Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Pesquisadores desenvolvem dispositivo que auxilia na identificação de AVC

por Larissa Fereguetti | 26/06/2019
Copiado!

O acidente vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame, mata milhões de pessoas no mundo todos os anos. Ele é normalmente causado por um fluxo sanguíneo deficiente para o cérebro e a sua rápida identificação pode salvar a vida do paciente. É aí que entra um dispositivo desenvolvido para ajudar no reconhecimento do problema em tempo hábil.

AVC
Imagem: selecoes.com.br

Como funciona o dispositivo que pode identificar AVC?

Pesquisadores da Army Medical University e da China Academy of Engineering Physics desenvolveram um aparelho que usa luz infravermelha para monitorar o fluxo sanguíneo. Nele, são usadas duas técnicas de medição que não são invasivas.

Para calcular a quantidade de oxigênio e sangue em uma área específica, o dispositivo usa espectroscopia óptica difusa do infravermelho próximo, que analisa a luz espalhada pelos tecidos. Por outro lado, para medir a taxa de fluxo sanguíneo é usada espectroscopia de correlação difusa. Simplificando, essas duas ferramentas são usadas para medir o volume, a oxigenação e o fluxo do sangue, dado que luz infravermelha penetra de 1 a 3 centímetros na pele.

AVC
Imagem: phys.org

Para testar, eles colocaram o dispositivo no braço de um indivíduo e inflaram uma braçadeira ao redor do bíceps, bloqueando a circulação sanguínea (bem parecido com a medição da pressão arterial). Eles descobriram que a medição da luz foi menor quando o fluxo sanguíneo foi interrompido. Ela voltou ao normal quando o manguito foi removido do braço do paciente.

Com o dispositivo desenvolvido, os pesquisadores podem registrar um perfil abrangente da hemodinâmica do corpo. Alguns instrumentos anteriores já o faziam, mas o novo dispositivo complementa o diagnóstico.

Afinal, quanto mais rápido a equipe médica agir para descobrir o AVC, mais rápido é possível tratar e maiores são as chances do paciente, ou seja, a velocidade de descoberta é essencial. Além disso, o dispositivo desenvolvido é barato e compacto, tornando a descoberta viável.

Referências: Phys.org; AIP Advances.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários