Engenharia 360

Como a Energia Solar Pode Aliviar o Consumo do Ar Condicionado?

Engenharia 360
por Redação 360
| 27/11/2023 | Atualizado em 03/12/2023 4 min
Imagem gerada em IA de Freepik

Como a Energia Solar Pode Aliviar o Consumo do Ar Condicionado?

por Redação 360 | 27/11/2023 | Atualizado em 03/12/2023
Imagem gerada em IA de Freepik
Engenharia 360

É difícil ligar a ideia de uso de energia solar e ar condicionado, não é mesmo? Porém, isso já é realidade. Vamos começar este texto do Engenharia 360 apresentando alguns dados que vão reforçar a necessidade dessa combinação.

Quando as temperaturas sobem, logo as pessoas ligam os aparelhos de ar condicionado de suas casas. A maioria desconhece qual o consumo médio de energia gasto pelo aparelho; mas quando a conta de luz chega, vem o susto. Na verdade, o ar condicionado, quando ligado, é responsável por 50% do consumo total de uma residência. Por exemplo, um modelo de 1,02 kW em funcionamento por 20 dias ao mês, durante 8 horas por dia, consumiria, em média, 162,97 kWh/mês.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Especialistas em engenharia garantem que o uso de energia solar contribuiria para a redução desses gastos. Mais explicações nos tópicos a seguir! 

energia solar para ar condicionado
Imagem gerada em IA de Freepik

Como funciona o ar-condicionado movido a energia solar?

O funcionamento de um ar condicionado movido a energia solar depende, obviamente, de um kit de energia solar. A ideia é, portanto, que seja aproveitada a luz do sol para gerar energia elétrica e depois convertê-la para alimentar o aparelho, que passaria a funcionar a partir de uma fonte limpa e renovável. Essa combinação reduziria a conta de energia elétrica da casa. De quebra, minimizaria o impacto ambiental - já que se estaria apostando em um sistema sustentável, menos dependente de combustíveis fósseis.

Nesse cenário, todo o excesso de energia gerada deve ser enviada de volta para a rede, gerando créditos energéticos adicionais, reduzindo ainda mais os gastos e ajudando na preservação do meio ambiente, com bem menos emissões de CO2. 

energia solar para ar condicionado
Imagem gerada em IA de Freepik

Claro que o uso de energia solar conectado à rede elétrica (on-grid) ou sistemas autônomos (off-grid) pode variar de acordo com a disponibilidade de recursos e o investimento desejado. Mas ambas as tecnologias servem como solução para reduzir o impacto do consumo de ar condicionado na conta de luz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: Como calcular BTUs de ar-condicionado?

O que é um kit de energia solar para ar condicionado?

O kit de energia solar ou kit fotovoltaico para ar condicionado, vendido por muitas empresas, é composto por placas solares, inversor, cabos e conectores. Como citado anteriormente, os kits podem ser conectados à rede elétrica (on-grid) e sistemas autônomos (off-grid) - a diferença será na forma de geração e armazenamento dessa energia. Somando baterias, inversores e controladores de carga, seu preço deve aumentar.

Então, esclarecendo melhor, o investimento em um sistema solar para ele depende do consumo específico do aparelho.

Ao contratar uma empresa especializada em energia solar para ar condicionado, pode-se solicitar uma análise prévia do consumo energético para maior otimização. Também a instalação de um modelo autônomo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Observação: Para aqueles imóveis cuja estrutura não permite a instalação de placas solares, uma ideia é o proprietário adquirir créditos de energia solar de fazendas solares através de assinaturas, sem a necessidade de investimentos em equipamentos.

energia solar para ar condicionado
Imagem gerada em IA de Freepik

Quantas placas solares são necessárias para alimentar um ar condicionado?

Como explicado antes, sistemas de energia solar podem, sim, alimentar ar condicionado, reduzir a conta de luz de uma residência e contribuir para o meio ambiente.

Esse cálculo do número de placas solares necessárias vai depender do consumo do aparelho necessário para resfriar os ambientes. A estimativa feita é a seguinte: 6 placas para um ar-condicionado que consome 241,64 kWh/mês.

Vale destacar que, atualmente, o uso da energia solar no ar-condicionado é viável, mas o retorno do investimento pode ser longo se não considerar o consumo total de energia da residência.

Qual a melhor orientação para instalação de placas solares?

A recomendação para a instalação de placas solares para geração de energia elétrica é respeitar, antes de tudo, a localização geográfica e a inclinação da estrutura de edificação - cobertura, se for o local disponível. Isso considerando como captar, em maior quantidade, a luz solar.

No Hemisfério Sul, geralmente orienta-se as placas para o norte, garantindo a exposição máxima à luz solar durante o dia. Em algumas situações, pode-se prever o uso de sistemas de acompanhamento solar que movem as placas ao longo do dia para seguir a trajetória do sol, maximizando a captação de luz. De todo modo, é essencial evitar áreas sombreadas - seja por árvores, prédios, etc. - que possam diminuir a produção de energia.

Quanto ao seu ângulo de inclinação, deve ser aproximadamente igual à latitude do local, para otimizar a captura de raios ao longo do ano. Por exemplo, em uma área com latitude de 20 graus sul, o ideal seria um ângulo de inclinação das placas solares de cerca de 20 graus em relação ao plano horizontal.

Veja Também:


Fontes: Portal Solar.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo