Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Cientistas apostam em maneiras radicais de corrigir as mudanças climáticas

por Larissa Fereguetti | 31/05/2019
Copiado!

É bem provável que você escute há anos sobre mudanças climáticas, aquecimento global, efeito estufa e assuntos semelhantes. Então, não é novidade que a situação climática do planeta precisa ser corrigida para preservar nossa estadia por aqui. Confira, a seguir, algumas maneiras (talvez radicais) nas quais alguns cientistas apostam para fazer isso.

Alguns cientistas de Cambridge pretendem montar um centro de pesquisas que desenvolve novas formas para reparação do clima do planeta. Nele, serão investigadas formas de remover gás carbônico da atmosfera e até mesmo recongelar os polos.

Alternativas radicais para corrigir mudanças climáticas:

Recongelar os polos

Pelo nome, parece uma ideia um tanto absurda, mas ela é considerada uma das mais promissoras. Consiste em bombear água do mar até mastros de navios através de bocais muito finos. A intenção é que minúsculas partículas de sal sejam injetadas nas nuvens, deixando-as mais refletivas, de modo que a área abaixo delas fique mais fresca.

mudanças climáticas
Imagem: bbc.com

Captura e armazenamento de gás carbônico

Esta ideia consiste em coletar o dióxido de carbono de usinas elétricas de carvão ou gás e de siderúrgicas e armazená-lo no subsolo. Há um projeto piloto em desenvolvimento que é de instalação de equipamentos que convertem as emissões de carbono em combustível usando o calor residual liberado pela usina.

mudanças climáticas
Imagem: bbc.com

Oceano absorvendo mais gás carbônico

Esta proposta consiste em inserir sais de ferro no mar para promover o crescimento do plâncton, que poderia absorver mais gás carbônico. Porém, esta talvez seja a ideia mais “furada” da lista, visto que estudos anteriores já mostraram que eles não absorvem gás o suficiente, de modo que fazer isso iria mais prejudicar o ecossistema local que ajudar.

mudanças climáticas
Imagem: bbc.com

Porém, o que muitos defendem é que, se a situação chegar ao extremo (e é bem provável que nós estejamos caminhando para ela, visto que muitos países não aceitam reduzir suas emissões e as estratégias adotadas não são suficientes), será um belo vale tudo. Isto é, valerá qualquer coisa para lutar pela nossa sobrevivência e permanência no planeta Terra, mesmo que as consequências sejam drásticas.

É quase como pensar em resolver um problema de cada vez e deixar para lidar com as consequências de ideais radicais depois que garantirmos que estaremos aqui para isso.  Talvez, se começarmos a agir agora, não precisaremos de opções tão extremas.

Referências: BBC; Futurism.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários