Engenharia 360

Aerodinâmica e a engenharia nas maratonas: o que você pode fazer para correr mais rápido?

Engenharia 360
por Rafael Panteri
| 16/08/2022 3 min

Aerodinâmica e a engenharia nas maratonas: o que você pode fazer para correr mais rápido?

por Rafael Panteri | 16/08/2022
Engenharia 360

Os atletas sempre buscam superar suas limitações e bater seus próprios recordes. Roupas que diminuem o atrito e utilizam o vento ao seu favor sempre estiveram presentes na vida dos praticantes de esportes aeróbicos. Se você busca maximizar seu tempo e minimizar seu cansaço nas corridas – como de maratonas -, deve se preocupar com a aerodinâmica.

De forma resumida, a aerodinâmica é o estudo do ar (ou outros gases) em movimento e as forças geradas sobre corpos sólidos imersos quando há velocidade relativa entre o gás e o corpo. É um estudo presente em diversas engenharias e possuem infinitas aplicações – sustentação de aeronaves, otimização de aerogeradores, refrigeração de equipamentos elétricos, entre outros.

Da teoria à prática

Um dos melhores exemplos de como a aerodinâmica afeta os resultados do esporte é o caso do corredor queniano Eluid Kipchoge que tentou bater o recorde da maratona mundial. Apesar de ter feito o circuito 2 minutos mais rápido que o recorde anterior, esse tempo não foi validado pelos jurados, justamente por causa das técnicas de aerodinâmica que o corredor e a patrocinadora Nike utilizaram na corrida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

O recorde mundial ainda fica com Dennis Kimetto com 2 horas, 2 minutos e 57 segundos, mas o exercício serviu para demonstrar a influência da aerodinâmica nos esportes.

corredores em maratonas
Imagem de Eluid Kipchoge. Retirada do próprio Instagram do corredor. https://www.instagram.com/kipchogeeliud/?hl=en

A primeira estratégia adotada pelo corredor e pela Nike foi a formação Delta – uma equipe de 8 homens correu na frente de Kipchoge em formato de flecha com um homem atrás deles. Essa distribuição permitiu que Kipchoge suportasse menos resistência do vento correndo através dos fluxos de fluidos dos corredores à frente. Estima-se que essa técnica cortou 1 minuto e 30 segundos do tempo da corrida.

Além dessa formação, um carro guiava o grupo em ritmo exato para servir como barreira para o vento e diminuir ainda mais a resistência. Eluid Kipchoge estava no local perfeito, livre da maior resistência.

Aerodynamisme automobile.svg
As linhas vermelhas representam as forças do vento. Na parte traseira do carro, há um bolsão onde a resistência é menor. Imagem: Cj73 usuário Wikipedia

Corridas reais

Os atletas sempre buscam superar suas limitações e bater seus próprios recordes. Roupas que diminuem o atrito e utilizam o vento ao seu favor sempre estiveram presentes na vida dos praticantes de esportes aeróbicos. Se você busca maximizar seu tempo e minimizar seu cansaço nas corridas – como de maratonas -, deve se preocupar com a aerodinâmica.

Olhando para a tentativa de Kipchoge, fica claro que, para a maioria dos corredores, a aerodinâmica é um fator, mas não grande. Mesmo para o melhor corredor do mundo, usar as melhores técnicas aerodinâmicas só pode cortar cerca de 2 minutos de um tempo de 2 horas. Isso é aproximadamente uma melhoria de 1,6 por cento no tempo.

Há ainda outras dicas que podem auxiliar nas corridas para ganho de tempo e diminuição dos esforços físicos:

  • Trança o cabelo se for comprido;
  • Use roupas ajustadas ao corpo;
  • Se estiver usando uma garrafa de água, mova-a para as costas;
  • Raspe as pernas – pelos aumentam a resistência do ar;
  • Obtenha sapatos finos e leves, ou seja, bons tênis de corrida.

Veja Também: A Engenharia Desportiva por trás do design das chuteiras da Copa do Mundo 2022


Fontes: A Aerodinâmica das Corridas, Como a Aerodinâmica Funciona?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Rafael Panteri

Estudante de Engenharia Elétrica no Instituto Mauá de Tecnologia. Parte da graduação em Shibaura Institute of Technology - Japão.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo