Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

INDÚSTRIA 5.0: estamos rumo a uma nova revolução

por Andreza Ribeiro | 27/04/2020

Uma revolução silenciosa, mesmo sem perceber, estamos entrando em uma nova era e alguns a veem como um sucessor da indústria 4.0, já outros acreditam que é um complemento. O fato é que a Indústria 5.0 chega para atuar nesse momento de inúmeras transformações que estamos vivenciando.

homem e mulher olhando para máquina diferente

Reconciliação do Homem com a máquina

O toque humano é a principal diferença entre a Indústria 5.0 e a 4.0. Atualmente, os robôs já são a base da manufatura, e as tecnologias da Indústria 4.0 oferecem flexibilidade nos processos industriais. Então a Indústria 5.0 funde a criatividade e a habilidade humana com a velocidade, a produtividade e a consistência dos robôs.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Deste modo, os sistemas inteligentes, ao invés de inimigos, passam a contribuir para combater o envelhecimento, diminuir as desigualdades sociais, melhorar a segurança pública e resolver os problemas ocasionados por desastres naturais.

Internet das Coisas

A velocidade com que a tecnologia avança vem encurtando também o tempo entre inovações significativas que mudam o paradigma de produção no mundo, mas a simbiose da Internet das Coisas (IoT) e inteligência artificial (IA) nos deu uma nova categoria de robôs destinados a fazer com que os humanos trabalhem melhor e mais rápido. E esses robôs estão inaugurando a próxima revolução industrial.

A IoT permite que os fabricantes atualizem as máquinas existentes com equipamentos de produção inteligentes, além de obter informações de várias fontes de dados com técnicas de monitoramento e previsão. As máquinas de alta tecnologia de hoje podem não apenas executar mais tarefas por unidade de tempo, mas também dizer quando estão prestes a quebrar e precisam ser reparadas. Parece que essa digitalização avançada não deixa espaço para trabalhadores humanos, não é? Ainda assim, apenas os humanos podem tornar as máquinas mais inteligentes – e isso está na base da quinta revolução industrial.

Indústria 4.0

A personalização em massa ativada pela Indústria 4.0 não é suficiente. Os consumidores buscam uma experiência verdadeiramente personalizada e produtos que proporcionem uma sensação de cuidado e habilidade humana. Isso pode ser alcançado por uma colaboração estreita entre trabalhadores e máquinas, aplicando tecnologias não para substituir os seres humanos, mas para acelerar seu desempenho. Dessa maneira, os humanos poderão dedicar mais tempo à estratégia e ao planejamento, bem como a outras tarefas de alto valor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Robôs Colaborativos

Para alcançar essa colaboração no espaço de trabalho, a indústria 5.0 está usando cobots ou robôs colaborativos. Cobots são aplicados para otimizar o processo de produção e garantir a segurança do trabalho. Ironicamente, é o uso de robôs que contribuiu para trazer de volta o fator humano à fabricação. De acordo com Marc Beulegue, vice-presidente de operações globais da Rogers, “a indústria 5.0 reconhece que o homem e a máquina devem estar interconectados para atender à complexidade de fabricação do futuro, ao lidar com o aumento da personalização por meio de um processo de fabricação robotizado otimizado“.

Graças ao cobots, os trabalhadores podem continuar operando em suas funções enquanto executam menos tarefas sujas e perigosas. No entanto, algumas mudanças ocorrerão para refletir esse novo relacionamento entre humano e máquina. A Amazon, a principal inovadora em tecnologia do mundo, já tomou medidas para lidar com essa tendência e lançou um programa educacional para seus funcionários, para aumentar a próxima geração de especialistas em robótica.

De acordo com um relatório publicado por Myria Research, a combinação de uma força de trabalho humana e robótica resultará em um novo cargo executivo de Chief Robotics Officer (CRO), que será responsável por gerenciar as atividades relacionadas à robótica e sistemas operacionais inteligentes (RIOS).

A ideia de uma Indústria 5.0 é que a tecnologia deve servir para melhorar a qualidade de vida de cada um de nós, colocando os sistemas inteligentes ao serviço do ser humano, ajudando-o a resolver problemas como o envelhecimento da população, a limitação de energia elétrica, desastres naturais, segurança e desigualdade social.

Será também um desafio para as empresas, sobretudo porque exige uma mudança de mentalidades e um assumir de novos desafios, mas as oportunidades podem ser infinitamente maiores do que os riscos que o desafio acarreta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Andreza Ribeiro

Graduando em Engenharia de produção, possui certificado em Business English realizado em Toronto na Stafford House Internacional. Interessada em Gestão, Finanças e Inovação, além de ser apaixonada em astronomia e viajar o mundo.