Engenharia 360

Surpresa! Descubra qual o grande segredo que Marte escondia de nós

Engenharia 360
por Redação 360
| 04/11/2022 | Atualizado à 2 dias 4 min

Surpresa! Descubra qual o grande segredo que Marte escondia de nós

por Redação 360 | 04/11/2022 | Atualizado à 2 dias
Engenharia 360

Ah, o “Planeta Vermelho”! Quantas histórias já criamos descrevendo como acreditamos ser o solo de Marte, não é mesmo? Acontece que teoria e prática são coisas diferentes. Então, quando conseguimos encaminhar os primeiros equipamentos de análise para lá, tivemos já as primeiras surpresas, pois a realidade não é exatamente como imaginávamos. Quem diria, por exemplo, que Marte tem algo escondido abaixo de sua superfície ou que há indício de fenômenos que ocorreram no planeta, tendo gerado grandes ondas sísmicas. Surpreendente, não é mesmo? Saiba mais a seguir!

meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de Pplware – SAPO

Enigma 1 | Gelo abaixo da superfície de Marte

Em 2018, a NASA lançou uma missão chamada InSight, para analisar o impacto de meteoroides em Marte. A exploração durou quatro anos, chegando ao fim agora, em 2022, por conta do acúmulo de poeira nos painéis solares do robô, comprometendo sua capacidade de operação. Mesmo assim, o trabalho foi concluído com sucesso. Por exemplo, o InSight detectou 1.318 atividades sísmicas, incluindo várias causadas por impactos de meteoroides menores.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Acontece que, após alguns desses impactos, os pesquisadores tiveram uma grande revelação: de que há água congelada sob a superfície de Marte. E o mais animador é que parece que isso se repete em vários pontos do solo – com a esperança de que haja no planeta todo. Inclusive, em local mais próximo da “linha do Equador”, ponto mais quente do planeta, foi encontrado gelo. Tal descoberta trouxe uma grande mudança no planejamento de exploração espacial. Porque, futuramente, essa água poderá ser utilizada pelos astronautas, transformando-a em oxigênio, entre outros elementos.

meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de Revista Galileu – Globo
meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de Agencia SINC
meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de TV Cultura – UOL

“Nós gostaríamos de pousar os astronautas o mais próximo possível do equador para aproveitar as temperaturas mais quentes.”, “Esse gelo pode ser convertido em água, oxigênio ou hidrogênio.” – diretora da Divisão de Ciência Planetária da Nasa, Lori Glaze.

meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de National Geographic

Enigma 2 | Meteorito que provocou terremoto no planeta

O meteroide que que bateu mais recentemente em Marte – de 5 a 12 metros de largura -, revelando gelo abaixo da superfície do planeta, formou uma grande cratera, dez vezes maior do que as que costumam ser encontradas em Marte, tendo 150 metros de diâmetro e 21 metros de profundidade. Acredita-se que o impacto gerou um tremor de magnitude 4. Claro que, na Terra, isso seria como um terremoto de poucos danos. Para se ter ideia das proporções do evento, um objeto desse tamanho teria se desintegrado na atmosfera da Terra antes de cair no chão.

Contudo, Marte não é um planeta com muita atividade sísmica; por isso é que o evento surpreende. É, portanto, um caso raro e que, provavelmente, não será visto pelas próximas gerações!

meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de Correio Braziliense
meteoroide - Marte
Imagem reproduzida de National Geographic

A sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) conseguiu fotografar a cratera recém-formada pelo impacto quando sobrevoou o local, menos de 24 horas depois. A NASA ainda conseguiu fazer uma gravação de áudio da colisão, feita acelerando as vibrações coletadas pelo sismômetro. Pelo que se sabe agora, depois de alguns estudos, é que blocos de gelo foram lançados na superfície do planeta em torno do buraco até 37 quilômetros de distância.

“É simplesmente o maior impacto de meteorito no solo que ouvimos desde que a ciência foi feita com sismógrafos ou sismômetros.” – professor de planetologia Philippe Lognonne.


A saber, a colisão gerou ondas sísmicas tanto no núcleo do planeta quanto em sua crosta horizontalmente, tornando possível estudar a estrutura interna de Marte. Por isso, os cientistas já descobriram que a crosta em que o InSight está é menos densa do que a crosta sobre a qual as ondas viajam do local da cratera. Vamos aguardar, então, as próximas maravilhas que as próximas missões revelarão!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: Globo, CNN Brasil.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo