Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Mulheres que mudaram a engenharia e a ciência: Mary Sherman Morgan

por Larissa Fereguetti | 06/03/2019
Copiado!

Dando sequência à série sobre mulheres que mudaram a engenharia e a ciência, neste texto nós vamos mostrar um pouco mais sobre Mary Sherman Morgan. Como praticamente todas as outras mulheres que mostramos até o momento, ela precisou de muita coragem e força de vontade para lutar contra os preconceitos e mostrar que o fato de ser mulher não a desqualifica em nada.

Mary Sherman Morgan

Imagem: womenyoushouldknow.net

+ Quem foi Mary Shery Morgan?

Mary Sherman Morgan nasceu em 1921, em Dakota do Norte, nos Estados Unidos. Ela ainda estava na faculdade quando a Segunda Guerra Mundial estourou. Como muitos homens foram enviados para a guerra, a demanda por profissionais em química aumentou. Mary Morgan recebeu uma proposta de emprego em uma fábrica e, devido à falta de dinheiro, resolveu aceitar o emprego e adiar a formatura.

Na fábrica de munições Plum Brook Ordnance Works, Mary Shery Morgan passou os anos da guerra projetando explosivos como TNT e DNT para uso militar. Após, ela trabalhou na North American Aviation, na Rocketdyne Division. Foi nessa época que conheceu Richard Morgan, um engenheiro mecânico que se tornou seu marido.

Mary Sherman Morgan

Imagem: rejectedprincesses.com

Ela foi promovida a especialista em performance teórica logo que foi contratada. Seu trabalho era o de calcular matematicamente o desempenho esperado dos novos propulsores de foguetes. Mary Morgan era a única mulher entre os 900 engenheiros, além de ser uma das poucas sem diploma. Porém, isso não foi um empecilho para ser uma cientista de foguetes.

Após grandes contribuições para a área, ela faleceu em 2004. Sua história ficou registrada no livro “Rocked Girl”, escrito por seu filho, George D. Morgan.

Mary Sherman Morgan

Imagem: theverge.com

+ Como Mary Sherman Morgan mudou a engenharia e a ciência?

Em 1957, no início da corrida espacial, Mary Sherman Morgan inventou o combustível líquido Hydyne. Na época em que os Estados Unidos tentavam dar andamento ao projeto Vanguard (do lançamento do seu primeiro satélite), o foguete de Werner Von Braun não tinha a potência necessária para subir. Foi Mary Sherman Morgan, com o Hydyne, quem solucionou o problema de  Von Braun e esse combustível impulsionou o foguete que levou o Explorer 1, primeiro satélite dos Estados Unidos, para a órbita.

Mary Sherman Morgan

Imagem: pinterest.com

Mesmo sem diploma e mesmo sendo a única mulher entre 900 homens, Mary Morgan provou que era uma verdadeira cientista. Sem sua experiência e inteligência, o Explorer 1 poderia ter levado mais um bom tempo para sair do papel, se saísse. Infelizmente, ela não podia falar muito sobre o seu trabalho com os filhos, visto que havia sigilo. Depois ir atrás da informação é que George Morgan descobriu que a carreira da mãe era brilhante.

Referências: Women’s Engineering Society; Interesting Engineering.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários