Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como funcionam os Painéis Fotovoltaicos flutuantes?

por Beatriz Zanut Barros | 19/11/2019
Copiado!

Painéis fotovoltaicos flutuantes são um tipo de instalação de painéis solares fotovoltaicos, em que as placas de geração de energia ficam sob um rio, ou o oceano. Já falamos aqui no site quando o primeiro painel flutuante foi instalado em um reservatório de uma hidrelétrica no Brasil.

Como surgiu a tecnologia?

Assim como todas as tecnologias de energia renovável que possuímos no mercado, a ideia de construir painéis fotovoltaicos flutuantes surgiu através de um problema com relação ao uso tradicional da energia solar! Para construir parques de geração de energia solar é necessário possuir um grande espaço para geração, e para possuir este espaço, haverá desmatamento na maioria dos casos. 

Painéis fotovoltáicos flutuantes
Usina solar flutuante (Fonte: Bluesol)

Também devemos levar em conta o paradoxo da energia solar: quanto mais elevada for a temperatura, menor o desempenho de um painel solar. Fator que dificulta a instalação de painéis tradicionais em locais quentes: como desertos ou cidades tropicais.

O principal objetivo desta tecnologia é o de reaproveitar os espaços que temos em rios ou oceanos. Uma vez que este tipo de instalação conserva o espaço a ser usado e reduz a quantidade de evaporação de água. Também devemos observar que com a presença de água embaixo dos painéis, a temperatura destes será automaticamente resfriada. Com isto, a eficiência energética será maior.

Painéis fotovoltáicos flutuantes

Como funciona a tecnologia?

Quatro componentes são essenciais para o funcionamento desta tecnologia, são eles: 

  • Sistema flutuante: O flutuador funciona como uma ¨boia¨ e permite que o sistema fique sob a água. 
  • Sistema de amarração: Ajusta ao nível da água, enquanto mantém o painel para a direção correta do sol. 
  • Cabos abaixo d’água: Transferem a energia gerada para o sistema de transmissão.
  • Módulos Fotovoltaicos: Módulos de geração de energia, com inversores, responsáveis pela produção de energia do sistema.
Painéis fotovoltáicos flutuantes
Layout de um funcionamento deste sistema. (Fonte: Young-Kwan Choi, Ph.D.)

Desvantagens tecnológicas:

Assim como a energia eólica off-shore, um dos principais problemas em relação a energia solar flutuante se da em conta a dificuldade de manutenção da planta de geração de energia, e ao custo elevado para realizar este tipo de instalação.

Painéis fotovoltáicos flutuantes
Usina Solar Flutuante (Fonte: Jornal do Comércio)
Copiado!
Engenharia 360

Beatriz Zanut Barros

Engenheira de Energia formada em 2018 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestranda em Energia Renovável pela Universitat Politècnica de Catalunya em Barcelona. Acredito que o conhecimento é tudo que possuímos, e sou apaixonada pelas novas tecnologias que além de melhorar a qualidade de vida da população, não prejudicam o meio ambiente.

Comentários