engenharia 360
por Redação 360
| 22/11/2022 | Atualizado em 23/11/2022 2 min

Laboratório Brasileiro Sirius abre chamada para propostas de pesquisa, veja como participar

por Redação 360 | 22/11/2022 | Atualizado em 23/11/2022
Engenharia 360

Sirius, se você não sabe, trata-se de um laboratório de luz síncrotron de quarta geração, em Campinas, São Paulo. Ele funciona como um super raio-X, servindo para analisar diversos materiais em escalas de átomos e moléculas. Um dos experimentos feitos pelos cientistas no local é o de acelerar elétrons na velocidade da luz, sendo depois desviados com ímãs para uma das estações de pesquisa para a realização dos testes. Explicamos melhor tudo isso nas seguintes publicações:

O legal é que agora este laboratório está abrindo uma chamada especial para que cientistas do Brasil e do mundo possam enviar projetos que contemplem uso da infraestrutura instalada no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) – mais precisamente das suas seis primeiras estações experimentais, com seleção por de mérito científico. A expectativa é do recebimento ideias para busca de soluções de problemas estratégicos, que serão, portanto, justamente testadas no Sirius, incluindo uso de técnicas de luz síncrotron.

Laboratório Sirius
Imagem reproduzida de LNLS – CNPEM

Linhas de pesquisas realizadas no Sirius

  • Carnaúba: para análises de materiais nano-estruturados, visando a obtenção de imagens 2D e 3D da composição e estrutura de solos, materiais biológicos e fertilizantes.
  • Cateretê: para a obtenção de imagens tridimensionais com resolução nanométrica de materiais para as mais diversas aplicações.
  • Ipê: para estudar a distribuição dos elétrons em átomos e moléculas presentes em interfaces líquidas, sólidas e gasosas, desde isolantes até supercondutores.
  • Ema: para a investigação de materiais submetidos a condições extremas de temperatura, pressão ou campo magnético.
  • Imbuia: para a identificação dos grupos funcionais de moléculas e a análise da composição de praticamente qualquer material.
  • Manacá: para revelar estruturas tridimensionais de proteínas e enzimas com resoluções atômicas, como as usadas como princípios ativos de novos medicamentos.
Laboratório Sirius
Imagem reproduzida de G1

Tempo de inscrição para apresentação de projetos

Anota aí! Os cientistas têm até o dia 15 de dezembro de 2022 para fazer a inscrição. E o agendamento para as apresentações das propostas começará em março de 2023. Detalhe: não haverá custos para o uso acadêmico do Sirius. E no caso de pesquisadores de instituições brasileiras e estrangeiras que residam em países da América Latina e Caribe, caso tenham propostas aprovadas, estes poderão solicitar auxílio financeiro para a utilização das instalações do Sirius e viagem a Campinas.

Laboratório Sirius
Imagem reproduzida de USP

Fonte: G1.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo