Engenharia 360

Como funcionam as máquinas CNC? | 360 Explica

Engenharia 360
por Redação 360
| 21/02/2022 3 min

Como funcionam as máquinas CNC? | 360 Explica

por Redação 360 | 21/02/2022
Engenharia 360

Neste texto, vamos falar sobre um código de controle de máquinas bastante conhecido na indústria de manufatura que é auxiliada por computadores, chamado de CNC – apelidado também de RS274D. Ele foi desenvolvido há mais de 50 anos, por uma organização de comércio dos Estados Unidos, chamada de Electronic Industries Alliance. E, a partir daí, as máquinas que utilizam isso, conhecidas como máquinas CNC, passaram a fazer parte da transformação das engenharias, mudando radicalmente vários processos conhecidos, ficando algumas coisas muito mais fáceis de serem produzidas ou algumas etapas de produção com intervenção de operadores drasticamente reduzidas. Enfim, tudo isso trouxe grandes benefícios para diversos setores. Saiba mais no texto a seguir!

máquinas CNC
Imagem reproduzida de Wikipédia

Identificando as máquinas CNC

Antes de tudo, CNC quer dizer ‘Controle Numérico de Computador‘. Portanto, as máquinas CNC são máquinas de trituração automatizadas, que fazem componentes industriais sem auxílio humano. São equipamentos altamente aperfeiçoados que abrangem diversas células de ferramentas que podem operar independentes umas das outras, dia ou noite, por meio de ficheiros de softwares CAM e sem supervisão. Inclusive, sua tecnologia é tão avançada que, sozinha, avisa para o operador-chefe, por meio de dados, se algo está com defeito, como uma peça quebrada. São exemplos de máquinas assim, com variação CNC:

  • torno, fresadora, jato de água, furadeira, entalhadeira, puncionadeira, EDM, Retificadora, entre outras.
máquinas CNC
Imagem reproduzida de Operatrix
máquinas CNC
Imagem reproduzida de Mausa

Funcionamento das máquinas CNC

Acompanhando o desenvolvimento tecnológico da informática e a tendência por uma interatividade cada vez maior com o usuário, o código e linguagem de máquina também evoluiu!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

É claro que essas máquinas CNC foram sendo mudadas bastante desde o começo da utilização do código. Por exemplo, antes elas recebiam instruções de código através de controladores com fio. Mais tarde, os modelos passaram a ser programados por meio de cabos de unidade central e disquetes. Já hoje em dia a maioria está ligada a uma rede de computadores e recebem, assim, instruções através de um arquivo que contém o software de extensão ‘NC’ – com possibilidade de variação de acordo com cada oficina de construção das máquinas, seguindo os protocolos de certificação ISO, claro.

Mas voltando à questão das instruções que são entregues a um controlador em forma de código, as mesmas só são possíveis graças a uma linguagem de programação de controle numérico – que é justamente o CNC. Ela permite, por exemplo, o controle simultâneo de vários eixos de máquinas. E faz isso através de uma lista de movimentos escrita num código específico, chamado de ‘G’.

máquinas CNC
Imagem reproduzida de Megaplasma

O que é o código G?

O código ‘G’, portanto, serve para programar máquinas CNC. Mas é claro que o mesmo é só uma pequena parte dessa complexa linguagem de programação, que também inclui códigos M e T para ferramentas de perfuração. E o que faz? Bem, por exemplo, dá as coordenadas para que uma célula prenda e acople a ferragem de usinagem, a fim de cortar e moldar um metal para determinadas especificações. Já os códigos X, Y e Z são responsáveis por determinar a posição absoluta. E, por fim, o S e F monitoram a velocidade das ferramentas e controle de alimentação do trabalho.

Vantagens do controle CNC

São vantagens do desenvolvimento da tecnologia de ‘Controle Numérico de Computador’:

  • Passou a ser possível a confecção de peças mais complexas, seriadas e de grande precisão na indústria – especialmente quando usadas em conjunto com os atuais programas CAD/CAM.
  • Reduz o número de erros humanos nas fábricas, aumentando a qualidade dos produtos – precisão -, reduzindo o retrabalho e os desperdícios.
  • Agiliza ainda mais as linhas de montagens, tornando-as mais flexíveis e produzindo mais em menos tempo.
  • E realiza o maior número de operações que os sistemas convencionais, e o maior número de operações com a mesma fixação da peça, minimizando erros.

Veja Também: Código de Hamurabi – a primeira lei dos engenheiros


Fontes: CCV Industrial.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo