Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Efeito de filtros e fogões sobre a qualidade de vida de populações vulneráveis

por Kamila Jessie | 01/07/2019

Um dos eixos de trabalho da engenharia humanitária é aplicar os conceitos de engenharia e ciências básicas em soluções individuais ou de escala domiciliar para inserir tecnologias em comunidades isoladas. Muitas vezes, tratam-se de tecnologias atreladas a equipamentos ou sistemas que são “normais” no nosso cotidiano, mas que muitas pessoas não têm acesso.

comunidades vulneráveis
Imagem: medicalexpress.com

Efeitos em comunidades vulneráveis:

Exemplo desse impacto foi um programa de larga escala que
teve por objetivo fornecer filtros de água e fogões “portáteis” de queima de
biomassa para lares ruandeses. A intervenção reduziu em 29% e 25% a ocorrência
de doenças diarreicas e infecções respiratória aguda sem crianças menores de 5
anos.

fogões
Imagem: vestergaard.com

Os resultados sugerem que a entrega de filtros para a água e
fogões melhores pode fornecer uma solução provisória, porém escalável, para
populações rurais, isoladas ou vulneráveis, que não têm acesso a água potável
segura e dependem de fogueiras para cozinhar.

Qual o problema a solucionar?

Por mais que saibamos a importância de requisitos mínimos,
cabe reiterar nosso privilégio por tê-los. Em um quadro geral, estima-se que
1,1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável, sendo que mais de um terço
delas dependem principalmente de poços abertos e águas superficiais não
tratadas que podem ser contaminadas com fezes humanas e animais.

A poluição de ar doméstica também é um problema. Cozinhar em
ambientes fechados em fogões tradicionais a céu aberto com combustíveis sólidos
de biomassa, como madeira e carvão, tem sido associada a pneumonia e ao
prejuízo no desenvolvimento das crianças. A poluição do ar doméstico também
está associada a doenças pulmonares e cardiovasculares em adultos. Mais de 80%
dos ruandeses confiam na lenha como principal fonte de combustível.

Por mais que pareça de uma solução simples, trata-se de um
cenário que, infelizmente, existe e persiste.

filtros fogões
Imagem: vestergaard.com

Qual foi a ação?

Em 2014, mais de 100 mil domicílios de uma das regiões mais desfavorecidas da Província Ocidental da Ruanda foram selecionados para receber um filtro de água doméstico (Vestergaard Frandsen LifeStraw Family 2.0) e um fogão a lenha portátil (EcoZoom Dura, um modelo utilizado em acampamentos). Paralelamente, essas residências receberam orientações periódicas sobre como usar os equipamentos e instruções para comportamento sanitário. Cada família foi visitada a cada 4 meses durante um ano após a distribuição.

fogões
Imagem: vestergaard.com

Legal, né? Mas cabe lembrar que essas são soluções prontas,
de caráter emergencial e amparo.

Desafios de engenharia:

A engenharia humanitária não deve ser confundida como algo
paliativo. Busca-se fornecer autonomia a comunidades vulneráveis e, portanto,
entregar soluções de tecnologia cabíveis no contexto local para instalação,
operação e manutenção.

O desafio voltado a isso, em geral, é voltado para logística
de fornecimento de equipamentos, dificuldade de obter energia para operar as
plantas e instalações e mão-de-obra qualificada. Nesse contexto, iniciativas de
engenharia estão voltadas para atender demandas específicas de cada comunidade.

Fonte: PLOS Medicine.

Comentários

Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217