Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Entenda por que a robótica é um bom investimento para reduzir custos de empresas

Engenharia 360
por Redação 360
| 01/07/2021 3 min

Entenda por que a robótica é um bom investimento para reduzir custos de empresas

por Redação 360 | 01/07/2021

A robótica pode simplificar muitas tarefas dentro das indústrias. E com o avanço dessa tecnologia, é possível produzir de modo mais seguro e ágil. Veja!

Especialistas do mundo todo concordam que a robotização é a solução para o avanço industrial. Isso porque quanto maior é a eficiência dos sistemas, maior é a produtividade nas operações. Esse deveria ser o foco de todas as economias! Aqui, no Brasil, diversas companhias e universidades já trabalham a favor dessa evolução, buscando formas de inserir melhor a robótica no território nacional. E, apesar de ainda estarmos vários passos atrás em relação a outros países, como Alemanha e China, as mudanças estão acontecendo, levando o nosso país logo a destino da Indústria 4.0 e além.

Imagem reproduzida de ABB

Todavia, buscando um olhar mais abrangente, quando analisamos o cenário mundial, o Brasil se encontra em estágios atrás quando comparado a países como China, que já possui a maior parte dos seus centros de distribuição de robotizados, por exemplo. Aprofundando um pouco mais o tópico robotização, é importante entender onde podemos aplicar. A robotização deve fazer parte das aplicações de manuseio de materiais, alimentação de máquinas, montagem e testes nos segmentos de eletrônica, alimentos e bebidas, automotivo, PME ‘s, farmacêutica e processamento de mercadorias embaladas para consumos, logística e mais. Certamente, os robôs vão cada vez mais transformar esses negócios, impulsionando a automação em novos setores da economia. Não tem jeito! Se queremos evoluir a entrega dos produtos produzidos em nosso país, esse é o caminho!

Algumas vantagens da robótica

#1 Economia

Robôs e pessoas podem trabalhar juntos nas fábricas e, assim, aumentar a produtividade das empresas. Isso simboliza uma super redução nos custos de manutenção, alta contribuição para uma operação mais ágil e eficiente, e redução de perdas e de necessidade de retrabalho manual. O legal é que se pode deixar a célula já preparada para a possibilidade de um aumento na capacidade de produção futura. Essa iniciativa garante um menor tempo de implementação e evita possíveis falhas que possam ocorrer no processo.

As fabricantes de robôs, atentas às novas necessidades do mercado, estão aumentando a família de robôs industriais – e rápido -, com protocolos de comunicação variados; soluções de visão; controle de força; de velocidade; monitoramento de parada segura; e mais. Eis os objetivos:

  • conseguir produzir robôs mais compactos e rápidos; e
  • capazes de levantar cargas pesadas e com formatos complexos e irregulares.

Coisas assim ajudariam as empresas a obterem novos padrões de velocidade e precisão à medida que desenvolvem soluções para levantar objetos pesados, complexos e irregulares, mesmo em áreas pequenas de trabalho!

Imagem reproduzida de ABB

#2 Precisão e Agilidade

Mais fortes, mais rápidos e mais capazes! Assim o mercado espera que sejam os novos robôs!

Imagem reproduzida de ABB

Os dados atuais revelam que os cobots ou robôs colaborativos devem acelerar a expansão das empresas em segmentos de alto crescimento, incluindo eletrônicos, saúde, bens de consumo, logística, alimentos e bebidas, entre outros, atendendo à crescente demanda por automação em vários setores. Alguns podem ter, inclusive, “garras” para mover produtos para pallets, empilhando as embalagens com precisão para garantir uma carga equilibrada e estável. A saber, antes os operadores às vezes deixavam de colocar as caixas corretamente, exigindo que palletes inteiros fossem reorganizados antes que pudessem ser movidos.

#3 Ambientação

Alguns sistemas especiais na área da robótica eliminam a necessidade dos componentes exigidos por uma célula de robô padrão para garantir a separação entre robô e equipe. Com isso, se exige uma área menor em comparação com as células anteriores. Além disso, muitos sistemas especiais na área da robótica são projetados para que os clientes não precisem depender de especialistas em programação próprios. Isso permite a adesão da robótica nas indústrias que possuem baixos níveis de automação, com clientes conseguindo operar seus robôs sem nenhum treinamento aprofundado – o que é bom para um país como o Brasil, com deficiência nessa especialização.

Sim, devemos acreditar num cenário promissor para a robótica no Brasil, apostando também na implementação da agenda econômica do governo dos próximos anos! A tal reforma tributária, tão prometida, pode ter um impacto positivo no segmento. Enfim, a tendência é que isso ao menos fique mais simplificado!


Fontes: Radar do Futuro, InfraFM, New ABB, New ABB 2, New ABB 3, New ABB 4.

O mercado mundial passa por um momento de extrema transformação; e, ao mesmo tempo, mudanças drásticas precisam ser feitas também na indústria brasileira. Robôs podem exercer atividades complexas ao lado dos humanos, ajudando a criar essa produção mais rápida, segura, econômica e de que tanto precisamos!

Pensando nisso, nós, do Engenharia 360, em parceria com a ABB, criamos um canal especial com uma série de conteúdos para ajudar a esclarecer essa possível relação entre humanos e robôs. Clique aqui e saiba mais sobre esse universo e continue acompanhando os conteúdos do nosso canal.

Comentários