Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

O inventor quase desconhecido: as contribuições de Nikola Tesla para a Ciência

por Engenharia Depressão | 23/09/2015
Copiado!

Já ouviu falar de Nikola Tesla? O cientista contribuiu com inventos que existem até hoje, desde sistemas de distribuição de energia, passando pela ciência computacional e, quem diria, até chegar aos experimentos que dariam origem ao rádio.  Mas não se preocupe se esta é a primeira vez que você tem conhecimento sobre a vida e obra de Nikola Tesla. Este inventor é um dos menos reconhecidos da Ciência – fato injusto, como vamos demonstrar.

Imagem: Getty Images-blog-da-engenharia

Imagem: Getty Images



Nikola Tesla nasceu em uma aldeia do Império Austríaco, atual Croácia, em 10 de julho de 1856. Logo se mostrou um menino de elevada inteligência, que fazia cálculos de cabeça, o que levava seus professores a desconfiarem de possíveis colas.  Tesla iniciou os estudos em eletricidade em cursos na Universidade Tecnológica de Graz, na Áustria, e na Universidade de Praga, na atual República Tcheca.
Sua paixão pela eletricidade o levou a tornar-se um engenheiro eletricista, e a receber um convite para trabalhar com Thomas Edison, em Nova York. A parceria terminou com divergências entre os dois sobre temas relacionados à corrente contínua, defendida por Thomas Edison, e a corrente alternada, defendida por Tesla. Este se recusou a dividir com o inventor da lâmpada o Prêmio Nobel de 1912, que foi então concedido a outro pesquisador.
Tesla blog-da-engenharia
Depois de descobrir o campo magnético rotativo, Tesla inventou o modelo polifásico alternado de distribuição de energia, até hoje existente. Mas as contribuições de Nikola Tesla não param por aí, e incluem experimentos relacionados à robótica, à balística, à ciência computacional e ao efeito de transmissão sem fio de energia. No total, 700 patentes foram registradas em seu nome.  E uma das mais controversas está relacionada a um equipamento bem conhecido: o rádio

Marconi x Tesla

O italiano Guglielmo Marconi é conhecido como o inventor do rádio. Mas há controvérsias. As experiências de transmissão de ondas magnéticas e da voz humana sem a necessidade de utilizar fios foram feitas por Tesla, que patenteou seu primeiro aparelho, ainda rudimentar, em 1896. O Departamento de Patentes dos EUA derrubou este registro, concedendo-o a Marconi – que tinha uma maior influência comercial.

Imagem: eletricsheepmagazine.co.uk-blog-da-engenharia

Imagem: eletricsheepmagazine.co.uk


Os experimentos que levariam à invenção do rádio também receberam a contribuição de um brasileiro, o padre Landell de Moura – que também não recebeu o reconhecimento devido, frente a Marconi.
A curiosidade sobre o episódio da invenção do rádio é que, após o falecimento de Tesla, em 1943, a Suprema Corte dos Estados Unidos considerou que ele havia sido o pioneiro nos estudos, pois não havia elementos no trabalho de Marconi que já não tivessem sido apresentados por Tesla.

+ Curiosidades

Entre as contribuições, Tesla apresentou os princípios da radiocomunicação em 1892, e a primeira demonstração de um controle remoto que utilizava ondas de rádio em 1897.
Tesla, apesar de não ser reconhecido devidamente por suas invenções, e depois de enfrentar dificuldades para chegar a Nova York, onde desembarcou com apenas 4 centavos no bolso, se tornou uma celebridade na imprensa americana no século XX, e capa da revista “Time”, em 1931.
O inventor faleceu em 1943 no quarto do Hotel New Yorker, onde viveu seus últimos dez anos de vida.

Imagem: Tesla Society-blog-da-engenharia

Imagem: Tesla Society


Em homenagem ao engenheiro e criador, em 1956 foi instituída que a unidade utilizada para medir campos magnéticos passaria a se chamar “tesla”.
Quer saber ainda mais sobre Nikola Tesla? Conheça o site da Tesla Memorial Society of New York e o documentário “Tesla, o Mestre dos Raios”, dividido por partes:
[youtube https://youtu.be/KCYgCU6eJHM]
Referências: Superinteressante, Terra, Info Escola, EduKapa
 

Copiado!

Comentários