Engenharia 360

O que é e o que faz um profissional prático de navios?

Engenharia 360
por Redação 360
| 24/08/2022 | Atualizado em 01/09/2022 4 min

O que é e o que faz um profissional prático de navios?

por Redação 360 | 24/08/2022 | Atualizado em 01/09/2022
Engenharia 360

Sabe qual uma das fontes de maior riqueza e geração de empregos do nosso país e de tantas outras nações? Sim, o setor portuário. O comércio marítimo movimenta enormes quantias todos os dias ao redor do mundo. Aliás, muitos dos produtos que adquirimos e que utilizamos em nossas casas e locais de trabalho passam pelos portos. Mas a Engenharia Naval e Portuária precisa da assistência de um profissional, cuja carreira pode ser uma das mais expoentes no segmento, este o prático de navios. Saiba mais no texto a seguir!

prático de navios
Imagem reproduzida de Claudia Duarte

O que fazem os práticos de navios?

Quem não tem, em seu dia-a-dia, qualquer atividade ligada ao mar, deve ter muitas dúvidas sobre essa profissão. Pois bem, a praticagem de navios é uma profissão antiga e que se faz necessário em todo o mundo desde os primórdios da navegação. Aqui, no Brasil, por exemplo, já é regulamentada pela Marinha desde 1808. Ela tem a ver com manobras de embarcações nos portos. Ou seja, podemos dizer que os práticos são quase como “manobristas de navios”; por isso super valorizados na cadeia de logística e transporte.

A saber, de acordo com a Organização Marítima Internacional (IMO), que é da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 95% dos acidentes na navegação acontecem por falta de práticos ou práticos sem o devido preparo. E, nesse caso, tais situações podem levar a graves acidentes com mortes e também perdas financeiras milionárias – inclusive de infraestruturas. Não podemos nos esquecer do caso do Canal de Suez, no Egito, em 2021, quando um navio trancou a frota marítima mundial, ocasionando atrasos de entregas e oscilações de mercados por todo o mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo
prático de navios
Imagem reproduzida de Curso de Prático

Veja Também: Como os navios novos são colocados na água? 

Formação

Um prático precisa saber manobrar navios, pegando-o em velocidade máxima e encostando-o no cais lentamente, bem rápido e a poucos centímetros da margem. Então, como você pode imaginar, esse trabalho é bastante delicado e requer muito conhecimento. A questão é que, hoje, não existe curso específico no mercado para formação de profissionais. Claro que algumas escolas oferecem instrução sobre isso, como é o caso da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante Brasileira.

Em verdade, só um prático pode preparar outro prático. Quando há um processo seletivo – o que é raro – é para um estagiário – e até existem cursinhos que preparam para isso -, terminando em uma prova de manobra de navio em simulador, além de conhecimentos em hidrodinâmica, meteorologia, correntes marítimas, engenharia naval, os
jargões da profissão, e mais, fora análise de currículo; e se passar, ainda precisa fazer autoescola de navio e só depois recebe a habilitação para exercer o cargo.

prático de navios
Imagem reproduzida de Vaga de Emprego

Só que, geralmente, os práticos realizam suas atividades de forma privada, apesar de ser algo de interesse público. No Brasil, a maioria consegue emprego por meio de concursos públicos. Porém, os práticos podem se organizar individualmente, serem contratados por CLT ou compor sociedade econômica. E, sem periodicidade fixa, a seleção para prático ocorre para delimitar os selecionados e os locais de trabalho. A saber, as vagas só surgem quando um novo berço de atração é construído, e quando a quantidade de práticos disponíveis não é suficiente para cumprir todas as manobras previstas.

Veja Também: Simulador de manobras de navios é desenvolvido pela Poli/USP

Como é o dia-a-dia do profissional prático?

Os práticos de navios trabalham em sistema de rodízio de escalas de trabalho – assim como os servidores de petroleiras ou tripulantes de navios, incluindo cruzeiros. A primeira coisa que eles fazem quando chegam ao seu local de trabalho, que é o porto, é embarcar em uma lancha de características especiais. Com esse veículo, eles seguem até o ponto de embarque ao qual foram destinados – a saber, existem 21 zonas de praticagem no Brasil.

prático de navios
Imagem reproduzida de Naval Porto Estaleiro

O momento do desembarque depende do sucesso de uma manobra bastante perigosa, de alto risco para o profissional. Já dentro do navio, o prático entra em contato com o comandante, que lhe informa as características da embarcação. Depois, é a vez do recém-chegado realizar as devidas manobras para levar o navio até perto do cais. Parece simples, na teoria; mas, na verdade, é tudo muito complicado e arriscado.

prático de navios
Imagem reproduzida de LS Ensino
prático de navios
Imagem reproduzida de Metrópoles

O lado bom de tudo é que um prático pode chegar a receber um salário de 50 a 300 mil reais por mês, de acordo com informações do Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima (Syndarma). Mas esse salário não é sempre fixo, tenha isso em mente!

O normal é esse tipo de profissional receber só um pró-labore por exercício e eventuais distribuições de lucro. Portanto, não há estabilidade no emprego. E, diferente de outras profissões bem remuneradas, tem carga de trabalho regulada pela Marinha, que estipula jornadas mínimas e máximas. Fora que é preciso se manter sempre muito bem atualizado e com a saúde, física e mental, em dia – para não haver comprometimento das atividades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: Diário do Nordeste, Porto Gente, Superinteressante.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo