Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Conheça o que são as APIs e para que elas servem

Engenharia 360

4 min

POR Larissa Fereguetti 25/09/2019

Se você está sempre por dentro do mundo da tecnologia é bem provável que já tenha ouvido falar sobre APIs (Applications Programming Interface, ou Interfaces de Programação de Aplicativos, em português). Essa ferramenta com diferentes aplicações fornece uma infinidade de recursos muito usados no acirrado mercado tecnológico.

O papel principal das APIs é fazer uma conexão entre aplicações, ou seja, ela permite que os aplicativos se comuniquem e disponibiliza os recursos de um para o outro. Essa comunicação entre aplicações é mais comum do que você imagina. Um exemplo clássico é o botão de compartilhar no Facebook ou no Twitter que aparece em vários sites (como no canto direito deste site, se você clicar em “Compartilhe!”).

É importante citar que as APIs não são recentes. Embora elas estejam espalhadas por todo lado na atualidade, a ideia é mais antiga que o computador pessoal.

APIs
Imagem: akamai.com

Ainda, as APIs são tão diversas que, para entender melhor, o ideal é começar com um exemplo básico. Uma das mais comuns é a do Google Maps. Ela está presente em diversos sites nos quais você pode visualizar um mapa com a localização da empresa, os pontos de referência, etc.

Uma segunda aplicação que pode ser citada é muito prática para quem realiza coleta de dados: você pode usar uma API para fazer o serviço por você. Por exemplo, é possível usar uma API para coletar dados sobre um determinado assunto no Twitter. Basta criar um programa que puxa os dados, criar uma conta na página de Apps do Twitter (que fornece as chaves de segurança) e rodar (se for em Python, por exemplo, você pode usar bibliotecas específicas). Os tweets sobre o assunto aparecem na sua tela.

Claro que você poderia ir pelo caminho mais difícil e solicitar ao Twitter um arquivo com os dados que precisa. Se você só quer analisar dados retroativos, tudo bem (apesar da possível demora na obtenção). Porém, se você precisa de dados que estejam constantemente atualizados, não é viável fazer a solicitação todos os dias.

No caso do uso da API, você pode manter sua busca sempre atualizada. Além disso, ela é muito mais rápida que o tempo que levaria na solicitação básica. É evidente que há todo um regulamento por trás disso e não é possível simplesmente puxar informação de todos os lugares quando quiser. Muitos dados são protegidos por sigilo.

Nesse sentido, as APIs permitem acesso a diversos recursos, mas mantém a segurança. No caso do Twitter, você só consegue acesso aos dados que são públicos (não é possível ver a localização do usuário se ela não estiver ativa no perfil da pessoa, por exemplo).

APIs
Imagem: android-developers.googleblog.com

Tipos de APIs

Como já foi dito, há uma variedade de APIs com as mais diversas aplicações. Elas podem ser públicas (disponível para todos), privadas (apenas internamente – comum em empresas) ou fruto de uma parceria entre empresas.

Dentre os tipos de APIs, as mais comuns são as Web APIs (Web Services), as quais fornecem uma interface para aplicativos da web ou aplicativos que se conectam uns aos outros pela internet. Uma das mais conhecidas é o SOAP (Simple Object Access Protocol – Protocolo Simples de Acesso a Objetos, em português).

O SOAP conecta diferentes plataformas por meio de HTTPS e XML. Apesar de considerado um pouco menos flexível, o SOAP oferece medidas de segurança bem rigorosas.

Um segundo tipo comum é o REST (Representational State Transfer – Transferência de Estado Representativa). Ele é mais simples e mais fácil de usar, com uma conexão mais prática entre o cliente e o servidor.

Há outros além desses dois protocolos e há uma gama de pontos que devem ser levados em conta na hora de escolher. Esses fatores englobam o desenvolvedor, a finalidade, a forma como será desenvolvida, etc. Pode ser feita, inclusive, uma mistura nesses estilos de APIs.

As vantagens das APIs

Parece algo simples, mas as APIs são essenciais para os desenvolvedores. Eles podem integrar novos componentes de aplicações de forma muito mais simples, sem precisar reinventar a roda. Grandes empresas de tecnologia também utilizam APIs o tempo todo (só porque nós não vemos não significa que ela não está ali).

No fundo, se você não é desenvolvedor, não trabalha na área ou não precisa criar uma API, vai basicamente usá-las sem mesmo lembrar que elas existem, da mesma forma que várias pessoas usam um sistema operacional sem saber o que acontece nas entrelinhas para que ele funcione.

Também já deve ter ficado um pouco óbvio que as APIs facilitam a vida no meio tecnológico não só para os programadores e/ou empresas, mas para o usuário final também. Afinal, a praticidade de fazer algumas tarefas com um botão não é nenhuma magia. Ainda, as APIs permitem a ampliação da inovação e a expansão das empresas. Cada vez mais parcerias sAPIsão firmadas e os serviços estão mais associados e conectados.

Referências: Infoworld; Redhat.

API
api do twitter
o que é API

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

mais
Engenharia 360 Engenharia 360

VEJA TAMBÉM

6 Resultados
Tesla está trabalhando em ventiladores pulmonares feitos com partes de carros
6 dicas para otimizar seu home office | Lista 360
Robô delivery de medicamentos desenvolvido pela USP pode evitar contágio por coronavírus
Bioesterelizador desenvolvido em universidade paraibana pode atuar como mais uma frente contra coronavírus
O que é desinfecção ultravioleta e como esse conceito está sendo usado na pandemia de coronavírus
Como machine learning pode ajudar a driblar a resistência a antibióticos?
Podcast 360
Ouça ou baixe podcasts
exclusivos da engenharia
Ver Todos

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ