Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Estudando Segurança do Trabalho: nível técnico, tecnólogo ou bacharelado?

por Redação 360 | 25/03/2022 | Atualizado em 08/04/2022

Já conversamos algumas vezes sobre a área de Segurança do Trabalho, mas não custa relembrar da sua importância na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Ou seja, é uma profissão utilizada estrategicamente em quase todas as organizações de mercado para aumentar a produtividade e garantir a saúde de seus trabalhadores. Mas mesmo tendo a clareza disso, muitos jovens ficam em dúvida se vale a pena apostar na carreira ou mesmo qual a melhor forma de instrução. Afinal, existe a opção no Brasil de estudar Segurança do Trabalho nível técnico, tecnólogo e bacharelado – fora as especializações de pós-graduação. Confira a diferença no texto a seguir!

Segurança do Trabalho
Imagem reproduzida de Labone Consultoria

A atuação do profissional de Segurança do Trabalho no mercado

Ao analisar o cenário atual da economia brasileira, percebemos que cada vez mais se multiplicam as possibilidades de vagas de emprego na área de Segurança do Trabalho – e isso dentro de empresas e indústrias de diversos portes e em todas as regiões do país. Mas o que esses profissionais podem fazer mesmo, na prática? Bem, principalmente chegar se todas as operações executadas – em chão de fábrica, laboratórios, hospitais, portos, comércios e canteiros de obras – estão dentro das normas e leis brasileiras de segurança, expondo ninguém a fatores de risco, evitando acidentes e problemas de saúde. Fora isso, o profissional pode sempre implementar novos modelos de segurança ou propor novas políticas de trabalho, coordenar equipes, desenvolver pesquisas, além de acompanhar vistorias, perícias, e auditorias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segurança do Trabalho
Imagem reproduzida de Blog Checklist Fácil

Veja Também: Entenda a importância da participação das mulheres na área de Segurança do Trabalho

O que se aprende estudando Segurança do Trabalho

Estudar Segurança do Trabalho pode levar de dois a cinco anos de formação. Aliás, há poucas opções de cursos no Brasil na área; contudo, a grade curricular – que se baseia nas definições do Ministério da Educação (MEC) – de quase todos é igual, apresentando primeiro os conteúdos básicos mostrando os fundamentos da profissão e depois as técnicas mais aprofundadas e específicas. São temas abordados nas disciplinas: Química, Física e Matemática; Administração; Direito; Ergonomia; Ciências Tecnológicas; Ciências Humanas e Sociais; Ciências do Ambiente; Gestão de Riscos; Doenças e Prevenções; Psicologia; Toxicologia; Segurança Ocupacional; e Meio Ambiente.

Segurança do Trabalho
Imagem reproduzida de Unicesumar

Os tipos de cursos de Segurança do Trabalho

1. Técnico

O curso técnico em Segurança do Trabalho é oferecido em diversas escolas públicas, particulares e também em faculdades – na modalidade presencial ou à distância. Ele dura um ano e meio e é considerada a “estrada mais rápida para o mercado”, pois a formação tem alta empregabilidade e perspectiva de bons salários. Contudo, quem é técnico vai enfrentar algumas limitações da prática profissional.

2. Tecnólogo

Esse nível de curso já dura em média três anos para ser completo – também sendo possível assistir na modalidade à distância. Só que também, como retorno, abre ainda mais portas no mercado, pois dá aos alunos mais qualificação. Hoje, há 60 instituições no país que oferecem vagas na área!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

3. Bacharelado

O estudante que se forma no curso tecnólogo em Segurança do Trabalho pode, mais tarde, fazer especializações para se qualificar ainda mais. Outra opção é fazer o bacharelado, que vai mais além em disciplinas como gestão, legislação e prevenção de riscos; exige mais horas de estágio e igualmente TCC.

Veja Também:

Entenda a situação do engenheiro no Mercado de Trabalho em tempos de crise

Quer ter êxito em sua carreira? Conseguir um novo trabalho em 2022? Então, leia este texto com atenção!


Fontes: Guia da Carreira, Quero Bolsa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.