Engenharia 360

iFood lança moto elétrica voltada para entregadores que custa R$ 10 mil

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 27/07/2022 | Atualizado em 27/01/2023 2 min

iFood lança moto elétrica voltada para entregadores que custa R$ 10 mil

por Rafael Panteri | 27/07/2022 | Atualizado em 27/01/2023

Com apoio dos postos Ipiranga, os entregadores podem trocar a bateria descarregada por outra cheia

Engenharia 360

Com apoio dos postos Ipiranga, os entregadores podem trocar a bateria descarregada por outra cheia

Com o intuito de facilitar a rotina dos entregadores de aplicativo, o iFood lançou uma moto elétrica capaz de atingir 85 km/h que custa cerca de R $10.000,00. A novidade veio de uma parceria entre o aplicativo com a brasileira Voltz Motors e promete ser uma alternativa mais barata e eficiente para quem trabalha com entregas.

EVS Wok iFood, como a moto ficou conhecida, possui dois anos de garantia e conta com uma linha de financiamento devido a uma parceria entre o iFood e o Banco BV – um subsídio de R$ 2 mil para as 300 primeiras motos financiadas, mediante aprovação de crédito e usuário. Para efeito de comparação, mesmo sem o desconto a EVS Works iFood é mais barata que um Honda CG 160 Start – uma das mais baratas da categoria.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

moto iFood
Imagem: Divulgação ifood.com

Esse preço baixo é justificado com a participação dos Postos Ipiranga no negócio. Como um plano de assinatura, o motorista não é dono da bateria que está em sua moto. Com mais de 30 estações de troca em 19 postos da capital paulista, o usuário troca sua bateria descarregada e pode seguir com as entregas. Há duas modalidades de aluguel: R $129/mês para rodar até 2.000 km e R $319/mês sem quilometragem e com trocas ilimitadas.

Se o motorista quiser recarregar por conta própria, em tomadas domésticas, é permitido. Uma carga completa leva cerca de 5 horas.

Características da moto da iFood

A EVS Work pode ter até duas baterias e sua autonomia varia entre 100 e 180 km. A moto tem velocidade máxima de 85 km/h, menos que as equivalentes à combustão.

Em tempos de alta de combustível, a moto elétrica do iFood entra como uma boa opção para redução de custos. Uma conta feita pela Valor Globo mostra que "para um entregador que percorre 3 mil km por mês, o custo mensal de combustível gira em torno de R $610 (considerando o litro a R $7,10). Com o veículo elétrico, o custo com o sistema de troca de baterias gera uma economia de mais de 60% para o entregador".

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os motociclistas não são obrigados a ter exclusividade com o iFood: as motos podem fazer entregas para outros aplicativos e até mesmo para passeio e lazer do usuário.

moto iFood
Imagem: Divulgação ifood.com

Veja Também: Conheça o Ducati World, primeiro parque temático do mundo da marca de motocicletas


Fontes - iFood, QuadroRodas, Valor Globo

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo