Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

10 características que fazem um bom gestor segundo o Google

por Gilberto Strafacci Neto | 06/03/2019
Copiado!

“As pessoas deixam gerentes, não empresas” – Possivelmente muitos de nós já ouvimos essa frase ou pelo menos pensamos nela de forma consciente ou inconsciente. Mas o que faz as pessoas quererem abandonar seu chefe? E sendo um líder, quais características definem um bom gestor? Essas perguntas estavam martelando minha cabeça na última semana.
Não no sentido filosófico, mas no sentido científico se aproximando das evidências que descreviam os fatores motivacionais apresentados no excelente livro Drive: The Surprising Truth About What Motivates Us do Daniel Pink. Nesse livro ele resume que os três principais fatores motivacionais estão relacionados a Autonomia, Maestria e Propósito. Será que os gestores de hoje estão adequados a essa expectativa motivacional de seus times?



características que fazem um bom gestor
Imagem: meusucesso.com

Pesquisando sobre técnicas de gestão, Management 3.0 e novas abordagens para liderar times esbarrei com o site Re:Work que tratava sobre a evolução de um projeto do Google para avaliação das características de um bom gerente.

Por coincidência, exatamente as perguntas que estavam na minha cabeça eram o tema desse projeto do Google chamado Project Oxygen. Em 2008, eles começaram a pesquisar o que faz um bom gerente identificando oito comportamentos que eram comuns entre os gerentes com melhor desempenho. De acordo com o referido site, a partir disso, começaram a treinar todos os gerentes para desenvolver esses comportamentos. Com o tempo, o Google viu uma melhora significativa nas suas principais métricas, como rotatividade de funcionários, satisfação interna e desempenho dos times.

Mas conforme a empresa crescia, as demandas dos gerentes também aumentavam. O Google continuou sua pesquisa refinando sua pesquisa. Isso resultou em uma nova lista, identificando dois comportamentos completamente novos e atualizando dois outros.
Eis que trago aqui os 10 comportamentos dos melhores gerentes do Google, juntamente com algumas dicas práticas sobre como desenvolver esses comportamentos.

características que fazem um bom gestor
Imagem: televendasecobranca.com.br

10 Características que fazem um bom gestor:

1. É um bom treinador


Um bom treinador evita a armadilha de resolver todos os problemas de sua equipe assim que surgir. Em vez disso, eles usam esses problemas como momentos de ensino. Eles orientam e compartilham insights no momento certo, permitindo que sua equipe ganhe experiência valiosa ao longo do caminho.

2. Capacita a equipe e não fazem microgerenciamento

Todo mundo odeia um gestor que acompanha suas atividades no maior nível de detalhe. Em contraste, um bom líder de equipe dá liberdade suficiente a seus funcionários – para explorar novas idéias, experimentar e desenvolver (e adaptar) seu próprio estilo de trabalho. Além disso, os grandes gerentes se certificam de que seus funcionários tenham as ferramentas e a flexibilidade necessárias para realizar seus trabalhos.

3. Cria um ambiente de equipe inclusivo

Grandes gerentes priorizam a confiança em suas equipes. Em uma equipe com alta segurança psicológica, membros da equipe se sentem seguros para assumir riscos. Eles se sentem confiantes de que ninguém na equipe vai envergonha-lo ou puni-lo quando de um erro ou da proposição de algo não convencional.

4. É produtivo e orientado para resultados

Os melhores gerentes tornam os que os rodeiam melhor. Eles percebem o que suas equipes são capazes e usam inteligência emocional para motivar seus funcionários e ajudá-los a realizar seu potencial.

5. É um bom comunicador – ouve e compartilha informações

Grandes gerentes são ótimos ouvintes – isso possibilita a compreensão. Eles também compartilham o que podem, percebendo que a transparência é benéfica para a equipe como um todo. Eles compartilham elogios sinceros e específicos, cedo e frequentemente. Mas eles também não deixam de dar feedback necessário (negativo) – certificando-se de enquadrá-lo de uma forma que seja construtiva e fácil de aprender.

6. Apoia o desenvolvimento de carreira e discute o desempenho

Grandes gerentes são investidos em seu pessoal. Eles fornecem opções de carreira, percebendo que nem todo mundo quer seguir o mesmo caminho. Eles também não retêm o seu pessoal para ganhos pessoais. Em vez disso, eles apoiam os membros da equipe e os ajudam a alcançar seus objetivos.

7. Tem uma visão / estratégia clara para a equipe

Grandes gerentes sabem para onde estão indo, mas garantem que toda a equipe também saiba – em vez de mantê-los no escuro. Eles também têm o cuidado de comunicar o escopo do desafio, as expectativas e quais ações específicas são necessárias para cada um contribuir para a estratégia.

8. Tem habilidades técnicas chave para ajudar a aconselhar a equipe

Grandes chefes entendem bem um trabalho e são qualificados no trabalho que supervisionam. Se um gerente efetivo é trazido para um novo departamento, eles levam tempo no início para se familiarizar com o trabalho diário e os desafios de suas pessoas. Isso lhes garante o respeito de sua equipe.

9. Colabora em toda a empresa

Alguns gerentes criam silos, administrando suas equipes com uma mentalidade de “nós contra eles”, competindo contra outras equipes dentro da empresa. Grandes gerentes têm a capacidade de enxergar o quadro geral e trabalhar pelo bem de uma empresa como um todo.

10. É um forte tomador de decisões

Grandes gerentes assumem a liderança. Eles tomam as decisões difíceis e garantem que todos entendam as razões por trás dessas decisões. Então, eles se comprometem a seguir adiante.
Com esses dez pontos, o desafio é possibilitar que times e gestores enxerguem as oportunidades de melhoria de forma conjunta. A forma de liderança se reflete no comportamento do time e no seu desempenho.
Felizmente, hoje já é possível avaliar times de forma inovadora, colaborativa e com uso de gamificação através, por exemplo, do método MAPPE® que usa salas de escapada como o Escape60 para colocar o time em situações de desafio.
Nesse método, um gestor faz um briefing e é realizado um diagnóstico dentro das salas de escapada. Em 60 minutos, é feito um relatório que dá origem a uma mandala com as competências percebidas no ambiente desafiador. A saída é um plano de desenvolvimento do time e com um fechamento para reflexão e conexão com o propósito de forma divertida, sem abrir mão da profundidade.

Dessa forma, entendo que os dez aspectos são coerentes com os fatores motivacionais de trabalhadores criativos e podem auxiliar diversos gestores e seus times a melhorarem a forma de liderança e seus resultados. Além disso, através de métodos colaborativos e inovadores, podemos enxergar com muito mais facilidade as oportunidades de melhoria sem parecer uma avaliação de desempenho tradicional. E você? Qual dos dez aspectos é o seu principal desafio como líder ou liderado? Será que os gestores de hoje estão adequados a essa expectativa motivacional de seus times?

Gilberto Strafacci Neto

Diretor de Operações do Setec Consulting Group . Engenheiro Mecânico pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Especialista em Análise de Desempenho de Empresas pela FGV, MastSetec Consulting Grouper Black Belt, Certified Six Sigma Master Black Belt pela American Society for Quality (ASQ) e Certified Scrum Master pela Scrum Alliance e Facilitador Certificado LEGO® SERIOUS PLAY® (Ver PERFIL).

Copiado!

Comentários