Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Vai adquirir um automóvel seminovo? Confira algumas dicas!

por João Paulo Pinzon | 05/05/2020
Copiado!

No Brasil, o mercado de carros usados vem apresentando uma alta a cada ano que passa. Segundo números da Federação das Revendedoras (Fenauto), o número de automóveis usados vendidos em 2019 foram 14.592.691 sendo 2,2% maior em relação a 2018. A grande justificativa desse aumento é o alto valor dos carros novos e o receio de se comprometer com parcelas longas e caras num eventual financiamento.

homem olhando para automóvel em dúvida

E você, tá pensando em comprar um seminovo ou até mesmo um carro considerado “jovem” no mercado? Pensando nisso o Engenharia 360 vai te passar uma dicas fundamentais na hora de escolher o seu carro.

Preço de mercado

A primeira coisa que o consumidor tem que fazer é um estudo do preço do seu veículo escolhido na tabela FIPE. É lá que você terá um norte de qual preço esperar do automóvel seja nas revendas, concessionárias ou até mesmo em vendas particulares. Para isso basta entrar no site da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e especificar a marca, modelo e ano.

Entretanto, atenha-se que a FIPE te dará o preço médio do veículo, de modo que dependendo das características do carro esse preço pode ser variável. Isso porque existem vários outros fatores individuais que alteram o valor de cada modelo e é justamente alguns destes fatores que você deve saber para ver se o preço dado é justo ou não quando escolher o seu carro.

Consulte a documentação e histórico

Suponha-se que você achou o modelo que estava procurando e o valor está muito abaixo do esperado, o que te deixa com uma pulga atrás da orelha. Numa situação como essa, é essencial pesquisar o histórico do veículo, na verdade não só em circunstâncias de baixo valor, e sim até mesmo quando está dentro do normal é recomendado consultar a placa do carro para saber se não há multas, o ano de fabricação, se há eventuais sinistros e acidentes sofridos ou provocados, e ainda o histórico de revendas.

Para estas consultas, basta encontrar um dos inúmeros sites que realizam essas pesquisas de histórico veicular através da placa do automóvel.

Fique atento também com carros alienados, ou seja, carros que foram financiados e ainda tem parcelas a serem pagas. Para consultar basta entrar no site do Detran da sua cidade e verificar, através da placa, a situação da alienação e se há outros pontos que impeça a venda. Entretanto, caso o carro tenha sido financiado, o site não vai te passar qual o valor das parcelas ou se já foram quitadas. Para saber isso, entre em contato com a financiadora.

Observações que você mesmo pode fazer

Quando visitar o vendedor para ver o carro, evite uma futura dor de cabeça ao estudar os aspectos externos e internos do veículo.

  • Veja como está o alinhamento entre peças do veículo. Como, por exemplo, o para-choque e para-lama, ou como está a situação das portas, se estão fechando sem a necessidade de muita força e se estão alinhadas com o restante da carroceria.  
  • Analise a pintura, se contém arranhões, sinais de batidas ou amassados. Observe também se não está ressecada, o carro pode já ter sido pintado antigamente. 
  • Teste o funcionamento de faróis (todos), câmera de ré, buzina, vidros elétricos, ar condicionado; iluminação interna e dentre outros requisitos da parte elétrica do carro.
  • Outro grande medo de quem compra um carro é o estado do motor, isso porque a sua manutenção é muito cara e, às vezes, nem percebe-se os desgastes de primeiro momento. Revise a  aceleração, em marcha lenta, se está constante, não contendo falhas ou ruídos. Olhe no motor para verificar se não tem vazamento de óleo em sua parte frontal/superior. Aproveite o momento e conste se não tem vazamento no reservatório de água, no óleo de freio ou da direção hidráulica. 
  • Observe o estado de conservação dos pneus, calotas e rodas. Veja se ainda são os de fábrica ou se já foram trocados.
  • Olhe a quilometragem e repare se o carro foi muito utilizado dentro de seu intervalo de uso desde que saiu da concessionária.
  • Veja se os itens de segurança estão presentes e quais os seus aspectos, sendo o estepe, macaco hidráulico, cintos e placas de aviso de manutenção.
homem parado ao lado de carro segurando pneu nas mãos e a frente de triângulo

Na dúvida, vá atrás de um mecânico de sua confiança

É sempre interessante consultar um profissional da área antes da compra definitiva. Um mecânico pode observar atentamente detalhes que às vezes não conseguimos ou não sabemos, como o alinhamento do veículo na pista, ruído no amortecedor ou motor, barulhos na troca de marcha, a força do veículo, se a embreagem não está trepidando, dentre outros fatores fundamentais. Faça um test drive e check com o profissional.

Comprar em uma loja ou vendedor particular?

Aí vai de sua escolha. As revendas e concessionárias costumam dar três meses de garantia, mas avalie se realmente é necessário, já que é comum as lojas venderem carros usados acima da FIPE. Nas vendas entre pessoas físicas você encontrará geralmente valores mais acessíveis. Isso acontece porque as revendas e concessionárias compram carros de vendedores particulares e acrescentam comumente uma taxa de 15% sobre o valor que pagaram, sendo o lucro da loja.

Agora que você sabe o que observar antes de efetuar a compra, faça uma análise se realmente está em conta o preço. Se vale a pena pagar a mais ou a menos do que o valor médio da FIPE. Evite incômodos e leve tudo isso que eu te contei na hora de comprar o seu usado!

Tem mais alguma dica? Conta para a gente!

Leia também: Inspeção de automóveis é acelerada por escaneamento a laser

Copiado!
Engenharia 360

João Paulo Pinzon

Engenharia de Produção na UFRGS em formação e Técnico em Automação Industrial. Não sou inteligente, mas sou disciplinado e acredito que unicamente a disciplina é o que leva-nos ao sucesso. Para mim, a base da sociedade moderna é a conjuntura da educação e inovação.

Comentários