Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

China lança último satélite Beidou, rival do GPS

por Kamila Jessie | 23/06/2020
Copiado!

Lançamento do último satélite da constelação Beidou ocorreu nesta terça, 23/06

A China lançou com sucesso o último satélite do Sistema de Navegação Beidou-3, a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. Com isso, a disposição do Sistema de Navegação Global de Satélite Beidou-3 foi concluída com antecipação de meio ano e o “GPS” chinês pode atuar.

A constelação Beidou

Esperamos não estar ofendendo ninguém ao explicar que o projeto é basicamente um “GPS” chinês, mas é exatamente isso. O sistema consiste basicamente em satélites de órbita média, mas também possui seis em órbita geossíncrona. O foguete que lançou a missão foi o chinês Long March 3B, porque nem só de Falcon 9 os lançamentos vivem e este foi o 55º e último satélite da constelação.

Lançamento do Beidou
Lançamento do satélite . Imagem: phys.org

Antes que comecem as teorias conspiratórias, vale mencionar que não se trata de nenhum tipo de imperialismo espacial (a princípio). Não é apenas a a China que tem seu próprio “GPS” (Beidou), mas também a Rússia (GLONASS). Igualmente, a União Europeia tem 22 satélites operantes com essa finalidade (Galileo) e a Índia e o Japão têm sistemas em desenvolvimento.

Entretanto, nem tudo são flores e, apesar de adiantado, o projeto do Beidou enfrentou diversos contratempos para sua concretização. Nós sabemos como lançar foguetes é delicado, e além de falhas de lançamento, a China encarou outras dificuldades: ocorre que outros países deixaram de cooperar com o sistema, por causa de objeções americanas quanto a conexões com as forças armadas da China. Inclusive, um lançamento inicial programado para a semana passada foi eliminado depois que as verificações revelaram problemas técnicos não especificados.

Apesar das adversidades, de acordo com o chefe de projeto, Yang Changfeng, o projeto foi “inteiramente bem-sucedido”. Isso pode significar que a China está deixando de ser “uma nação importante no campo do espaço para se tornar uma verdadeira potência espacial”.

Fonte: The Guardian

E você, o que acha desse programa? Conta para a gente nos comentários!

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217

Comentários