Engenharia 360

iFood lança moto elétrica voltada para entregadores que custa R$ 10 mil

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 27/07/2022 2 min

Com apoio dos postos Ipiranga, os entregadores podem trocar a bateria descarregada por outra cheia

iFood lança moto elétrica voltada para entregadores que custa R$ 10 mil

por Rafael Panteri | 27/07/2022

Com apoio dos postos Ipiranga, os entregadores podem trocar a bateria descarregada por outra cheia

Engenharia 360

Com o intuito de facilitar a rotina dos entregadores de aplicativo, o iFood lançou uma moto elétrica capaz de atingir 85 km/h que custa cerca de R $10.000,00. A novidade veio de uma parceria entre o aplicativo com a brasileira Voltz Motors e promete ser uma alternativa mais barata e eficiente para quem trabalha com entregas.

EVS Wok iFood, como a moto ficou conhecida, possui dois anos de garantia e conta com uma linha de financiamento devido a uma parceria entre o iFood e o Banco BV – um subsídio de R$ 2 mil para as 300 primeiras motos financiadas, mediante aprovação de crédito e usuário. Para efeito de comparação, mesmo sem o desconto a EVS Works iFood é mais barata que um Honda CG 160 Start – uma das mais baratas da categoria.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

moto iFood
Imagem: Divulgação ifood.com

Esse preço baixo é justificado com a participação dos Postos Ipiranga no negócio. Como um plano de assinatura, o motorista não é dono da bateria que está em sua moto. Com mais de 30 estações de troca em 19 postos da capital paulista, o usuário troca sua bateria descarregada e pode seguir com as entregas. Há duas modalidades de aluguel: R $129/mês para rodar até 2.000 km e R $319/mês sem quilometragem e com trocas ilimitadas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Se o motorista quiser recarregar por conta própria, em tomadas domésticas, é permitido. Uma carga completa leva cerca de 5 horas.

Características da moto da iFood

A EVS Work pode ter até duas baterias e sua autonomia varia entre 100 e 180 km. A moto tem velocidade máxima de 85 km/h, menos que as equivalentes à combustão.

Em tempos de alta de combustível, a moto elétrica do iFood entra como uma boa opção para redução de custos. Uma conta feita pela Valor Globo mostra que “para um entregador que percorre 3 mil km por mês, o custo mensal de combustível gira em torno de R $610 (considerando o litro a R $7,10). Com o veículo elétrico, o custo com o sistema de troca de baterias gera uma economia de mais de 60% para o entregador”.

Os motociclistas não são obrigados a ter exclusividade com o iFood: as motos podem fazer entregas para outros aplicativos e até mesmo para passeio e lazer do usuário.

moto iFood
Imagem: Divulgação ifood.com

Veja Também: Conheça o Ducati World, primeiro parque temático do mundo da marca de motocicletas


Fontes – iFood, QuadroRodas, Valor Globo

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo