Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Amazon vai lançar 3 mil satélites para oferecer internet banda larga

por Larissa Fereguetti | 12/04/2019
Copiado!

Todo mundo afirma que a Google vai dominar o mundo, mas é bem provável que a Amazon também esteja na disputa. Um dos mais recentes passos da grande empresa é lançar mais de 3 mil satélites para o fornecimento de acesso à internet.

O projeto, chamado Kuiper, tem como objetivo é fornecer acesso à internet para algumas regiões remotas do planeta nas quais ele é deficiente ou inexistente. Os satélites têm baixo custo de operação e fornecerão conectividade de banda larga de baixa latência e alta velocidade. Uma curiosidade é que o nome do projeto é devido ao cinturão de Kuiper, uma área do sistema solar que fica além da órbita de Netuno, nomeada em homenagem ao astrônomo Gerard Kuiper.

Amazon
Imagem: b9.com.br

Os 3.236 satélites que serão lançados são de órbita terrestre baixa. Essa órbita, conhecida como LEO, sigla para o mesmo nome em inglês (Low Earth Orbit), fica abaixo de 2.000km e é onde ficam os satélites. Em números exatos, 784 satélites serão lançados a 590km, 1.296 satélites a 610km e 1.156 a 629km pela Amazon.

No entanto, ainda não se sabe exatamente quando ocorrerá o lançamento ou se a Amazon vai produzir ou terceirizar os satélites. Por enquanto, as informações divulgadas foram as submetidas à União Internacional de Telecomunicações da ONU.

+ Amazon entra na disputa pelo espaço

O fato de ainda não ter uma previsão é uma desvantagem na competição com a SpaceX, do famoso e intrigante Elon Musk, que já está dominando o espaço e quer lançar até 12.000 satélites. A OneWeb também planeja lançar 650 satélites e até o Facebook está na jogada com um satélite de internet próprio. Claro que a Google não fica para trás na disputa, como nós já mostramos o Projeto Loon aqui no Engenharia 360, que envolve balões que levam sinal de internet.

Amazon
Imagem: usatoday.com

Porém, com tantas empresas querendo lançar satélites, emerge um grande problema: a poluição da órbita terrestre quando o equipamento se torna ocioso. É por isso que há uma comissão responsável pela aprovação dos projetos. A recomendação da NASA é de que 99% dos satélites sejam removidos após o término das suas missões. A dúvida é se todos esses satélites vão, realmente, ser removidos.

Referências: The Verge; Reuters.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários