Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Conheça a engenheira Cristina Junqueira, co-fundadora do Nubank

por Júlia Sott | 27/10/2020
Copiado!

Ela conciliou a maternidade com a fundação do Nubank e foi a única brasileira a ser reconhecida na edição 2020 da lista Fortune 40 under 40.

Sim! Dentre os 3 sócios fundadores do Nubank, um deles é a paulista Cristina Junqueira, uma engenheira de produção graduada na Escola Politécnica da USP. Conheça a história dessa empreendedora brasileira mundialmente reconhecida!

Início de carreira

Cristina é engenheira de produção e mestre em engenharia pela USP. Tem também um MBA pela Northwestern University, uma das melhores escolas de negócios dos Estados Unidos.

Antes do Nubank, startup lançada em 2013 com 30 funcionários e que hoje abrange 2.700, ela foi analista interna no Itaú Unibanco, consultora na Booz Allen Hamilton e depois no Boston Consulting Group.

Voltou ao Brasil após seu MBA e aos 24 anos assumiu um cargo de liderança do Unibanco, onde liderava 20 pessoas mais velhas que ela.

Como nasceu o Nubank?

Apesar de estar obtendo sucesso e crescendo dentro do Unibanco, suas ideias inovadoras não foram muito bem reconhecidas por lá, pois era um local com práticas e valores tradicionais. Foi aí que, junto com o colombiano David Vélez, começou a pensar em um negócio que inovasse o sistema bancário brasileiro, o qual sempre teve taxas abusivas e atendimento de má qualidade.

Logo no começo do banco digital, em 2013, as ligações de clientes que precisavam de atendimento caíam diretamente na linha de Cristina. Hoje, com o Nubank possuindo 20 milhões de clientes, ela provavelmente teve que contratar uma turminha para atender essa galera!  

Reconhecimento

Cristina foi a única brasileira a ser reconhecida na edição 2020 da lista Fortune 40 under 40, a qual destaca líderes que estão transformando o mundo dos negócios. Impressionante né? Também foi eleita pela Forbes uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil em 2020!

“Eu consegui gerar um impacto bastante positivo por causa do meu inconformismo e da minha vontade de encontrar soluções, sem me importar com o grau de dificuldade da situação”, ela declara.

Mulheres nos negócios: como equilibrar a vida pessoal e profissional

A empresária conta que sua filha nasceu junto com o Nubank, ou seja, ela teve que conciliar as tarefas de maternidade com a estruturação de um negócio próprio! Inclusive, entrou em trabalho de parto em uma reunião com os sócios, respondia mensagens para os clientes entre contrações e sua licença maternidade durou um total de 5 dias!

cristina-grávida-para-a-forbes
Foto para a Forbes que repercutiu positivamente por mostrar o lado pessoal da mulher nos negócios (Imagem: forbes.com.br)

Contudo, atualmente Cristina busca equilibrar o alto custo pessoal da dedicação extrema aos negócios. “Sucesso não se trata só de trabalho e carreira. Temos que considerar que somos cidadãs, irmãs, filhas, esposas, mães. É saudável buscar o equilíbrio entre esses tantos papéis que precisamos gerenciar.”

Liderança feminina

Presente em um campo dominado por homens, ela sabe da sua responsabilidade e de seu poder para inspirar outras mulheres. Desenvolveu um forte discurso de que as empresas devem possibilitar o avanço de carreira das mulheres ao mesmo tempo que elas possam investir na constituição da família!

Inclusive, a meta do Nubank é aumentar a proporção das mulheres no alto escalão, que já é 43% feminino.

Para a Exame, ela fala sobre inteligência emocional e sobre como manter a motivação em momentos difíceis

“O fundamento da inteligência emocional é o autoconhecimento. É entender quem somos, quais são as nossas forças e fraquezas. Precisamos disso mais do que oxigênio para respirar. Quando você tem clareza das suas forças e limitações, fica muito mais fácil criar um plano de ação para se desenvolver e alcançar seus objetivos.”

Cristina Junqueira em entrevista à Exame.

“Sempre busco usar os percalços para fazer diferente e superar. A realidade é que nada que vai te dar orgulho vai ser fácil. Tem uma frase que eu sempre falo que é ‘se fosse fácil, estava feito’. É óbvio que vai ser difícil, mas não é impossível.”

“As pessoas que conseguem são, justamente, as que encontram motivação para fazer apesar das dificuldades. Aí que entra, de novo, a questão do autoconhecimento. Motivação não é linear e nem algo binário. Mas tendo ou não tendo motivação, você precisa ter responsabilidade com os compromissos que você assumiu.”

Cristina Junqueira em entrevista à Exame.

Para quem quiser assistir sua entrevista para o Roda Viva, segue o link:

Conhece mais histórias de mulheres empreendedoras? Conta para a gente aqui nos comentários ou lá no nosso instagram!

Fontes: Forbes; Exame; Fintech

Copiado!
Engenharia 360

Júlia Sott

Engenheira Civil formada em 2018 pela UNIJUÍ e atualmente em busca de um trainee (até rimou). Após a formatura embarquei para os EUA para trabalhar, estudar e explorar o Vale do Silício por 1 ano, foi quando surgiu a oportunidade de escrever aqui! Também amo ler, viajar e sou cantora nas horas vagas. Sempre em busca de evolução, conhecimento, novas conexões e habilidades.

Comentários